Grampos

Vacinas (I) – Uma fonte do aQui garante que as negociações entre o Palácio 17 de Julho e a direção da CSN a respeito da compra de 200 mil vacinas contra a Covid-19, anunciadas pelo prefeito Neto, fazem lembrar a época em que o ex-prefeito Samuca Silva batia no peito e dizia a todos que ia comprar o Escritório Central da siderúrgica.

Vacinas (II) – Outra fonte vai além. Diz que o sonho de consumo deixou o Palácio 17 de Julho e foi parar no último andar de um prédio na Avenida Gustavo Lira. “Tá indo pelo mesmo caminho”, comparou, negando-se a confirmar que o novo protagonista seria o Sindicato do Metalúrgicos de Volta Redonda. Limitou-se a dizer que Silvio Campos, presidente do órgão, ainda não teria sido vacinado contra a Covid-19. Será?

Aumento – A fonte vai além. Garante que a preocupação de Silvio é outra. “Ele tem pedido ao Benjamin Steinbruch que volte atrás na decisão de não dar aumentos salariais, como fez em 2020. Alega que a inflação cresceu e os preços subiram muito, e que a CSN não sofreu com a pandemia”, revelou ao aQui, pedindo anonimato.

100 dias (I) – De forma até meio que tímida, o prefeito Neto comemorou no sábado, 10, os seus primeiros 100 dias à frente do Palácio 17 de Julho. “Amigos e amigas, completamos hoje 100 dias deste quinto mandato na prefeitura de Volta Redonda. Ainda temos muito chão pela frente e as pessoas podem ter certeza de que eu, Faria (Sebastião) e toda nossa equipe faremos o melhor por nossa cidade”, escreveu. “As dificuldades são muitas, mas aos poucos vamos conseguindo colocar a casa em ordem”, disparou.

100 dias (II) – Neto aproveitou para repetir – pela centésima vez – que encontrou a coisa preta. “Herdamos uma cidade com salários dos servidores atrasados e com apenas cinco leitos de UTI abertos para combater o pior período da pandemia do coronavírus no Brasil”, disparou, alfinetando o ex-prefeito Samuca Silva. “Hoje já estamos pagando em dia e abrimos mais 12 leitos de UTI e 50 de Clínica Médica. Estamos perto de anunciar nos próximos dias mais leitos abertos”, prometeu, passando a enumerar outras medidas de enfrentamento à Covid-19.

100 dias (III) – Neto, otimista, não deixou por menos: “Enquanto travamos essa luta diária contra a pandemia e a crise econômica deixada, vamos preparando o futuro da nossa cidade.
Estamos preparando a retomada de projetos de obras que fizemos e foram deixados de lado pelo antigo governo. Diariamente nossa equipe da Fazenda se ocupa de aumentar nossa arrecadação. Enfim, em apenas 100 dias temos muitas conquistas. Mas sem dúvida alguma que essa ainda é a fase de preparação e de muito planejamento. O melhor está por vir”, prometeu.

100 dias (IV) – Até ontem, sexta, 16, a postagem de Neto tinha rendido 626 curtidas e 144 comentários. Pouco, muito pouco, o que mostra que não está despertando tanta curiosidade assim entre os internautas voltaredondenses. Ah, a maioria dos comentários cobrava o pagamento do 13o salário dos antigos cargos comissionados do governo Samuca. A nenhum deles, Neto respondeu.

Barraco (I) – Uma internauta foi além ao comentar os primeiros 100 dias de Neto. “Por favor, use este espaço para esclarecer a nomeação do ex-vereador Paulinho do Raio-X, afastado de suas funções por flagrante de cobrança de propina. Foi totalmente inocentado? Fake new? Descaso com a opinião pública? Gostaria de ler sua posição”, escreveu, também sem obter resposta.

Barraco (II) – Ela vai ficar mais possessa ainda ao saber que o ex-vereador Paulinho do Raio-X, agora CC do prefeito Neto, teria arrumado um senhor quiproquó nas dependências do Hospital do Retiro. O bate-boca entre o ex-parlamentar e uma antiga funcionária do seu gabinete na Câmara de Volta Redonda dava para ser ouvido nos corredores dos dois palácios – da prefeitura e da Câmara.

