Grampos

Alfredo

Dois pesos… – Há coisas que só acontecem em Volta Redonda. Exemplo: o cirurgião buco-maxilo Alfredo Peixoto foi demitido do Hospital São João Batista onde dava plantão aos domingos (tarefa ingrata, recusada por 9 entre 10 especialistas da área). Só pegava ‘bucha de canhão’ para tratar na emergência da unidade, além de passar visita aos internados do setor de odontologia. A demissão foi política, é claro, pois Alfredo, como todos sabem, foi secretário de Saúde do governo Samuca até deixar o cargo acreditando que teria apoio do ex-prefeito para concorrer à sua sucessão. Alfredo dançou.

Zeca

…duas medidas – Já o ex-presidente do Saae-VR, José Geraldo, o nada popular Zeca, que saiu de Barra Mansa sem que até hoje se saiba quem o indicou para comandar – e mal – a autarquia no governo Samuca, também foi demitido no dia 1 de janeiro. Até aí, nada demais, afinal o cargo era político. O engraçado é que pela portaria 002/2021, o novo presidente do Saae-VR, o engenheiro Paulo Cesar, o PC, resolveu nomear Zeca, apelido de José Geraldo Mattea Salgado Santos, para exercer o cargo em comissão de ‘Assessor Técnico’ da autarquia, com direito a gratificações’. Resumindo: Zeca foi promovido. Ah, o salário do assessor-ex-presidente é da ordem de R$ 5 mil.

Porto Real – Quem vai ganhar com a saída do doutor Alfredo Peixoto, buco-maxilo de mão cheia, é a população de Porto Real, pois há quem diga que o ex-secretário de Saúde de Volta Redonda teria sido convidado a assumir a pasta na cidade vizinha, comandada pelo prefeito (ex-deputado federal) Alexandre Serfiotis.

Na segunda, 11, o prefeito Neto e Faria, seu vice-prefeito, receberam a visita da dupla Rodrigo Drable, prefeito reeleito de Barra Mansa, e Marcelo Cabeleireiro, deputado estadual. Os quatro, segundo uma testemunha do encontro, abordaram algumas matérias veiculadas pelo aQui na edição de sábado, 9, especialmente a que Rodrigo diz que Samuca, ex-prefeito, seria maluco e que apostava na retomada do relacionamento com Volta Redonda.


Solução (I) – O Palácio 17 de Julho decidiu apostar suas fichas em Erick Higino (ver foto), ex-coordenador-geral do INSS para a região Sul Fluminense, ao confirmar o seu nome para a secretaria de Fazenda do governo Neto. Erick tinha sido convidado para assumir a secretaria de Planejamento ou a presidência da Fevre e acabou optando pela primeira alternativa. Como Alex Rabelo, que seria nomeado para cuidar das finanças, desistiu do cargo por problemas financeiros, Neto pediu a Erick que assumisse a Fazenda. Convite feito, convite aceito. Vai tentar descascar o abacaxi.

Solução (II) – Com a ida de Erick para a Fazenda, a secretaria de Planejamento passou a ser comandada por uma advogada: Cora Peixoto, que seria a sub de Erick. Solução caseira, diriam.

Solução (III) – Na entrevista a Dário de Paula, na manhã quinta, 14, Neto deu a entender que a permanência de Erick à frente da secretaria de Fazenda está praticamente confirmada. “Eu já vi que vai dar certo. Eu já vi que é uma pessoa competente e provavelmente vai ficar definitivamente na secretaria de Fazenda”, detalhou ao falar sobre Erick Higino.

Solução (IV) – Se depender apenas de Neto, a secretária interina de Planejamento, Cora Peixoto, que foi durante anos braço direito de Deley, também poderá assumir a pasta definitivamente. “Vou conversar com ela e ver a possibilidade, né?”, explicou, anunciando que Sebastião Faria, vice-prefeito, já teria indicado alguém. “Há pessoas muito competentes que podem assumir. O Faria indicou uma pessoa”, afirmou, sem dizer o nome de quem seria. Mas, segundo Neto, Cora é um bom nome. “O Faria e o PC (do Saae) falaram muito bem dela. Independentemente do que ela vai fazer, eu pretendo convidar ela pra fazer parte da nossa equipe”, encerrou.

Vagas – A CSN está abrindo oportunidade de emprego para várias áreas dentro da UPV. Para se candidatar a uma delas, é preciso cadastrar o currículo até o dia 30 de janeiro no site da empresa e aguardar a seleção. As vagas são para profissionais de manutenção que tenham o ensino médio completo e também para portadores de deficiência. As informações sobre requisitos e exigências podem ser acessadas no mesmo site da inscrição (www.csn.com.br/oportunidades). Além de salários, a CSN oferece plano de saúde, assistência odontológica, auxílio-farmácia, cesta básica, participação nos lucros e resultados (PLR), seguro de vida, vale-alimentação, vale- refeição e vale-transporte.


