O que aconteceu de bom e de ruim no esporte em 2020

Bola dentro para:
– Classificação do time sub20 do Voltaço para a segunda fase da Copinha
– Sub20 do Volta Redonda que ficou na 4ª colocação no estadual da categoria
– Time profissional que ficou em terceiro lugar no campeonato carioca
– Time profissional, que conquistou a Taça Independência por ser o melhor entre os conside-rados pequenos do carioca.
– Classificação do Voltaço para a Copa do Brasil de 2021
– Venda do atacante Marrone, que estava no Vasco ao Atlético-MG, por ter rendido uma boa grana aos cofres do Volta Redonda
– O início empolgante do time do Volta Re-donda na série C do brasileirão, chegando a liderar o seu grupo em algumas rodadas
– A goleada imposta ao Brusque-SC por 8 a 1, que entrou para a história do clube, porém, tarde demais. Vale como regis-tro para estatística.
– O Voltaço que fará seis jogos em casa no estadual de 2021, marcado para começar no dia 28 de fevereiro
– A recuperação do estádio do Leão do Sul, que permitirá ao Barra Mansa, depois de cinco anos, voltar a mandar os seus jogos pelo estadual da série B2.

Bola fora para:
– A eliminação prematura do Volta Redonda da Copa do Brasil de 2020, perdendo para o Lagarto-SE
– As contratações de jogadores que não convenceram e ainda tiraram o espaço dos garotos da base.
– Para o meia Bernardo, contratado como estrela do Voltaço e que se mostrou uma estrela decadente.
– A Torre de Babel que se transformou o Voltaço depois das brigas internas entre comissão técnica, jogadores e diretoria, que levaram a queda do treinador Luisinho Vieira.
– As promessas de pagamento de prêmios pela diretoria, como exemplo pela classificação no estadual e para a Copa do Brasil. Foi um dos motivos para que o time ficasse sem vencer durante dez jogos.
– A interdição do Estádio Raulino de Oliveira para a instalação do Hospital de Campanha contra a Covid-19, o que prejudicou o Voltaço que foi obrigado a mandar seus jogos no Estádio Luso Brasileiro.
– O Barra Mansa que fez parceria com a empresa Futtalents para gerir o futebol do clube e em menos de um mês, rescindiu o contrato.
– O Leão que acabou não se classificando para as semifinais do primeiro turno da estadual da série B2
– A ação de vândalos, falsos torce-dores que invadiram a sede do Volta Redonda, promovendo um quebra-quebra ao patrimônio do clube. Pior: Ninguém foi punido.
– O estado de petição de miséria em que ficou o estádio Raulino de Oliveira depois da instalação do Hospital de Campanha contra a Covid-19

FELIZ ANO NOVO!

Deixe uma resposta