Sub – Anderson Silva de Azevedo (alguém conhece?) foi nomeado, a contar de 1 de março, como subsecretário da secretaria de Meio Ambiente de Volta Redonda.
Gripe – A prefeitura de Volta Redonda inicia na segunda, 19, a campanha de vacinação contra a gripe. Para a primeira fase, o grupo prioritário é formado por crianças de 6 meses até aquelas que estejam na véspera de completar seis anos; gestantes; puérperas até 45 dias após o parto; profissionais de saúde e estudantes da área de saúde em atividade na rede pública e privada. A vacinação acontecerá apenas no período da tarde, das 12h30min às 16 horas, nas Unidades Básicas de Saúde (UBS) e da Família (UBSF), exceto as Unidades dos bairros 249, São João, Siderlândia, Volta Grande e Vila Mury. O horário das 8 às 12 horas estará reservado para a vacinação contra a Covid-19 nas 46 Unidades, que serão higienizadas antes do início da imunização contra a Influenza.

Ambiente – Se depender do prefeito Neto, do deputado federal Antônio Furtado e do comandante do Batalhão da Polícia Ambiental, Marcelo Teixeira, Volta Redonda terá, em breve, um Posto de Policiamento Ambiental. A ideia é que ele seja criado no Zoológico Municipal. “O local conta com estrutura para abrigar os policiais e ainda poderá atuar como centro de recuperação e soltura dos animais apreendidos nas operações”, justificaram.


Política (I) – O deputado estadual Marcelo Cabeleireiro trocou vários dedos de prosa com o prefeito Neto na manhã de quarta, 14. “O Neto é um excelente prefeito e tem feito muito por Volta Redonda”, disse o parlamentar, anunciando que, em breve, a cidade do aço receberá investimentos do governo do Estado, através da secretaria das Cidades. Marcelo foi além. Relembrou que tem trabalhado para manter dois projetos sociais importantes existentes em Volta Redonda e que necessitam de recursos para continuar a existir: a Casa da Criança e o Projeto Curumim.

Política (II) – Marcelo e Neto também falaram muito sobre 2022. O primeiro espera ter apoio do prefeito para se reeleger; e Neto espera apoio do parlamentar para eleger Deley como federal.

 

Covid-19 (I) – Balanço da campanha de vacinação contra a Covid-19 em Volta Redonda, remetido ontem, sexta, 16, ao Ministério da Saúde, mostra que o público-alvo prioritário, composto por idosos acima de 80 anos, teve cobertura vacinal de 91,5%; de 75 a 79 anos, chegou a 92,8%; de 70 a 74 anos, de 93,3%; e de 65 a 69 anos atingiu 44,7%, sendo que a vacinação ainda está em andamento.

Covid-19 (II) – Na quinta, 15, o número de óbitos pela Covid-19 em Volta Redonda chegou a 667, sendo que os casos notificados chegaram a 63.049, com 24.754 confirmados.

Parceria (I) – O Centro Universitário de Volta Redonda (UniFOA) firmou uma parceria com a Bio Solvit, empresa de biotecnologia que cria soluções sustentáveis para preservar o meio ambiente e criar uma relação harmoniosa do ser humano com a natureza. Um dos principais produtos sustentáveis da empresa é o Xaxim de Palmeira, produzido a partir de fibras vegetais descartadas nas colheitas e nos processos de produção do palmito. Além disso, a empresa possui o Bioblue, que absorve resíduos de petróleo e derivados, em terra ou mar, diminuindo o risco de contaminação.

Parceria (II) – Dentro das instalações do Campus Olezio Galotti, a Bio Solvit irá realizar atividades de pesquisas e desenvolvimento de novos produtos com pesquisadores e alunos do Centro Universitário. Além disso, o UniFOA também irá desenvolver novos produtos e pesquisas para a empresa. A expectativa do início da atividade é para o segundo semestre de 2021.

