Tá chegando a hora

Ministro Alexandre Moraes é o relator do caso de Neto no TSE

O ministro Alexandre de Moraes foi escolhido para atuar como relator do processo de impugnação da candidatura do prefeito eleito de Volta Redonda, Antônio Francisco Neto, no TSE (Tribunal Superior Eleitoral). O ministro foi quem relatou o caso da impugnação da candidatura de Luiz Eugênio, do PCO e, por conta disso, ficou responsável por todos os processos originários da cidade do aço.
O caso de Neto já foi enviado ao Ministério Público Eleitoral (MPE), que tem dois dias para se pronunciar. Após a manifestação do MPE, Moraes terá três dias para apresentar o seu relatório que irá, posteriormente, ao plenário da Casa para ser definido. A previsão é que o recurso de Neto – eleito no primeiro turno, com 85.673 votos – seja julgado até no máximo quinta, 17. No grupo de Neto, a expectativa é grande. “Agora é só esperar julgar”, disse um dos assessores do prefeito eleito, esperançoso em um desfecho positivo do caso.
O medo de um resultado ruim em Brasília também atingiu alguns candidatos a vereador. É que eles temiam que, se a candidatura de Neto fosse impugnada, seus mais de 83 mil votos seriam considerados nulos, incluindo os de legenda. Dos eleitores que votaram no DEM e não em Neto, o que poderia refletir no resultado final dos parlamentares eleitos. Só que uma fonte do aQui garante: a decisão do TSE não muda a eleição dos vereadores. “Não muda a composição dos eleitos. No caso do TSE impugnar o nome do Neto, o que vai ser anulado são os votos depositados no candidato. Os votos na legenda continuam os mesmos”, afirmou, lembrando que a diplomação dos mesmos está marcada para sexta, 18.

Deixe um comentário