Grampos

Otimista (I) – Apesar de alguns de seus amigos terem confidenciado ao aQui que Neto estaria ‘meio que angustiado’ diante da proximidade do julgamento do seu caso no TSE, em entrevistas, o prefeito eleito de Volta Redonda esbanja otimismo. Veja o que ele disse na terça, 2, ao Fato Popular, de Betinho Albertassi: “Estou muito confiante. As acusações que têm sobre mim não são verdadeiras. Até porque existem dezenas de casos iguais ao meu e todos eles foram aprovados pelo Tribunal Eleitoral”, ponderou.

 

Otimista (II) – Neto foi além. “Vencemos a eleição no primeiro turno, que teve 14 concorrentes; ganhamos no Tribunal Eleitoral; e vamos ganhar novamente. Tô muito confiante”, completou. Haja otimismo.

 

Otimista (III) – O otimismo de Neto é tão grande que ele chegou a desmentir o boato de que estaria preparando Munir Francisco, seu irmão, para sair candidato caso uma nova eleição seja marcada para Volta Redonda. “Muita gente fala que eu pretendo, se der errado, colocar o Munir (como candidato), mas eu tenho certeza que vai dar certo. A justiça está do meu lado. Eu não fiz nada que desabonasse a nossa conduta. Pelo contrário. Os erros que o Tribunal de Contas fala que existiram, na verdade, não existiram. O orçamento me permitia movimentar mais de 25% quando fosse na mesma secretaria, e foi isso que nós fizemos: o dinheiro da Educação, do Fundeb, nós gastamos, como sempre gastamos, no Furban, em obras da Educação”, comentou.

 

Otimista (IV) – Só que, na entrevista a Dário de Paula, na manhã de quinta, 4, Neto abordou a possibilidade de uma derrota no TSE. “Nós estamos muito confiantes com esse julgamento. Esperamos vencer, mas se porventura acontecer o contrário, é a vida que segue. Nós, enquanto formos prefeito, vamos nos dedicar muito a nossa cidade”, prometeu.

 

Pagamento – Voltando à entrevista concedida a Betinho, nela Neto contou que conseguiu uma façanha, a de colocar em dia o pagamento dos salários dos aposentados relativo a fevereiro. “Todos os aposentados inativos, pensionistas, receberam seu salário”, disse, revelando que no total pagou R$ 8 milhões e 400 mil só de salários para aposentados. “Queremos, se Deus quiser, até sexta (ontem, dia 5) pagar o salário de fevereiro”, completou, referindo-se aos funcionários da ativa. Detalhe: “Não estamos conseguindo pagar os fornecedores, os prestadores de serviços, porque não temos dinheiro”, disparou, para desânimo de quem vive no aperto por culpa do Palácio 17 de Julho.

 

Vai vendo – Apesar do choro, Neto confidenciou a Betinho Albertassi que o Tribunal de Justiça do Estado do Rio já não está mais bloqueando recursos da prefeitura provenientes do ICMS. O que não deixa de ser um bom sinal, não é?

 

Lotada (I) – Na entrevista a Dário de Paula, dois dias depois, Neto prometeu combater as famosas ‘lotadas’ que continuam acontecendo em Volta Redonda. Hoje, um pouco diferente, já que as vans que faziam o transporte irregular de passageiros deram espaços para carros particulares. “A prefeitura pode coibir isso?”, indagou Dário. “Com certeza. É função da prefeitura, função do (Paulo) Barenco e nós vamos fazer!”, respondeu Neto.

 

Lotada (II) – Neto poderia começar mandando Barenco, titular da secretaria de Transporte e Mobilidade Urbana, montar ‘campanas’ diárias nas proximidades da Rodoviária de Volta Redonda, onde motoristas de carros particulares aliciam passageiros com destino ao litoral Sul Fluminense. É tiro e queda, principalmente por volta das 7 horas.

 

Bloqueado – Se a Betinho, Neto confidenciou que a prefeitura já não está mais sofrendo bloqueios de ICMS, a Dário, o prefeito revelou que em dois meses de governo, os cofres do Palácio 17 de Julho já sofreram uma sangria de R$ 32 milhões. “Só em dois meses já tivemos R$ 32 milhões bloqueados”, lamentou.

