Poderosa

Prefeitura de Barra Mansa acompanha caso de fechamento de mais um acesso na Via Dutra

A secretaria de Planejamento Urbano de Barra Mansa foi chamada para acompanhar na manhã de quinta, 20, mais uma ação truculenta da CCR Nova Dutra. Desta vez, mandou fechar a entrada e a saída do acesso do km 262 da Dutra, impedindo a entrada e saída de veículos da empresa Icalbam (Indústria e Comércio de Cal Barra Mansa). O empreendimento possui dois acessos e ambos foram fechados por funcionários da concessionária, o que fez com que funcionários, carros e caminhões, com entregas programadas, ficassem presos dentro do local.
Essa não foi a primeira vez. E não será a última, até que o governo Federal consiga promover uma nova licitação envolvendo a concessão da Via Dutra, uma das mais importantes do país. A concessionária, que tinha a obrigação de construir uma terceira pista na Serra das Araras – prevista no edital de licitação – e não fez, já bloqueou vários acessos ao longo da pista. Um deles foi o de uma casa de shows; outro, o de uma grande churrascaria, que há anos tenta vender o seu peixe (carne, é claro), já tendo investido milhares de reais sem sucesso, embora tenha cedido a praticamente todas as exigências da empresa.
O secretário de Planejamento Urbano de Barra Mansa, Eros dos Santos, esteve no local e protestou. “Esses fechamentos que a Nova Dutra está fazendo no município vem prejudicando as empresas que estão em funcionamento. A Nova Dutra, pela lei, deveria rever essas questões, pois fechar uma empresa que está em plena atividade e com funcionário dentro de suas instalações é inadmissível. É uma situação realmente crítica, e precisamos ser sensíveis para que isso não aconteça mais”, afirmou.
Bruno Zambelli, proprietário da empresa, explicou o que ocorreu. “Recebi uma carta avisando que iam fechar uma das entradas, mas não avisaram que fechariam as duas, principalmente a que eu saio com os caminhões para fazer entregas. A empresa está aqui há 40 anos e somos legalizados, temos licenças em dia, impostos em dia, tudo certinho e não consigo trabalhar devido a essa norma da Dutra”, concluiu.
Aos jornais, a concessionária limitou-se a soltar uma nota dizendo que tudo foi feito em nome da segurança dos usuários da Via Dutra. Tá bom. Parece sacanagem.

Deixe uma resposta