Grampos

Espaço aéreo (I) – Com a publicação da Lei Municipal Nº 5.842 no ‘VR em Destaque’ de 24 de agosto, os volta-redondenses descobriram quanto a CBS (grupo CSN) vai pagar por ano pelo uso do espaço aéreo da Rua 12 com a Rua 14, na Vila. A concessão (uma espécie de aluguel) será de R$ 50 mil, reajustados anualmente pelo IPCA acumulado do período.

Espaço aéreo (II) – No espaço aéreo cedido, a CBS vai construir uma passarela para pedestres ligando o Sider Shopping, na Rua 12, ao futuro prédio que será construído na Rua 14, onde funcionava o Hortifruti, bem próximo do Pontual Shopping.

Espaço aéreo (III) – As condições para a utilização da área pública concedida serão estabelecidas em termo próprio a ser firmado entre o município e a CBS.

Da série “perguntar…” – A prefeitura de Volta Redonda pode ceder tal espaço aéreo entre dois imóveis particulares localizados no município? A resposta, até prova em contrário, está prevista “nos termos do artigo 200 parágrafo 3º da Lei Orgânica do Município, ante o evidente interesse social da mesma”.

Interessante – Além de alugar espaço aéreo, a prefeitura de Volta Redonda oficializou, no ‘VR em Destaque’, com data de 16 agosto, a permuta humana de servidores públicos. Conforme a Portaria nº 1261/2021, o Palácio 17 de Julho emprestou para Pinheiral a servidora Frances Pereira Marcato de Andrade, que é pedagoga. Em compensação, vai receber da cidade vizinha a também pedagoga Viviane Batista da Silva. Pela permuta humana, cada prefeitura assume o salário da sua servidora. Antes que falem mal, a permuta é normal. Mas que é estranha, isso ninguém pode negar.

D. Munira – O prefeito Neto sancionou a Lei Municipal Nº 5.844 que prevê a criação de um complexo de atendimento de longa permanência para pessoas idosas, que já tem até nome: é o de Munira Arbex Francisco, a D. Munira, mãe de Neto, já falecida. A unidade será instalada em sede própria, à Rua Faisão, nº 139, Parque das Garças, e vai funcionar em regime residencial, “assegurando aos idosos a oportunidade de usufruir uma convivência sadia e digna”.
ISS (I) – Os vereadores de Volta Redonda querem cutucar a onça com vara curta. Aprovaram a Resolução 5.299 (vaca na cabeça), que cria uma Comissão Especial para fiscalizar e acompanhar os “supostos indícios de falta de recolhimento de ISS das empresas Liv Saúde e Hospital Santa Cecília” aos cofres do Palácio 17 de Julho. As duas atendem as famílias do grupo CSN.

ISS (II) – A Comissão Especial será composta por três vereadores, sendo que o presidente escolhido foi Luciano Mineirinho, que é contador. O relator é o advogado Rodrigo Furtado. O terceiro membro é Paulo Conrado, que tem como suplente Fued Cury. Prazo para conclusão dos trabalhos: 60 dias.

Marquises (I) – Na segunda, 30, a Defesa Civil de Volta Redonda andou fiscalizando as condições de conservação das marquises de lojas e prédios da Avenida Amaral Peixoto, no Centro. Encontrou 14 imóveis cheios de irregularidades, com infiltrações, rede elétrica/ferragens expostas ou sob risco de curto-circuito ou queda de emboço. De acordo com o coordenador da DC, Rubens Siqueira, as notificações foram preventivas. “Não houve nada grave, mas o ideal é que façam obras o quanto antes. Vamos dar tempo hábil para que essas manutenções ocorram”, frisou.

Marquises (II) – Por falar em irregularidades, quando é que a Defesa Civil vai exigir a retirada da grade que o Edifício Justino Mollica, na Vila, instalou na parte do prédio que dá para a Praça Brasil só para evitar que pessoas em situação de rua durmam no local? Deve ser ilegal, e imoral.

Covid-19 (I) – Na segunda, 30, a prefeitura de Volta Redonda decidiu antecipar a aplicação da terceira dose da vacina contra a Covid-19 em idosos a partir de 85 anos ou mais. Detalhe: que já tinham tomado a segunda dose há mais de seis meses – até 5 de março último. A medida pegou a todos de surpresa reforçando a tese de que a secretaria de Saúde está mesmo competindo com as pastas das cidades vizinhas para ver quem chega primeiro ao pódio. Barra Mansa, por exemplo, não quis entrar na disputa. Ia esperar, como o prefeito Rodrigo Drable antecipou ao aqui, orientação final do Ministério da Saúde.

Covid-19 (II) – Para massagear o ego da secretária de Saúde, Conceição Souza, Volta Redonda começou a aplicar a 3a dose da vacina contra a Covid-19 até mesmo antes de Israel.