Piada – A secretária de Saúde de Volta Redonda, Conceição Souza, e a equipe que trouxe de Piraí, não gozam de bom prestígio nos corredores da pasta. “Eles acham que Volta Redonda é do tamanho de Piraí. Não sabem nada”, diz uma fonte.

Drive – A situação anda tão ruim que, até agora, Conceição não conseguiu implantar o prometido ‘drive thru’ de vacinação contra a Covid-19 na Ilha São João. Motivo: não havia ninguém que entendesse do assunto. Um rapaz, que trabalhou no governo Samuca e organizou o drive thru de vacinação da gripe, foi recontratado. É mole?


Candidato – O vereador Betinho Albertassi (PSD) já anda dando um brilho nas chuteiras para entrar em campo em 2022. Será candidato a deputado estadual.

Consultas – A Policlínica da Cidadania, que funciona no Raulino de Oliveira, antecipou as marcações de consultas de junho para maio. Elas serão marcadas a partir de 3 de maio, das 8 às 17 horas.

Sangue – A direção do Hemonúcleo de Volta Redonda apela aos moradores para aumentar o número de doações, pois o órgão registra queda no número de coletas diárias por conta da Covid-19, fato que faz com que o estoque da unidade esteja sempre abaixo do recomendável. A coordenadora do Hemonúcleo, Marcelle Alves, afirmou que há falta de todos os tipos sanguíneos, porém, neste momento, O+, O- e A+ apresentam os estoques mais baixos.

Belo exemplo – O prefeito Eduardo Paes liberou a prática de atividades coletivas em praças, áreas públicas, praias e ruas da cidade do Rio de Janeiro, desde que não gerem aglomerações. Que Neto e Rodrigo Drable façam o mesmo.

Parceria – A prefeitura de Volta Redonda e o Corpo de Bombeiros firmaram uma parceria para orientar e conscientizar a população sobre os cuidados de saúde necessários para enfrentar a Covid-19. Até aí, tudo bem. Mas será que alguém acha, em sã consciência, que dá certo usar uma viatura dos Bombeiros para veicular mensagens da campanha do governo? Há controvérsias. Nem em pequenas cidades, sem demérito a elas, isso resolve… “É a perereca oficial”, satirizou o gaiato de plantão, comparando a parceria com os carros de som que infernizam a vida dos moradores.

‘Iphone’ (I) – O Procon-VR alerta à população sobre a compra de Iphones, que estão sendo oferecidos em lojas físicas e virtuais com preço muito abaixo do mercado. Na maioria dos casos, o equipamento não é entregue. João Silveira Neto, que comanda o Procon, disse que recebe mais de 15 reclamações por mês do chamado ‘golpe do Iphone’.

‘Iphone’ (II) – “Os smartphones são vendidos geralmente pela metade do valor e têm que ser comprados à vista. E no ato da compra é mencionado que o equipamento chegará em 60 dias, só que ele nunca chega. Os golpistas dizem que a entrega atrasou além do previsto, mas não entregam o aparelho”, alertou.

‘Iphone’ (III) – João Silveira explicou que a procedência dos equipamentos é duvidosa, e lembra que os consumidores que caíram no golpe tiveram dificuldade em recuperar o dinheiro e entraram no juizado especial cível. “Toda vez que o consumidor for fazer qualquer compra, se o preço for muito barato, tem que desconfiar; isso inclui também as promoções”, frisou.

Crimes raciais – A Assembleia Legislativa aprovou na quinta, 15, em discussão única, o Projeto de Lei 3.476/20, que obriga o governo do Estado a criar Delegacias de Crimes Raciais e Delitos de Intolerância (Decradis) nas diversas regiões fluminenses. Compete às Decradis registrar, investigar, abrir inquérito e adotar os demais procedimentos policiais necessários, nos casos que envolvam violência ou discriminação contra as pessoas, objetivando a efetiva aplicação da legislação em vigor e assegurar os direitos de todos os cidadãos, independente de cor, raça ou credo religioso. Atualmente, só existe uma Decradi, na cidade do Rio de Janeiro.

