Otimista por natureza

O 65º aniversário da emancipação política e administrativa de Volta Redonda será comemorado na próxima quarta, 17 de Julho. Será o terceiro do governo Samuca Silva e, ao contrário do que muitos imaginam, apesar de não inaugurar nenhuma grande obra, comum a datas do tipo, o chefe do Poder Executivo voltarredondense diz ter motivos suficientes para comemorar. São tantos que até o local da festa será mudado: da Praça Sávio Gama, no Aterrado, para a Praça Brasil, na Vila. “A festa cresceu demais e não poderia ficar mais restrita apenas à Praça Sávio Gama”, limita-se a justificar.

 

Em entrevista exclusiva ao aQui, alternando longas respostas com curtos comentários, Samuca fala sobre o que seu governo já fez. “Estamos deixando de ser a cidade do aço para ser a cidade das oportunidades”, avalia, aproveitando para enumerar uma penca de obras, grandes e pequenas, que concluiu e das que realizou ou está realizando. “Sem politicagem”, dispara. Por último, o prefeito deu mostras do seu espírito para os próximos meses. “Mais avanços chegarão em breve!”. Que assim seja…

Veja abaixo a íntegra da entrevista concedida por Samuca Silva:  

 

aQui: O que o governo Samuca tem para comemorar?

Samuca Silva: Temos muito a comemorar nesse aniversário de 65 anos da nossa cidade. Estamos retomando a autoestima dos moradores de Volta Redonda. Acabou o tempo de a cidade ser governada por poucos e para poucos. E estamos deixando de ser somente a cidade do aço para ser a cidade das oportunidades. Volta Redonda foi a cidade que mais gerou empregos no Estado do Rio em 2018, segundo dados do Caged. O próprio jornal aQui divulgou, em 2016, que nossa cidade perdia uma vaga de emprego a cada hora. Isso mudou.

Melhoramos o ambiente de negócios, melhoramos a relação com a CSN, estamos numa luta incansável para realizar a licitação das linhas da Viação Sul Fluminense, mudamos a legislação para a liberação de postos de gasolina, ampliamos os serviços de saúde e muito mais.

Abrimos o Hospital do Idoso, o primeiro do estado do Rio de Janeiro e o segundo do Brasil com essa especialidade. Conseguimos viabilizar a abertura da Clínica de Diálise, que atende quase 150 usuários que precisavam viajar de duas a três vezes por semana para receber atendimento. Inauguramos Unidades Básicas de Saúde da Família na Água Limpa, no Padre Josimo e no São Sebastião. Inauguramos Clínicas Odontológicas no Santa Cruz e Três Poços. Inauguramos uma unidade descentralizada de fisioterapia no bairro Água Limpa. Melhoramos o Pólo de Medicamentos do Estado. Inauguramos a Arena Esportiva, que já deveria ter sido entregue para a população há muitos anos. Ampliamos os programas da SMEL. Inauguramos o Tarifa Comercial Zero, um transporte gratuito, seguro, confortável e totalmente ecológico que interliga os principais centros comerciais da nossa cidade. E, depois de mais de 20 anos de projetos, entregamos à população a tão sonhada Rodovia do Contorno, que hoje tira diariamente cerca de 10.000 veículos pesados do centro da nossa cidade. Temos o Restaurante Popular, a Arena, Rodovia do Contorno, Clínica Diálise, empregos, obras em unidades de saúde e educação. Iniciei o pagamento do PCCS do servidor, reforma do parque aquático, banda larga e impressora nas escolas, revitalização do Parque do Ingá, plantamos mais de 4.000 árvores, criamos a 7ª reserva natural do Brasil. Esses são alguns dos vários motivos para comemorar.

 

aQui: Por que transferir o tradicional corte do bolo de aniversário da Praça Sávio Gama para a Praça Brasil?

Samuca: A festa cresceu demais e não poderia ficar mais restrita apenas a Praça Sávio Gama.

 

aQui: Em termos de obras, serão apenas duas inaugurações – da reforma do Córrego da 207 e da rotatória (feita por uma empresa privada). Por que o governo não priorizou, por exemplo, a abertura do Hospital Santa Margarida? Aliás, qual a previsão de se abrir as portas da unidade?

Samuca: Temos vários motivos descritos acima para comemorar, principalmente em relação à geração de emprego. Várias obras sendo inauguradas durante a gestão.

 

aQui: Na programação de aniversário, muitos shows, exposições, nada grandioso, tipo apresentação de um cantor famoso etc. Por que a modéstia?

Samuca: Convido a buscar a programação oficial, responderá a sua pergunta.

 

aQui: No discurso de aniversário, pretende anunciar alguma obra ou evento para os próximos meses?

Samuca: Estamos trabalhando para inaugurar e anunciar coisas reais, sem politicagem. No momento certo.

 

aQui: Qual o recado que deixa para a população?

Samuca: Que estamos trabalhando incansavelmente para resolver os problemas de nossa cidade. Herdamos uma cidade em colapso financeiro, com uma dívida de R$ 1,7 bilhão. A situação era tão difícil quando assumimos que muitos opositores falavam que a gente não conseguiria pagar os salários dos servidores em dia. Antes de mais nada, retomamos a credibilidade do Poder Executivo Municipal. Organizamos as contas e isso, agora, nos permite realizar investimentos em diversas áreas. Para ilustrar o que estamos falando, pagamos por ano cerca de R$ 90 milhões em dívidas. Não existe mágica, precisamos melhorar a capacidade de arrecadação para resolver os problemas.

Estamos avançando com grandes projetos, avançando na manutenção da cidade, numa gestão eficiente na área de saúde, ampliando os serviços. Esse governo trabalha para a população, e por isso o Restaurante Popular, a Rodovia do Contorno, a Clínica de Diálise, a liberação do Uber e a briga incansável por um transporte público eficiente e de qualidade.

 

aQui: Qual o recado que deixa especificamente para os servidores públicos de Volta Redonda?

Samuca: Antes de tudo, deixo especialmente meu agradecimento pelos serviços prestados a nossa cidade, com dedicação incansável à nossa população. Mesmo com todos os problemas financeiros, estamos mantendo os salários em dia, arcamos com o 13º salário, iniciamos o pagamento do tão sonhado Plano de Cargos, Carreiras e Salários, entre outros, ao contrário de alguns municípios do estado. Precisamos avançar muito mais, sabemos disso, e vamos avançar. Ainda lembro que herdamos o antigo FAPS, hoje VR Assistência, totalmente desestruturado e estamos conseguindo reativar esse serviço tão importante. Não cobramos um centavo do servidor para ter acesso às consultas.

Realizamos concursos públicos para Educação, Saúde, Administração, Infraestrutura e Guarda Municipal, visando fortalecer o concurso e a carreira no serviço público. Aos servidores públicos, deixo meu carinho, respeito e a certeza de que juntos faremos muito pela população de Volta Redonda. E mais avanços chegarão em breve!

 

Deixe uma resposta