Grampos

Grafite (I) – A secretaria de Cultura de Volta Redonda abriu inscrições para o projeto “Arte Urbana pela Vida”. A ideia é promover, no próximo sábado, 27, Dia Nacional do Grafite, um mutirão pela vida. Para isso, artistas que atuam na área vão grafitar o muro do estacionamento da Cúria, na Vila. De acordo com o titular da pasta – um grafiteiro de primeira –, Anderson de Souza, os artistas que se inscreverem voluntariamente para participar do projeto doarão o seu talento para conscientizar quanto à prevenção da Covid-19. “Todas as artes que serão realizadas no mutirão deverão estar alinhadas com a proposta de transmitir mensagens de agradecimento aos profissionais de saúde; prevenção quanto ao uso de máscaras; higienização das mãos; distanciamento social; uso de palavras positivas, como vida, empatia, fé, saúde e amor. Só poderão participar desta ação artistas que atuam na área do grafite em Volta Redonda”, explicou.

Grafite (II) – As inscrições poderão ser feitas pelo WhatsApp (24) 99932-0372, até às 18 horas de quarta, 24. No ato da inscrição, além das informações pessoais, o artista deverá apresentar a ideia da arte que irá pintar de forma escrita de no máximo cinco linhas. Não precisa enviar layout.

Dificuldades – Em entrevista ao Fato Popular, programa comandado pelo radialista-vereador Betinho Albertassi, na manhã de terça, 16, o prefeito Neto acabou confessando estar aliviado com o desfecho do seu caso no TSE. Ou seja, negou, negou e confessou que estava, sim, preocupado em ter que deixar o Palácio 17 de Julho. “A estabilidade que o governo precisava virou realidade. A nossa vitória no TSE por 5 a 2 nos dá uma tranquilidade de trabalhar nos próximos 4 anos”, avaliou. “E vai dar certo, Betinho. Você pode ter certeza. Àqueles que estão nos ouvindo, nós vamos fazer um governo muito bom, como eu e o Faria falamos desde o início, voltado aos mais necessitados, aos mais pobres!”, completou. Que assim seja!

Médicos (I) – Neto contou que já está até colocando a casa em ordem. “Hoje, a nossa maior dificuldade – e não é só nossa, mas de todo país -, é médico plantonista”, disparou, contando que seu governo está pagando R$ 2.500 por cada plantão de 24 horas nos hospitais públicos da cidade e R$ 3 mil nos finais de semana. E disse que espera ter médicos de família em todos os postos de Volta Redonda. “Quero que não faltem médicos”, disse. “O médico que ganhava 7 mil e pouco vai poder chegar a 12 (mil)”, revelou, sem dizer se o valor é o ideal para convencer a classe. Tanto que hospitais e postos de saúde continuam tendo problemas com a ausência dos médicos plantonistas.

Médicos (II) – Para descobrir se o salário oferecido é bom, a prefeitura de Volta Redonda anunciou que vai contratar, de forma urgente, médicos para atuar na Atenção Primária à Saúde, dentro das Unidades Básicas de Saúde (UBS) e da Família (UBSF). Traduzindo: para atender casos suspeitos de Covid-19. A contratação será imediata, após análise dos currículos, que deverão ser encaminhados para o e-mail: [email protected] O salário bruto é de R$ 12 mil (mais gratificação por avaliação e títulos), com 40 horas semanais para médicos com residência na área.


CCs e RPAs (I) – Provocado por Betinho a falar do calote dado, até agora, três meses depois de ter assumido, Neto garantiu que ainda continua procurando uma forma de pagar o que a prefeitura deve aos ocupantes de cargos comissionados e RPAs do governo Samuca. “Os cargos comissionados, com a gratificação que era dada, correspondem a R$ 3 milhões. E eu não tenho esse dinheiro. Lógico que eles vão receber e estamos buscando uma maneira de pagar a todos eles. Quem trabalhou vai receber. Mas nós priorizamos o funcionário de carreira, em especial os aposentados e pensionistas… os inativos e os pensionistas. Foram prioridade nossa em 75 dias de governo”, justificou.

CCs e RPAs (II) – “Então, a prefeitura vai esquecer o que deve aos comissionados?”, questionou Betinho. “Não, não… Eu não disse isso. Eu não vou esquecer, mas hoje eu não tenho recursos pra pagar!”, retrucou Neto.

CCs e RPAs (III) – “Mas tem proposta de pagar?”, insistiu o radialista-vereador. “Gostaria muito de já ter até pagado, mas a prioridade é o funcionalismo público. Daqui para frente, é manter em dia (salários) e pagando os atrasados, como 13º e o restante!”, disse Neto, já meio irritado.