Falsos – A Guarda Municipal de Volta Redonda apreendeu 107 frascos de perfume falsificados que estavam sendo vendidos na avenida Amaral Peixoto. Na ação, a GM prendeu três ambulantes, todos da Baixada Fluminense.

Piratas – Vale lembrar que a cidade do aço já teve que enfrentar Vans piratas, Ubers piratas e agora, mais essa, ambulantes piratas. Ninguém merece…

Oxigênio – A prefeitura de Volta Redonda começou a equipar os novos leitos do anexo do Hospital do Retiro. A unidade recebeu na manhã desta sexta, 16, 10 respiradores para atendimento às vítimas da Covid-19 em estado grave. Dez monitores, camas e outros itens devem chegar nos próximos dias, informa Márcia Cury, diretora-geral do HR.

Quiproquó no ar (I) – Na quinta, 15, a tradicional entrevista de Neto ao Programa Dário de Paula foi marcada por um arranca-rabo entre o prefeito e o jornalista. O primeiro da nova gestão. O quiproquó começou quando Neto passou a falar – e enaltecer – a parceria firmada pelo Poder Público com a Unimed para, em teoria, melhorar o combate à Covid-19. Mais especificamente sobre os exames que a prefeitura passou a oferecer nos postos de Saúde e que a cooperativa dos médicos, em tese, se encarrega de fazer em questão de horas.

Quiproquó no ar (II) – “Quem vai no posto pra se consultar, se ele tiver o sintoma, já sai do posto com o remédio e com a dispensa. Vai pra casa. Em 14 horas nós já temos o resultado. Se ele não levou o remédio, nós vamos na casa entregar o remédio!”, comentou Neto. Foi o bastante para Dário dizer que a pessoa que faz o exame teria “que ter paciência”.

Quiproquó no ar (III) – O comentário, é claro, foi rebatido por Neto: “Mas tá sendo rápido, Dário…”. E acabou replicado por Dário: “Não fala que tá rápido, não, Neto!”, disse Dário, que acrescentou: “Porque as pessoas vão te desmentir. Não fala, não, porque as pessoas vão te desmentir. Demora”, comentou, revelando que ele mesmo, Dário de Paula, teria sido mal atendido. “Eu fiquei de 9 da manhã até meio dia e meia”. contou.

Quiproquó no ar (IV) – “Mas você foi onde?”, indagou Neto. “Fui na São João. No posto da Araribóia”, respondeu Dário, de forma ríspida, sendo interrompido pelo prefeito. “A informação que eu tenho é que…”, começou, sendo interrompido meio que na bucha: “Eu fiquei das 9 da manhã até meio dia e meia pra fazer o teste e tinha só uma equipe trabalhando” reclamou Dário.

Quiproquó no ar (V) – O diálogo foi além. Neto, por exemplo, quis saber por que Dário não teria ido fazer o teste em uma drogaria. “Mas você não fez o teste na Moderna?”, indagou. “Quando a médica me falou que o teste, o resultado, vai sair daqui a 5 ou 10 dias, eu fui na Moderna. Levei uma hora pra fazer o teste”, contou Dário, arrancando um adendo de Neto: ‘Nós estamos entregando o teste em 2 horas”, disparou como tentando mostrar que a realidade era diferente do que a que Dário dizia.

Quiproquó no ar (VI) – Neto pensou errado. “Não… Esse teste é pra quem tem sintoma. Eu não tenho sintoma. Mas, de qualquer maneira, eu esperei de 9 ao meio dia e meia pra fazer (o exame). Quando eu cheguei, tinham 3 pessoas na minha frente. Então, não pode falar… As pessoas estão te informando mal”, disparou o jornalista, fã número 1 até então do prefeito eleito.

Quiproquó no ar (VII) – Neto voltou a tentar desmentir Dário e disse que as informações da secretaria de Saúde davam conta que pessoas teriam feito o exame em até 5 minutos. “Isso depende da quantidade”, completou, dando a entender que o exame de Dário teria demorado a ser feito por conta da superlotação do posto da São João. “Não tinha ninguém! Eu cheguei, tinham 3 pessoas na minha frente, depois tinha uma fila enorme… não tem lugar pra sentar, gente no sol, pessoal passa mal”, acrescentou Dário, já bem irritado. “Eu sou diabético. Minha pressão caiu e… É difícil. O pessoal da secretaria de Saúde que vai levar informação para você não está acompanhando. Se você for ao posto, vai ver que a realidade é diferente”, disparou, arrancando uma resposta imediata de Neto: “Eu vou, Dário!”.