 

Promoção (I) – As lojas de varejo em todo o estado do Rio deverão passar a divulgar os valores original e com desconto dos produtos que colocarem em promoção. É o que determina a Lei 9.192/21, sancionada pelo governador em exercício, Cláudio Castro, e já publicada no Diário Oficial do Estado. O objetivo é que o consumidor perceba de forma clara e precisa a oferta. “A ideia é esclarecer o consumidor e evitar aquelas promoções enganosas. Muitas vezes, o supermercado ou a loja anuncia um produto em letras garrafais, com um preço incrível. Mas qual é o preço original? Será que tem desconto mesmo? Se não tem essa informação, não há como saber”, explicou o autor, o deputado Waldeck Carneiro (PT). É isso, tem que informar e não enganar…

 

GM (I) – Em fevereiro, a Guarda Municipal de Volta Redonda atendeu a 660 ocorrências, a maior parte envolvendo situações de trânsito. Os dados são do Centro Integrado de Operações de Segurança Pública. Detalhe: o estacionamento irregular foi a ocorrência mais frequente, com 243 registros, seguido por reclamações de som alto e disparo de alarme de veículo.

 

GM (II) – Outras ocorrências relacionadas ao trânsito também tiveram um volume destacado de registros do Ciosp. Foram 37 registros de colisão de automóveis, e 58 acidentes sem vítimas. Mostra que o motorista voltaredondense anda dirigindo com mais atenção. Mas ainda se acha o ‘dono do pedaço’ e estaciona onde bem entende. E não é por aí.

 

GM (III) – Por falar em GM, por maioria de votos, o plenário do STF decidiu que todos os integrantes de Guardas Municipais do país têm direito ao porte de armas de fogo, independentemente do tamanho da população do município. Resumindo: em Rio Claro, Quatis, Porto Real etc e tal, todos os guardinhas (no bom sentido, hein, gente) poderão andar armados. Vixe, Maria.

 

Alfinetadas (I) – Há dois meses e seis dias longe do poder, o ex-prefeito Samuca Silva continua ocupando espaço nas redes sociais, onde tem mais de 30 mil seguidores. Na última postagem, não deixou por menos ao falar da Covid-19. “Esperar o caos não é a melhor forma de lidar com o vírus”, atirou, referindo-se à atuação do governo Neto diante da pandemia. “Um prefeito ficar esperando um julgamento no TSE para tomar decisões é um erro. Omissão é crime. A eleição já passou e salvar vidas deveria ser prioridade”, completou, sem citar o nome de Neto. “Ações mais duras são necessárias”, disparou, enumerando algumas ações que entende serem precisas.

 

Alfinetadas (II) – Samuca defendeu ainda que Neto seja transparente para com a população. E que criasse e adotasse, vejam só, “novos leitos, ações integradas regionais, restrição de locomoção regional, testes e centro de triagem, lockdown para todos e não por atividade”.

 

Alfinetadas (III) – Por último, Samuca voltou a lamentar o fim da parceria da prefeitura com a UFRJ, a do tratamento precoce com a Annita. “Com o fim do tratamento precoce, você tem que se cuidar para não precisar de um respirador. Precisamos de união e decisões. Se cuidem!”, sugeriu Samuca.

Fofo (I) – Pelas redes sociais, Munir Francisco, irmão do prefeito Neto, deu a notícia: estava recebendo alta do hospital onde foi internado por ter sido contaminado pela Covid-19. “Amigos e amigas, estou tendo alta médica agora depois de ter ficado internado no Hospital da Unimed nestes últimos dias. Quero agradecer muito o carinho, a torcida e as orações de todos vocês para minha pronta recuperação. Não tenham dúvidas, isso foi muito importante nesta luta contra a Covid-19”.

 

Fofo (II) – Munir foi além. “Quero muito deixar minha gratidão pela atenção que recebi de toda a equipe do Hospital. Citando os médicos Júlio Cezar Dias Ferenzini da Silveira e Felipo Coutinho, fica aqui registrado meu muito obrigado. Quero aproveitar para deixar um recado a todos vocês: a pandemia não acabou, precisamos manter os cuidados”, postou. Não é fofo?

