Grampos

Salários (I) – O prefeito Neto inovou durante a semana. Anunciou no programa Fato Popular, de Betinho Albertassi, radialista e vereador, que iria concluir o pagamento de dezembro – 30% que faltavam – dos servidores da ativa na terça, 2. E que começaria a efetuar o pagamento de janeiro até ontem, sexta, 5.

Salários (II) – A notícia caiu bem junto aos servidores, mas não em uma sala de um prédio da Avenida Paulo de Frontin…

CCs – Na entrevista a Betinho, o prefeito voltou a dizer que não existe nenhuma previsão para o pagamento dos salários atrasados dos CCs (cargos comissionados) do governo Samuca. “Um dia vou pagar”, teria dito.

Nota (I) – Como o aQui aproveitou as informações de Neto ao Fato Popular, noticiando as novidades anunciadas por Neto em nossa página do Facebook, a prefeitura de Volta Redonda logo emitiu uma Nota Oficial para confirmar o que todo mundo já sabia.

Nota (II) – “A prefeitura de Volta Redonda comunica que efetuará entre hoje, dia 2, e amanhã, dia 3, o pagamento da folha de dezembro de 2020 de todos os servidores concursados. O pagamento dos aposentados e pensionistas foi concluído no último dia 27” informou, indo além. Disse que os seguidos bloqueios judiciais, “motivados por compromissos não cumpridos da gestão anterior, não permitem ainda que seja apresentado um cronograma exato de pagamento do restante ainda atrasado”.

IPTU 2020 (I) – Os moradores de Volta Redonda que ainda não quitaram o IPTU de 2020 terão um desconto de 7% se pagarem até o próximo dia 28. De acordo com a secretaria de Fazenda, até esta data, o pagamento não terá acréscimos e nem multa. “É importante termos a população do nosso lado nesse momento de dificuldades. Ficar em dia com o município ajuda na reconstrução de Volta Redonda e estamos oferecendo essa oportunidade para crescermos juntos”, justificou o prefeito Neto.

IPTU 2020 (II) – A guia para quem quiser aproveitar o desconto está disponível no site da prefeitura (www.voltaredonda.rj.gov.br), bastando clicar no banner “IPTU 2020” e informar o número da inscrição imobiliária do imóvel. O documento pode ser pago em bancos e loterias.

IPTU 2021 – Em relação ao IPTU 2021, o desconto de 18% para quem for pagar em cota única será concedido até o próximo dia 10 de março. Após esta data, o desconto cai para 10% se for pago até 31 de março. Além disso, o IPTU poderá ser pago em seis parcelas: 31 de março, 30 de abril, 31 de maio, 30 de junho, 30 de julho e 31 de agosto.

Saúde – A mulher do ex-governador Pezão, Maria Lúcia Cautiero Horta Jardim, que já tinha sido nomeada para comandar o Fundo Municipal de Saúde de Volta Redonda, assumiu o cargo de subsecretária de Saúde da cidade do aço com data retroativa a 1 de janeiro de 2021. Vai ficar subordinada a Conceição de Souza, que foi secretária de Saúde de Piraí. A nomeação já saiu no ‘Volta Redonda em Destaque’, órgão oficial do município.

Novidade? – No sábado, 30, o deputado federal Antônio Furtado chegou a fazer uma live para declarar seu voto nas eleições para a presidência da Câmara Federal, marcada para segunda, 1. Disse até que o caso teria gerado algumas fake news. Menos, deputado, menos. A decisão de votar em Arthur Lira já era esperada por nove entre 10 internautas.

