“Não é só trocar carteirinha”

Bradesco perde carteira com mais de 40 mil clientes para a LIV Saúde, do grupo ICC


  Depois de assumir, há pouco mais de 30 dias, a administração do antigo Hospital Vita, o grupo ICC acaba de anunciar que vai ser responsável, a partir de 1º de outubro, pelo plano de saúde oferecido pela CSN a cerca de 45 mil beneficiários, entre funcionários da ativa, aposentados e seus familiares. “Vai mudar para melhor”, resumiu Pedro Meneleu, CEO do grupo ICC, em entrevista concedida ao aQui na tarde de quinta, 2, quando o executivo confirmou o rompimento do acordo que a CSN tinha com o Bradesco Saúde. “Agora é a vez da LIV Saúde”, disse, referindo-se ao nome do Plano de Saúde que vai atender aos colaboradores da CSN.
Em nota na noite de quinta, 2, a direção da CSN confirmou a mudança. E elogiou o novo parceiro. “A partir do dia 1º de outubro de 2020, a nova operadora de saúde da CSN em Volta Redonda será a LIV Saúde, do grupo ICC, holding reconhecida nacionalmente por sua excelência em soluções de sistemas de saúde, e que também administra, desde junho desde ano, o Hospital Santa Cecília. O colaborador da CSN, além da rede credenciada, terá um hospital de excelência, dedicado aos seus colaboradores”, destacou.
            Segundo a CSN, a LIV Saúde tem larga experiência na gestão de planos de saúde e vai oferecer “uma nova e moderna forma de cuidar dos seus pacientes, com atendimento integrado e voltado para a saúde plena de seus associados”, ressaltou. “O novo operador é conhecido por aliar equipes médicas integradas com tecnologia de última geração”, completou, confirmando a previsão de Pedro Meneleu de que “tudo vai melhorar”.
 A afirmação de Meneleu, de que tudo será melhor, se baseia, principalmente, no fato de que os aposentados da CSN terão um plano completo, sem ter que pagar qualquer tipo de complemento nas consultas e cirurgias. “Será sem limitação”, avisou. “Terão cobertura total”, destacou, anunciando que a troca das carteirinhas ficará a cargo da LIV e da CSN. “Vamos efetuar (a troca) até outubro. Já está tudo previsto”, disse.
A CSN faz coro. “A alteração do plano de saúde não trará qualquer prejuízo aos colaboradores. Pelo contrário. Eles poderão, agora, contar com uma rede de assistência que opera um hospital próprio (o Santa Cecília), mas, também mantém convênios com diversos hospitais, clínicas, laboratórios e parceiros de excelência na prestação de serviços de saúde”, afirmou. “O padrão LIV Saúde será exigido desses parceiros, acarretando melhoria no atendimento aos usuários, mesmo naqueles estabelecimentos que já atendiam no plano de saúde anterior”, frisou a direção da CSN.
Segundo Pedro Meneleu, a vinda do grupo ICC para o Sul Fluminense mantendo o Hospital Santa Cecília e agora lançando o LIV Saúde vai resgatar o compromisso que a CSN pós-privatização fez de garantir a qualidade da Saúde oferecida aos seus milhares de colaboradores. “O Santa Cecília é um hospital de referência”, justificou. “E só vamos trabalhar com parceiros que sejam referências em suas áreas”, completou.

Na LIV Saúde, segundo ele, vão existir 10 linhas de cuidado que serão disponibilizadas aos associados, cada uma com um médico específico à frente – o líder da linha, ou gatekeeper. Ou seja, ele será responsável pelo acompanhamento dos pacientes. “Este médico vai acompanhar cada paciente inserido na sua linha de cuidado, agendando consultas, exames e encaminhando para outros especialistas com os quais mantém contato para, de forma conjunta, determinar a melhor maneira de conduzir o caso e garantir o bem-estar do paciente”, disse.  

  “Para auxiliar no tratamento do paciente e monitorar a rotina do mesmo, o médico utilizará o Health Navigator como um coordenador em saúde, monitorando cada paciente e sua evolução no tratamento de saúde. Dentre as nove linhas, estão: Hipertensão Arterial Sistêmica (HAS); Diabetes Melitus (DM); Paciente Críticos; Saúde do Idoso; Saúde Mental; Saúde Materno Infantil (Ambulatório de Gestantes de Alto Risco – AGAR e Pediatria); Oncologia; Obesidade, cuidados paliativos e Ortopedia, detalhou Meneleu. “Não se trata, apenas, de uma mudança de carteirinha (do Bradesco para a LIV). Trata-se de um novo plano de saúde integrado, que age diretamente junto aos pacientes, não atuando somente como um intermediário”, ressaltou.