Vacina (I) – Mudando de assunto, Betinho pediu ao prefeito que explicasse como a anunciada compra de 200 mil vacinas, noticiada com exclusividade pelo aQui nas redes sociais, sairia do papel. “Enviamos uma correspondência para dois representantes (de laboratórios) dizendo que o município tem intenção de comprar, mostrando que estamos interessados”, contou Neto. “Reconhe-cemos a firma nossa e comunicamos”, completou, mostrando que o município foi obrigado a reconhecer firma do prefeito para oficializar a intenção de adquirir as vacinas. “Agora, estamos em busca de recursos. Já conversamos com algumas empresas, com a CSN”, contou, sem revelar que preço está disposto a pagar pelas 200 mil vacinas. “Veio uma outra vacina com um preço bem razoável. O município quer comprar. Acha que vida não tem preço”, ponderou. “Nós queremos salvar vidas, vacinando os idosos, os jovens, toda a população de Volta Redonda! Toda a população precisa ser vacinada”, insistiu na defesa da compra das 200 mil vacinas. Que, em tese, vão custar até R$ 10 milhões, dinheiro que o Palácio 17 de Julho não dispõe atualmente.

Vacina (II) – A novidade maior ficou por conta do prazo da entrega das vacinas que ainda não foram compradas. Segundo Neto, quando o martelo for batido, as vacinas serão entregues em 15 dias. “Estão falando em 15 dias. Nós estamos pagando para ver. Achamos que é fundamental para a nossa cidade e vamos fazer tudo que estiver ao nosso alcance para conseguir a vacina!”, justificou.

Vacina (III) – Questionado por Betinho se as vacinas seriam a Sputnik, da Rússia, e a Covaxin, da Índia, Neto desconversou. “Nós vamos comprar, custe o que custar. O município decidiu que vai comprar!”, disparou, encerrando o tema.
Evento – A CDL Jovem de Volta Redonda programou para a noite de ontem (de hoje, para quem é assinante do aQui), sexta, 19, um ‘grande evento’, como os colunistas sociais divulgaram, para homenagear as mulheres. Na festa, presença de Virna, ex-jogadora de vôlei da seleção brasileira, para falar sobre motivação e empreendedorismo. Ótimo, mas fica a pergunta: a prefeitura autorizou a aglomeração feminina? E, se não autorizou, vai mandar a fiscalização agir? Respostas na próxima edição.

TJ – O deputado estadual Marcelo Cabeleireiro se reuniu com o presidente do Tribunal de Justiça do Estado do Rio, desembargador Henrique Carlos de Andrade Figueira, para tratar da elevação da Comarca de Barra Mansa à entrância especial e a implantação de mais dois cartórios em Volta Redonda. O presidente da Alerj, deputado André Ceciliano, também participou da conversa. “Volta Redonda é a maior cidade em número de habitantes do Sul Fluminense e a terceira maior do interior do estado. Atualmente, possui apenas dois cartórios, e isso é muito pouco. Precisamos dessa ampliação com urgência, para melhorar a eficácia na prestação de serviços e no atendimento à população”, frisou o deputado ao pedir a criação do 3º e 4º Ofícios de Notas na cidade do aço. Realmente precisa. Aliás, Marcelo poderia levantar as taxas cobradas nos cartórios fluminenses. Estão pela hora da morte.

Luz – A Associação de Moradores do Açude está lutando contra a falta de energia no bairro. O presidente da Amaba, Alan Cunha, protocolou até na Light um pedido de implantação de um transformador para que a energia elétrica seja mantida em períodos chuvosos e também quando o tempo fica fechado, quando ameaça chover. “A energia elétrica sempre acaba”, reclama. O pior é que o problema ocorre em toda a cidade. Que o diga quem mora no Jardim Primavera. E ninguém faz nada.

Mato – Fica o alerta para a secretaria de Infraestrutura da prefeitura de Volta Redonda: as crianças do Jardim Normândia já estão brincando de pique-esconde na pracinha do bairro. Estão se escondendo dentro do mato alto, que já toma o lugar. É ironia, é claro, mas que a praça está precisando de uma boa limpeza, isso não se discute.

‘Bom demais’ – Em sua entrevista semanal a Dário de Paula, na manhã de quinta, 18, o prefeito Neto estava satisfeito, muito satisfeito. “Fizemos uma fiscalização em todos os mercados e shoppings de Volta Redonda e ficamos muito felizes com o que nós encontramos. Todo mundo cumprindo o nosso decreto (contra a Covid)”, justificou. Há controvérsias (I).

Ônibus (I) – Neto foi além. Disse que Paulo Barenco, secretário de Transportes e Mobilidade Urbana, teria feito um levantamento sobre a questão dos ônibus. Se estão circulando cheios ou não. “No levantamento, só 4% dos ônibus estão circulando com lotação alta, só 4%”, destacou, adiantando que o percentual foi usado em uma conversa que ele teve com o presidente da CDL-VR sobre ‘horário do comércio’. “Eu tinha conversado com o Gilson para mudar o horário do movimento do comércio, para começar mais tarde um pouco e terminar mais tarde”, disse. Há controvérsias (II).