Pagamento (I) – Depois de lamentar, pela enésima vez que os cofres do Palácio 17 de Julho sofreram uma sangria de mais de R$ 20 milhões por conta de bloqueios judiciais, dinheiro que “daria para pagar o 13º”, Neto confirmou que na quarta, 3, tinha conseguido pagar o restante do salário de dezembro. “Liquidamos o salário de dezembro, faltavam 30% e esses 30% foram liquidados”, contou, acrescentando que em relação ao salário de janeiro, até ontem, sexta, 5, iria “pagar alguma coisa”: “Pouco, mas vamos pagar… vamos iniciar”, disse, garantindo que na terça, 9, deverá pagar “mais um pouco, se não tivermos nenhuma surpresa”, destacou.

Pagamento (II) – Ontem, sexta, 5, muitos médicos acordaram felizes da vida: tinham recebido, integralmente, o salário do mês de janeiro.

Hospital – Embora destaque que sua prioridade é pagar o funcionalismo, Neto disse na entrevista a Dário de Paula que toda terça-feira repassa ‘um qualquer’ para o Hospital São João Batista. “Repassamos na semana passada R$ 1 milhão e 800 e ontem, terça (2), mais R$ 1 milhão. Na próxima terça (9) vamos mandar mais R$ 1 milhão e pouco”, detalhou, garantindo que os recursos de terça serão usados para o pagamento dos salários dos funcionários do Hospital São João Batista, principalmente dos médicos”.

CCs (I) – Indagado a respeito dos salários dos cargos comissionados do governo Samuca e também do atual governo, Neto não se fez de rogado. “Os (CCs) do atual, provavelmente, vão receber junto com o funcionalismo. Terça (9), uma parte vai receber”, prometeu, dando a seguir uma notícia que vai fazer a alegria de quem ganha pouco. “O (salário) atrasado do mês de dezembro, nós vamos começar a pagar também, mas priorizando os menores cargos comissionados, aqueles que não tinham gratificação. Volta Redonda pagava R$ 600 mil de gratificação para os cargos comissionados”, disse. “Zerou. Em janeiro, nós não vamos pagar um tostão. Estamos diminuindo a folha de pagamento desse mês (janeiro) em mais de R$ 5 milhões”, comentou.

CCs (II) – Ainda sobre os cargos comissionados, Neto anunciou a Dário que o Palácio 17 de Julho está falido. “Demitimos mais de duas mil pessoas. Volta Redonda, posso garantir a todos, está falida!”, disparou, aproveitando para cutucar Samuca Silva. “Se tivesse mais seis meses dessa gestão irresponsável que foi a gestão passada, ele (Palácio) não teria mais volta”, pontuou. “Devemos todo mundo, todo mundo. Não tem um fornecedor a quem o município não deva”, reforçou.

CCs (III) – Neto foi além. “Não podemos decepcionar as pessoas de Volta Redonda. Eu sei que essas pessoas que nós tiramos, duas mil pessoas, estão decepcionadas com a gente, mas se eu não fizer isso, eu não pago as outras 10, 12 mil pessoas que eu tenho que pagar. Eu tenho os inativos e os pensionistas que contam com esse recurso (salários) como todo funcionalismo conta”, acrescentou.

CCs (IV) – Provocado por Dário, o prefeito voltou a atacar Samuca dizendo que o ex-prefeito teria privilegiado o pagamento de alguns servidores. “Ele (Samuca) pagou alguns amigos, né? Teve gente que recebeu”, denunciou, sem citar nomes, é claro. “Tem muita gente que trabalhou até o dia 30 (de dezembro), mas também tem muita gente que não conhece nem a prefeitura”, ponderou, citando o caso de um CC, não identificado, que deixou o cargo para se candidatar a vereador e indicou a mulher para substituí-lo. “Colocou a mulher dele, que também não foi trabalhar, nunca foi à prefeitura. Esses não vão receber. Eu garanto a você!”, prometeu, irritado.

Sócio (I) – Neto fez mais. Disse que o governo Samuca tinha “muito apadrinhado de muita gente, até do próprio prefeito”, disparou. “Tinha um sócio dele (Samuca) em construções aqui em Volta Redonda que não ia trabalhar e que ganhava um bom dinheiro”, denunciou, sem revelar o nome do dito cujo. “O que ele (Samuca) fez com o dinheiro público foi uma verdadeira covardia”, disparou, pedindo para Dário mudar de assunto. “Eu não quero ficar falando dele…”, disse.