Região

Para assumir a carteira dos cerca de 45 mil beneficiários, o ICC decidiu lançar na região, a partir de outubro, o seu próprio plano, a LIV Saúde, que está registrado na ANS desde 1999. “Ele ainda é desconhecido na região, mas opera há mais de dois anos em outras regiões”, adiantou Pedro, anunciando que a operadora vai cadastrar médicos, clínicas, hospitais e criar filiais em várias cidades da região. “Vamos abrir em Barra Mansa e Resende, entre outras. Teremos ainda uma sede na Rua 33, na Vila, para atender ao público-alvo”. 
Pedro foi além. Garantiu ao aQui que o Hospital Santa Cecília vai continuar atendendo pacientes de outras operadoras de planos de saúde. E que vai abrir o cadastramento de profissionais indicados por pacientes. “Não haverá descontinuidade”, garantiu, referindo-se ao fato de a transição só se concretizar daqui a quatro meses. “Até outubro, tudo estará solucionado”, disse, confirmando, entretanto, a informação que os portadores do LIV não poderão procurar atendimento no Hospital da Unimed Volta Redonda, afinal as duas unidades são concorrentes. “Se quiserem crescer rápido, eles terão que deixar a Unimed de fora”, ponderou um médico local.
Outra boa notícia dada por Pedro Meneleu é que o Plano de Saúde do ICC vai contratar, inicialmente, cerca de 140 pessoas. E que o antigo Hotel das Enfermeiras, localizado ao lado do Hospital Santa Cecília, passará por uma reforma. “O Centro Médico (imóvel) continuará funcionando e atendendo a população. E os médicos que  trabalham lá serão convidados a continuarem trabalhando, em um novo formato de organização”, informou o executivo. “O Centro Médico não funcionará mais como uma entidade separada. Terá a mesma administração e direção médica do Hospital Santa Cecília. Isso vai garantir uma maior sinergia entre a parte hospitalar e clínica. Diversos planos de Saúde continuarão a ser aceitos”, acrescentou. 

Pediatria

Outra novidade anunciada por Pedro Meneleu é que o Hospital Santa Cecília vai criar um Centro de Pediatria de alto nível, unindo os pediatras que já trabalham no Centro Médico com outros especialistas da área que serão cadastrados. A sede ficará localizada no Retiro, o que mostra que o Grupo ICC está pesquisando bem o mercado local para saber onde e em que investir. “Teremos lá o melhor Centro de Pediatria da região”, prometeu.   
Para chegar à decisão, segundo Meneleu, o grupo investiu em pesquisas. “Temos todo o histórico do hospital, dos atendimentos feitos ao longo dos anos. Quem procurou atendimento, de onde vieram, e sabemos se saíram (do hospital) satisfeitos ou não com o atendimento. Temos o compromisso de melhorar tudo, de sermos referência em saúde”, pontuou. 

Sindicato

Em nota enviada ao aQui, Silvio Campos, presidente do Sindicato dos Metalúrgicos, se mostrou preocupado com a mudança da operadora do plano de saúde dos colaboradores da siderúrgica. “A CSN nos avisou que vai retirar o Bradesco para colocar a LIV Saúde, do ICC, o Instituto do Câncer do Ceará, voltando o hospital da CSN a ser referência. Ou seja, uma cassetada que vamos ver no que vai dar. Vamos conversar com os trabalhadores e com a empresa para que nenhum direito seja retirado”, pontuou. “Eles falaram que terão quatro especialidades novas, pois o nosso plamo atual (Bradesco) não é regulamentado. Não tem psiquiatria, psicologia, nutrição e fonoaudiologia”, completou.
Silvio adiantou ao aQui que o corpo jurídico do Sindicato está estudando a possibilidade de entrar com alguma ação contra a mudança. ”A princípio não tem, pois a CSN tem a obrigação de garantir assistência à Saúde”, comparou. “(regra) Não fala nada que a CSN tem a obrigação de manter o Saúde Bradesco”, disparou. “O importante é que o Sindicato irá brigar até o fim para que não haja prejuízo à saúde do trabalhador”, finalizou.         

AAP-VR
No final da tarde de ontem sexta, a direção da Associação dos Aposentados e Pensionsitas de Volta Redonda soltou nota a respeito da saída do Bradesco e a entrada em cena da LIV Saúde. “O novo plano irá notificar a todos os aposentados e pensionistas das condições de atendimento, do credenciamento de clínicas e médicos, das coberturas, das áreas de abrangências, do fator moderador e suas formas de cobrança e pagamento, do fornecimento dos cartões, entre outros assuntos”, comentou, garantindo ter a promessa , por parte da LIV, que serão mantidas as mesmas condições de atendimento e qualidade que é oferecida aos aposentados, pensionistas e seus dependentes.
Na opinião de Ubirajara Vaz, para os aposentados e pensionistas, um dos maiores benefícios do novo plano é que ele já será um produto regulamentado pela Lei 9.656/98, que garante aos beneficiários direitos a procedimentos e exames de maior complexidade, como ressonância e tomografia, que até então não eram cobertos pelo plano anterior. “Segundo a proposta apresentada pela LIV Saúde, estão em estudos a redução do fator moderador de 50% para 30% e a implantação do fator moderador de apenas R$ 1,00, quando o beneficiário utilizar qualquer serviço da Rede Própria da LIV”, destacou.

1 Comment

  1. A afirmação de Meneleu, de que tudo será melhor, se baseia, principalmente, no fato de que os aposentados da CSN terão um plano completo, sem ter que pagar qualquer tipo de complemento nas consultas e cirurgias. “Será sem limitação”, avisou. “Terão cobertura total”, destacou, anunciando que a troca das carteirinhas ficará a cargo da LIV e da CSN. “Vamos efetuar (a troca) até outubro. Já está tudo previsto”, disse..
    Lei 9.656/98, que garante aos beneficiários direitos a procedimentos e exames de maior complexidade, como ressonância e tomografia, que até então não eram cobertos pelo plano anterior. Estaremos aí. VER PARA CRER.

Deixe uma resposta