Quiproquó no ar (VIII) – Antes de mudar de assunto, Dário e Neto trocaram o último arranca-rabo. “Você me desculpe por estar falando assim…”, disse Dário. “Não, você fique à vontade. Eu acho que você está equivocado ou você deu azar por aquele posto estar cheio. Mas eu estou falando para você. Hoje, amanhã e, principalmente, no sábado, eu vou visitar todos os postos”, prometeu.

Leitos (I) – Com relação ao número de leitos, Neto garantiu a Dário que conseguiu a façanha, em pouco tempo, de aumentar e muito o número de leitos de UTI para pacientes com a Covid. “Há uma denúncia sendo apurada no Ministério Público. O prefeito (Samuca) foi irresponsável em todos os sentidos. Pegamos Volta Redonda com 5 leitos de Covid, 5 leitos… Hoje, o Hospital São João Batista tem 7. Eram 5 leitos em toda a rede. O Hospital São João Batista tem 7, o Retiro tem 44 enfermarias, 12 leitos de UTI, 6 de UI e, se Deus quiser, nós vamos, no máximo daqui a 10 dias, entregar mais alguns leitos”, comparou. “Conseguimos que o Estado comprasse da iniciativa privada mais 10 leitos de UTI”, acrescentou. “Isso está sendo importante”, avaliou.

Leitos (II) – Neto informou ainda que o Hospital Regional também aumentou o número de leitos para atender aos pacientes com a Covid. “Hoje são 180 leitos de UTI”, garantiu.

Médicos (I) – Outra novidade anunciada a Dário – isso sempre acontece – foi a de que a prefeitura de Volta Redonda vai promover uma licitação para contratar uma empresa que vai contratar médicos (terceirizar seria o termo certo) para trabalharem nos hospitais e postos da rede pública. “Só médicos”, ressaltou Neto, mostrando que a contratação dos profissionais, anunciada com alarde, não vingou. “O município no início do ano pagava 1.500 reais, hoje paga 3 mil e final de semana 3.500”, detalhou. “Mas mesmo assim você não está conseguindo médico, né?”, indagou Dário, mostrando que ainda estava mordido. “Mas já melhorou muito”, respondeu o prefeito.

Médicos (II) – Neto deu a entender que os médicos que ele esperava contratar estariam preferindo trabalhar em outras cidades. Ou no Regional. “Hoje, o nosso concorrente é o Hospital Regional”, confessou, explicando que a saída é contratar os profissionais como pessoa jurídica. “Eles falam que o desconto é muito menor. Por isso é que nós estamos sendo obrigados a pagar por PJ”. Tem mais. “Nós perdemos a credibilidade porque o município não pagava em dia”, detalhou.

Intervenção – Assunto que aborrece Neto é, sem dúvida, a situação do Hospital São João Batista, unidade que está sob intervenção judicial e que o prefeito tenta reaver o controle administrativo desde que assumiu o Palácio 17 de Julho. “No início (a intervenção), foi muito boa; hoje já não vale mais a pena”, pontuou. “A gente continua com dois interventores lá, lamentavelmente. Já tá na hora do poder público…”, completou, sendo interrompido por Dário.

Confissão – Vejam só a posição de Neto a respeito do isolamento social. “Se eu tivesse certeza absoluta de que o fechamento do comércio, fechamento de tudo, iria acabar com a mortalidade do município, eu iria fechar tudo. Não tem dado científico nenhum. O que você tem é que você quebra todo mundo e é importante eu dizer, o shopping, os supermercados, comércio, a grande maioria dos restaurantes, bares, estão respeitando o decreto, todo mundo usando máscara, graças a Deus”.

Deixe um comentário