Sócio (II) – O pedido não foi aceito. É que Dário lembrou a Neto que Samuca ficou o tempo todo falando mal dele. Irritadíssimo, Neto retrucou: “Mentindo, mentindo o tempo todo. Falando que eu tinha deixado R$ 1 bilhão e 700 mil reais (em dívidas). Ele mentiu. Se eu tivesse deixado a prefeitura do jeito que ele deixou, eu deveria estar preso”, ponderou.

Sócio (III) – Foi o bastante para que Dário voltasse a provocar o prefeito. “Você tá querendo dizer que do jeito que ele (Samuca) deixou a prefeitura, ele deveria estar preso?”, indagou o jornalista. A reação de Neto foi radical. “Ele (Samuca) foi criminoso. Ele foi um gestor de uma qualidade péssima, entendeu? Ele gostava de usar o termo ‘gestor’ e eu lamento muito. O que eu estou afirmando a você e a todos os ouvintes, ele deixou dívidas e mais dívidas, acordos que foram feitos e não foram cumpridos”, desabafou.

Hospital (I) – Depois da afirmação, Neto tratou de mudar o rumo da conversa. “A minha prioridade é o pagamento do funcionalismo público. Se Deus quiser, nós vamos pagar. Estamos com muita dificuldade nos hospitais. O Hospital São João Batista, apesar da intervenção, as pessoas imaginam que tá tudo uma beleza. Tá nada! Tá faltando médico”, criticou.

Hospital (II) – Como em uma tabelinha de futebol, Dário perguntou a Neto: “É verdade que você não cumpriu o que tinha combinado com o juiz (Alexandre Pontual)?”. Vejam a resposta de Neto: “Eu vou ser bem honesto. O poder público tem todas as condições de assumir o hospital. Os interventores, na verdade, estão com muita dificuldade, apesar da gente estar cumprindo aquilo que combinou. Estamos repassando os recursos. Eles não conseguiram contratar os médicos suficientes para acabar com o que está acontecendo hoje”, disse, dando a entender que a crise na unidade continua.

Hospital (III) – Neto aproveitou para anunciar que recorreu dos salários de R$ 102 mil que eram pagos aos três interventores do Hospital São João Batista, e depois contra os R$ 50 mil que são pagos aos dois interventores que permanecem comandando a unidade “Interventores que quando você pergunta pra eles alguma situação do hospital, do tomógrafo que tá queimado, eles não te respondem, porque não sabem”, criticou, indo além. “No final de semana, procura os nossos interventores. Ganha um prêmio quem achar, sábado e domingo, eles preocupados com os pacientes de Volta Redonda”, desabafou.

Hospital (IV) – A seguir, Neto abordou a própria intervenção no HSJB. “Nós não temos dúvida de que foi um bem muito grande para o município, para a população. Quando o Ministério Público, a Defensoria Pública, e o doutor Pontual decidiram fazer a intervenção, foi muito correto. Mas chega, gente!”, disparou.

Hospital (V) – Se depender de Neto, o vice-prefeito Sebastião Faria pode muito bem executar o serviço de administrar o HSJB, como já fez no passado. “Nós temos uma pessoa supercapaz para tomar conta daquilo. É o Faria. As pessoas que estão ajudando hoje na intervenção, que fazem parte da equipe que não são os dois interventores que hoje ganham 50 mil reais do poder público, são pessoas capazes, que vão continuar trabalhando com a gente”, avaliou, lamentando que um dos interventores tenha sido dispensado. “Nós conversamos com o doutor Flávio… A pessoa que entendia da parte médica, uma pessoa que é de uma competência imensa, esse eles tiraram, né?”, disse, anunciando que o médico já teria sido contratado para trabalhar na unidade.