Chamada Escolar – Desde quarta, 1º de setembro, a secretaria de Educação de Volta Redonda passou a aceitar as inscrições para a Chamada Escolar 2022. As vagas são para Educação Infantil e Educação de Jovens e Adultos (EJA). Os interessados devem fazer a inscrição até o próximo dia 30 pela internet em chamadaescolar.voltaredonda.rj.gov.br.

Fina ironia – O vereador Rodrigo Furtado foi bem crítico ao comentar a venda da folha de pagamento do Palácio 17 de Julho par o Itaú por R$ 39 milhões e uns quebrados, fato comemorado pelos netistas. “Já que o governo vendeu a folha de pagamento, arrecadando mais de 39 milhões, deveria investir ao menos parte desse valor no ensino da Fevre, ao invés de fechá-lo”, disparou Rodrigo Furtado nas suas páginas na internet.

Colina (I) – Se depender do vereador Renan Cury, a Guarda Municipal de Volta Redonda passará a deixar uma equipe fixa nas noites de sexta e sábado na Colina. “Hoje encaminhamos ofício à GM para que a algazarra na Praça da Colina não continue. Sou a favor do funcionamento dos estabelecimentos comerciais, mas as medidas de prevenção à Covid-19 devem ser mantidas. No final de semana parecia micareta”, comparou, ao criticar a aglomeração do último final de semana – e que se repete sempre no ponto mais boêmio da cidade do aço. O local só não fica cheio quando chove canivete.

Colina (II) – Renan deveria encaminhar outro ofício ao comando da GM sugerindo que a equipe fique na Colina das 18 às 6 horas, com revezamento de GMs, é claro, pois do contrário, sua sugestão não dará em nada. Recentemente, por exemplo, a prefeitura pegou umas vagas de estacionamento ao redor da pracinha e as destinou uma para a PM, outra para a GM. Até hoje não servem para nada, pois estão sempre vazias.

Colina (III) – Outra sugestão para evitar a contaminação pelo vírus da Covid dos que forem curtir a noite na Colina foi postada por um gaiato de plantão. Passa, propõe, por copiar a ideia de jerico do prefeito Eduardo Paes de exigir que boêmios ou não apresentem atestados de que foram vacinados contra a Covid. Quem não tivesse o passaporte da vacina não poderia ficar na Colina. É mole?

Gripe (I) – Pessoas acima de seis meses de idade que não tenham tomado a vacina contra a gripe (Influenza) estão sendo convocados pela secretaria de Saúde para serem vacinadas em qualquer uma das 46 Unidades de Saúde (UBS e UBSF) do município, no horário das 8 às 16 horas. As unidades da Vila Mury, São João e Volta Grande funcionam até as 20 horas.

Gripe (II) – Fazem parte dos grupos prioritários as pessoas acima dos 60 anos, professores, crianças de seis meses a 6 anos, gestantes e puérperas (até 45 dias após o parto), trabalhadores da saúde, pessoas com comorbidades e outras condições clínicas especiais, com deficiência permanente, caminhoneiros, trabalhadores do transporte coletivo rodoviário, urbano e de longo curso, trabalhadores portuários (tem porto em Volta Redonda?, grifo nosso), membros das forças de segurança e salvamento, Forças Armadas e funcionários do sistema de privação de liberdade.

Led – A troca de lâmpadas de vapor de sódio e metálica (amarelas) por modelos de LED nos centros comerciais de Volta Redonda já atingiu a Avenida dos Trabalhadores, na Vila, e a Avenida Nelson Gonçalves e a Rua Gustavo Lira, ambas no Centro. Segundo informações oficiais, mais de 800 pontos da cidade já estão iluminados com Led. Deveriam, com urgência – já que elas são tão boas assim –, trocar as do Jardim dos Inocentes e da Praça Japão, na Vila, pontos de usuários de drogas.

Unimed – No dia 31 de agosto, 12 Unimeds foram contempladas com o “Prêmio Lugares Incríveis para Trabalhar”, iniciativa da Fundação Instituto de Administração (FIA) em parceria com o UOL, que destaca as empresas brasileiras com os mais altos níveis de satisfação entre os colaboradores a partir da pesquisa FIA Employee Experience (FEEx). A Seguros Unimed foi reconhecida como “Lugar Mais Incrível para Trabalhar entre as companhias de médio porte”, e como “Mais Incrível em Educação Corporativa” no setor de seguradoras. Já a Central Nacional Unimed ganhou destaque entre as empresas de grande porte, com a terceira colocação. Outras 10 cooperativas do Sistema Unimed foram contempladas em três categorias. No quesito Grande Porte, aparece a Unimed Volta Redonda.

 

Deixe uma resposta