 

Desabafo (I) – Os novos vereadores, e também alguns velhos de guerra, estão revoltados com o secretário de Infraestrutura de Volta Redonda, Jerônimo Teles, responsável pela manutenção dos serviços essenciais do município. E tudo começou com um desabafo exasperado do vereador Vair Duré, na sessão de terça, 2.

 

Desabafo (II) – Duré simplesmente denunciou Jerônimo por maus tratos com os parlamentares, a começar por ele. E citou o caso das lâmpadas queimadas cidade afora. “Eu não sei se está acontecendo com os outros, mas comigo está acontecendo esse desrespeito. O secretário nem quis me atender para resolver a questão de uma simples lâmpada”, desabafou Duré.

 

No escuro (I) – A crítica desencadeou uma extensa discussão, que tomou mais de 40 minutos da sessão do Legislativo. Betinho Albertassi, Paulo Conrado, Edson Quinto e até Renan Cury engrossaram o coro de reclamações em apoio a Duré. “Esta Casa está indignada com o tratamento dispensado a Duré”, sentenciou Conrado, seguido por Edson Quinto, que colocou o presidente da Câmara na berlinda. “Não vamos lá (na prefeitura) pedir coisas para nossa casa, é para a população. É importante que Neném tenha mãos de ferro para manter o respeito do governo (Neto) com relação a esta Casa”, disparou.

 

No escuro (II) – Foi o bastante para Neném agir e acalmar os ânimos. Ainda bem, pois a Casa literalmente parou para resolver a polêmica das lâmpadas queimadas enquanto assuntos importantes, como a devolução de dinheiro da Câmara para a prefeitura (os parlamentares decidiram fazer uma espécie de caixinha), passaram quase em brancas nuvens. “Vamos marcar com o prefeito para conversarmos e apresentar os novos vereadores para o secretariado”, anunciou Neném, pedindo paciência aos novatos. “Tem que ser como fiz na legislatura passada. Dei o primeiro ano de governo para o Samuca mostrar a que veio. Só depois assumi oposição ferrenha”, ponderou.

 

É fofoca – Jerônimo Teles, questionado pelo aQui, afirmou estar surpreso com as críticas dos vereadores. “Eu desconheço. Pelo contrário. Vejo o trabalho dos vereadores com bastante louvor. Os caras estão ajudando e prestando um belo trabalho para a sociedade. Sempre atendi todos, todos, todos. Estou recebendo a notícia com estranheza”, respondeu.

Tudo escuro – É bom que realmente Jerônimo Teles sele a paz com os vereadores, porque o assunto ‘lâmpadas queimadas’ ainda vai render. Para o leitor ter uma ideia, na súmula da sessão do dia 2, todos os requerimentos da Ordem do Dia tratavam do tema: pedido de trocas de lâmpadas. Pelo visto, a cidade está um breu, né?

 

Davi (I) – A família de Davi Lucas Ribeiro de Souza, volta-redondense de 2 anos, que realiza uma campanha para comprar um medicamento de R$ 12 milhões para curar o filho, que possui AME (Atrofia Muscular Espinhal), informa que um homem não autorizado está usando os ônibus que operam na cidade para distribuir materiais da campanha de Davi e pedir dinheiro. É golpe. O espertalhão, ainda não identificado, não tem qualquer relação com a campanha. Nem com a família.

 

Davi (II) – A família aproveita para lembrar que todas as doações serão bem-vindas, mas pede que sejam feitas pelos canais oficiais da campanha: pelo Instagram em @amedavilucas01; pelo Facebook em Todos pelo Davi. Em caso de dúvidas, os interessados podem procurar diretamente a família, pelos seguintes contatos: Jucelena (mãe de Davi) – (24) 98152-8384; Izabela (voluntária) – (21) 98960-8355; e Angêla (voluntária) – (54) 9961-2485.