Hospital (VI) – ‘Com (salário de) 50 mil?’, indagou Dário. “Não, pelo amor de Deus… Vai ganhar o que ganha um diretor-médico dos hospitais, como ganha um secretário. Não tenho nada contra os interventores. Eu não tenho dinheiro! É um crime você pagar R$ 102 mil para fazer uma intervenção no Hospital. Ter 3 pessoas ganhando isso e o município com uma dificuldade financeira para pagar o funcionalismo”, comparou.

Hospital (VII) – ‘E a intervenção foi providencial?’, insistiu Dário. “Na época, foi. Estava muito pior”, disse Neto. “Hoje não melhorou, tá menos pior?”, retrucou o jornalista. “Não. Quando houve a intervenção, ela salvou vidas. Só que eles (interventores) não conseguiram (melhorar), porque é muito difícil preencher todas as situações de médicos”, respondeu Neto, destacando que o HSJB continua tendo problemas nos plantões por falta de médicos, situação que a intervenção não resolveu até hoje. “Nós fizemos uma tabela para todos os médicos do município. Para plantão 24 horas. A maioria vai ganhar R$ 2.500 por um plantão de 24 horas durante a semana e, sábado e domingo, esse valor passa a ser de R$ 3 mil”, anunciou.

Apelo – Neto, inclusive, fez um apelo pessoal aos médicos. “Apesar de toda a dificuldade financeira, eu concordei com esses valores e nós vamos cumprir. Então, um aviso aos nossos médicos: ajudem o município de Volta Redonda. Nós precisamos ter médicos nas nossas emergências e precisamos ter médicos em nossos postos”.

Audiência (I) – Neto contou a Dário que esteve com o governador Cláudio Castro e recebeu deste a informação de que a receita de ICMS melhorou muito. Mas deixou o alerta: “que em 2021 e 2022 nós vamos ter muita dificuldade com a maior receita nossa, que é o ICMS”, disse Neto, garantindo que repassou a previsão para os autos (da intervenção). “O doutor lá tem condições de marcar audiência na hora que ele quiser. Atrasamos na hora de cumprir porque havia algumas exigências que nós tivemos que sentar com toda a equipe”, revelou, referindo-se a Alexandre Pontual, juiz da 5a Vara Cível, que adiou a audiência do HSJB por tempo indeterminado. “Os interventores já têm o nome das pessoas que vão assumir com a gente, principalmente o Faria, o doutor Flávio e a Mônica, e mais a Cora, a Cláudia Freitas, que também vão fazer parte da nossa equipe”, detalhou Neto.

Audiência (II) – Foi o bastante para Dário lembrar ao prefeito que o juiz teria dito ao adiar a audiência que nos autos não existia o nome das pessoas citadas. “Nós indicamos e fizemos todas as exigências. Ele tem razão, não estava nos autos. Hoje já está! Nós mandamos atrasado, mas já mandamos para que ele analise e espero de coração que nos devolva o Hospital, para que possamos, com muita responsabilidade, resolver os problemas que hoje têm acontecido. O poder público não vai ser omisso”, prometeu.

Valores – Neto voltou a falar que pediu a devolução do que foi pago aos interventores – R$ 102 mil durante 2 meses para três deles. “São R$ 606 mil. Já pedimos essa devolução e pedimos ao juiz que reveja os 50 mil reais por mês que foram destinados aos dois interventores (que foram mantidos)”, disse. “Gostaria de usar esses recursos para gastar no Hospital São João Batista com a compra de remédios, com o pagamento dos médicos. É uma decisão que cabe a ele (juiz, grifo nosso). O poder público já se manifestou juntamente com o Ministério Público achando que o que era pago não condiz com o que ganha hoje o prefeito de Volta Redonda. O prefeito ganha R$ 17 mil bruto, R$ 12 mil líquido”, comparou, como que dizendo: ‘isso é justo?’.

Deixe uma resposta