Ônibus (II) – Pelo que Neto falou a seguir, Gilson Castro, que é seu aliado de campanha eleitoral, o fez mudar de ideia. “Pelo levantamento que o Paulo fez, vamos continuar mantendo esse mesmo horário, de 8h30min às 18h30min, 19 horas”, garantiu, dando a entender que o comércio não é o grande vilão do aumento do número de casos da Covid. Também há controvérsias.

Projeto – Depois de reafirmar sua intenção de contratar médicos para combater a Covid-19 – o que não será fácil pela escassez de profissionais em Volta Redonda –, o prefeito passou a falar de novos desafios. “O mato está alto, estamos lançando o projeto ‘Reconstruindo VR’”, simplificou.

Médicos – Ainda sobre a questão dos médicos, Neto garantiu a Dário de Paula que a prefeitura de Volta Redonda fez o repasse dos recursos necessários para que os interventores do Hospital São João Batista quitassem a folha de fevereiro. Ou seja, que pagassem os médicos da unidade.
Da série ‘perguntar’… – Neto desistiu de reassumir a administração do Hospital São João Batista, sob intervenção desde o ano passado? Afinal, já não se fala mais no assunto desde o Carnaval…

A conferir – O ex-vereador Paulinho do Raio-X, preso em flagrante no suposto caso de extorsão contra o ex-prefeito Samuca Silva, teria sido contratado pelo governo Neto para trabalhar como coordenador do Centro de Imagem da Policlínica da prefeitura de Volta Redonda. Procurada, a assessoria de Neto não confirmou a notícia. Nem desmentiu.


Barra Mansa (I) – A prefeitura de Barra Mansa realiza neste sábado, 20, das 8 às 16 horas, mais uma etapa da aplicação da primeira dose da vacina contra a Covid-19 para idosos, desta vez para o público de 76 anos. A vacinação será em sistema drive-thru, no Parque da Cidade. Para evitar aglomeração e congestionamento, das 8 às 12 horas serão vacinados quem nasceu de janeiro a junho; e das 12 às 16 horas, os que nasceram de julho em diante.

Barra Mansa (II) – O prefeito Rodrigo Drable decidiu limitar o horário do comércio em Barra Mansa neste sábado, 20. As lojas só poderão funcionar das 9h30min às 15 horas.

Barreiras (I) – Drable não descarta a volta das barreiras sanitárias para evitar o acesso das pessoas que não sejam de Barra Mansa. A decisão poderia ser tomada ainda ontem, sexta, 20, durante encontro que teria com sua equipe de Saúde. Rodrigo diz que, apesar de a cidade estar com 33% dos leitos de CTI ocupados, os casos estão aumentando. Seguro morreu de velho.

Barreiras (II) – Como o encontro não terminou antes do fechamento da edição, o prefeito só adiantou ao aQui que estaria estudando outras alternativas para evitar o acesso das pessoas vizinhas que estão indo a Barra Mansa à procura de atendimento contra a Covid-19. “O problema é que 52% do meu atendimento (nos hospitais) está sendo para (gente) de outras cidades. Nós estamos fazendo a nossa parte, mas, infelizmente, o mesmo não se reflete em outros municípios”, disse.

Barreiras (III) – Indagado se moradores de Volta Redonda e outras cidades estariam procurando atendimento de Covid-19, Rodrigo disse que sim. “De CTI, ainda não. Mas é natural que procurem, se não encontram em outras cidades”, justificou, indo além: “O ponto é: realmente não adianta eu fazer minha parte aqui, se eu tiver que atender a demanda de várias cidades”, ponderou.

IPTU – A prefeitura de Volta Redonda decidiu prorrogar o prazo de pagamento do IPTU 2020 até o dia 14 de maio. Poderá ser pago em cota única, sem multas e juros. Mas devidamente corrigido pelo Índice Nacional de Preços ao Consumidor Amplo (IPCA), que é igual a 4,52%. Para imprimir a guia de pagamento, basta clicar no banner ‘IPTU 2020’, disponível no site da prefeitura (www.voltaredonda.rj.gov.br), e informar o número da inscrição imobiliária do imóvel.

Vacina – A secretaria de Saúde de Volta Redonda já iniciou a vacinação contra a Covid-19 em idosos de 78 anos. A aplicação da primeira dose da Coronavac acontece nas 46 Unidades Básicas de Saúde (UBS) e da Família (UBSF), no horário de 9 às 16 horas. Hoje, sábado, 20, os idosos acamados acima de 78 anos serão vacinados em casa.

Fechando – No grupo que comanda a Saúde em Volta Redonda não existe nenhum médico. Especialista em Covid, nem pensar. Mas o grupo vai influenciando o prefeito Neto a tomar medidas polêmicas, como recomendar aos proprietários de escolas e creches de Volta Redonda que fiquem fechados pelos próximos 14 dias. A recomendação foi anunciada no final da tarde de ontem, sexta, 19, e será enviada aos responsáveis pelos estabelecimentos ainda durante o final de semana. Fica a pergunta: qual foi o especialista que propôs a medida?

Deixe uma resposta