 

Davi (III) – Davi Lucas Ribeiro de Souza nasceu em 24 de fevereiro de 2019 e tem uma doença rara, degenerativa e progressiva, chamada AME (Atrofia Muscular Espinhal), que atinge os neurônios motores da medula espinhal e leva ao mau funcionamento de todos os músculos da criança, comprometendo a respiração, a fala, a deglutição, dentre outros movimentos do corpo. Davi viveu 10 meses de sua vida na UTI e já passou por duas cirurgias (traqueostomia e gastrostomia). Em 11 de maio de 2020, teve alta para continuar seu tratamento em home care.

 

Davi (IV) – Davi já faz uso do Spiranza – está na 5° dose -, um medicamento injetável que desacelera o processo de degeneração que a AME causa e alivia os sintomas da doença. No entanto, o melhor tratamento para a AME descoberto até o momento é de dose única chamado Zolgensma, conhecido como o mais caro do mundo – U$ 2,125 milhões, que pela cotação do mercado corresponde a cerca de R$12 milhões. Importante: o prazo limite para a administração do Zolgensma nos EUA é de 2 anos de idade. Portanto, o momento é de corrida contra o tempo. E não de golpes na praça.

Homenagem – Na noite de quarta, 3, o comando da Aciap-VR promoveu um encontro para finalizar os trabalhos da diretoria do biênio 2019-2021, e aproveitou para prestar uma homenagem ao empresário Eduardo Prado, o novo presidente da Fundação Oswaldo Aranha.

Luis Fernando Cardoso, que foi reeleito presidente da Aciap-VR, anunciou os nomes da sua nova diretoria para o biênio 2021-2023: vice-presidentes: Maycon Abrantes e Rogério Loureiro; diretores-secretários: João Batista de Oliveira e Davi Carneiro de Morais; e diretores financeiros: Pedro Alexandre Cople Pereira e Marcelo Reis Soares.

Segurança – O vereador Renan Cury esteve na manhã de quinta, 4, acompanhado do deputado federal Antônio Furtado, cobrando melhorias em frente ao Park Sul, na Rodovia dos Metalúrgicos. Inaugurado há quase 3 anos, até hoje não existem pontos de ônibus para que clientes e funcionários possam ir até ao shopping e se proteger nos dias de chuva e sol quente. “Além da iluminação ser precária, não tem onde sentar e não tem cobertura. É uma falta de respeito com quem trabalha e frequenta o shopping”, lamentou Renan. “Queremos acelerar a construção de pontos de ônibus nos dois sentidos da rodovia e, acima de tudo, proporcionar mais segurança ao trabalhador”, destacou.

 

Homenagem – Por falar em Renan Cury, o vereador apresentou projeto de lei na Câmara de Volta Redonda para dar o nome de Dauro Aragão, ex-presidente da FOA, ao anexo que a entidade construiu e que vai funcionar como parte integrante do Hospital do Retiro. Uma boa.

 

Vacina (I) – A prefeitura de Volta Redonda aderiu ao Consórcio Público Municipal (CPM) para uma possível e futura aquisição de vacinas contra a Covid-19. E já conta com apoio da Câmara, que aprovou, a toque de caixa, a participação do município no CPM. O movimento, liderado pela Frente Nacional de Prefeitos (FNP), foi aprovado pelo Senado e tem previsão de ser legalmente constituído até o dia 22 de março. “Temos todo o interesse em imunizar a nossa população o mais rápido possível e não vamos medir esforços para que isso aconteça”, destacou.

 

Vacina (II) – Por falar em vacinação, a secretaria de Saúde de Volta Redonda recebeu na manhã de segunda, 1º, mais 760 doses da vacina Coronavac. De grão em grão…

 

Vacina (III) – Já na quinta, 4, o governo do Estado foi mais bonzinho e liberou outras 1.900 doses da Coronavac. Com a chegada do lote, o município passou a vacinar, desde ontem, sexta, 5, os idosos de 81 a 83 anos. Será das 9 às 16 horas, nas 46 Unidades Básicas de Saúde (UBS) e da Família (UBSF).

 

Segunda dose – As 46 UBS também estão aptas a receber as pessoas que já se vacinaram e estão dentro do período para receber a segunda dose da vacina. Os interessados devem comparecer aos locais com o cartão de vacinação.

Deixe uma resposta