Máscaras (I) – A foto enviada por uma leitora do aQui aparentemente mostra apenas alguns Guardas Municipais andando pela feira-livre de domingo, na Sessenta. Mas ampliando um pouco a foto, pode-se verificar que, bem ao lado dos GMs, aparece um trabalhador, sem máscara, todo sorridente, depois de ser cumprimentado pelos zelosos guardas. Prova que o projeto ‘Patrulha pela Vida’, lançado pelo atual governo, tem tudo para não dar certo. Primeiro pela insubordinação da população, que teima em não usar as máscaras contra a Covid-19. Segundo porque os GMs continuam fazendo pouco caso da ordem de obrigar as pessoas a usarem máscaras.

 

Máscaras (II) – Depois de perguntar a um dos GMs se eles não estavam exigindo o uso das máscaras, a leitora se surpreendeu com a resposta que ouviu: “Não adianta, é perda de tempo”, justificou um dos guardas que ela não identificou. Aliás, em 14 dias desde que o novo governo começou a trabalhar, a secretaria de Saúde conseguiu mesmo convencer todos os GMs da corporação a aderirem ao projeto do ‘Patrulha pela Vida’? Pelo visto, não deu tempo ainda…


Contrassenso – Enquanto a força-tarefa trabalha varando a noite para combater as irregularidades envolvendo a proliferação da Covid-19, o Park Sul, que tem como cotista o ex-vice-prefeito Maycon Abrantes, hoje defensor de Neto, promove uma baita liquidação, do tipo ‘compre 4, pague 3’. É claro que, como mostra a foto, os corredores do shopping estão cheios, o que não quer dizer que as vendas estão dando certo. E, óbvio, muitas pessoas andam pelos corredores sem a devida máscara. Devia ser multado pelo governo Neto. É hora de se fazer liquidação? Nem de bananas, diriam nossas avós.

Na Vila (I) – Quem andou pelas barracas da feira-livre da Vila, só de bugigangas que se encontram no comércio da cidade, deve ter notado que a ‘Patrulha pela Vida’ pode estar nas ruas, mas não anda fazendo o dever de casa. A maioria dos barraqueiros estava sem máscaras. Os clientes também.

Na Vila (II) – Em uma delas, de sapatos, o responsável pela barraca e três ajudantes, estavam todos sem o equipamento de proteção facial. E dois clientes também. Prova que o GM da 60 tem razão: não adianta fazer campanha.

Ação (I) – Enquanto a GM continua pisando na bola, fiscais da prefeitura de Volta Redonda notificaram 27 estabelecimentos comerciais por descumprirem as resoluções do Decreto nº 16.517, com regras de combate e prevenção à Covid-19. A fiscalização (ver foto) encontrou de tudo, como era de se esperar: aglomeração, falta do uso de máscara, uso indevido de mesas e cadeiras, desrespeito ao distanciamento social e limite de horário de funcionamento, além de som alto.

Ação (II) – A força-tarefa aconteceu no final de semana nos bairros Retiro, São Geraldo, Colina, Monte Castelo e Santo Agostinho. As multas, é bom lembrar, variam de R$ 543 a R$ 995. O número para denúncias de irregularidades é o 156.

Ação (III) – A ação da força-tarefa foi contestada por alguns internautas assim que a prefeitura de Volta Redonda postou a notícia nas redes sociais. E com uma denúncia: de que uma boate, localizada no Jardim Amália, estaria funcionando normalmente. “A boate Moods vem promovendo shows ao vivo”, reclamou um internauta, garantindo que a casa teria promovido shows ao vivo, com som alto, nos dias 8, 9 e 10 de janeiro. “Teve também muita aglomeração, venda de bebidas alcoólicas madrugada afora. Cadê a fiscalização??? E aí??? Tem administrador trabalhando???”, desabafou.

Contrastes (I) – Segundo informações do Palácio 17 de Julho, a CDL-VR teria arrecadado R$ 350 mil para a construção de leitos para o tratamento da Covid-19 em obra que está sendo finalizada em um anexo, do UniFoa, localizado ao lado do Hospital do Retiro. Em um dos andares, estão sendo preparados 18 leitos de UTI e outros 12 de UI. No outro, serão 35 leitos para Clínica Médica.

Contrastes (II) – Para não ficar atrás, e perder ponto junto ao prefeito Neto, na segunda, 11, a direção da Aciap-VR resolveu aderir à campanha e doou, junto com várias outras empresas ligadas à entidade, um total de R$ 37 mil para as obras do anexo. Não é nada, não é nada, mas já é alguma coisa…

Drogas – Uma emenda do deputado Antônio Furtado vai garantir R$ 200 mil de verba parlamentar para a Coordenadoria de Prevenção às Drogas de Volta Redonda, que passou a ser comandada pela ex-vereadora Neuza Jordão. “Não quero que os jovens se viciem em drogas e levem sofrimento para casa. Primeiro, ele começa consumindo drogas, depois vira traficante para sustentar o vício e termina na delegacia, no hospital ou no cemitério. Precisamos investir para que o trabalho de prevenção seja bem feito, com profissionais preparados para mostrar para os nossos jovens que o caminho das drogas é o pior que existe. Queremos nossos jovens produtivos, trabalhando e estudando”, justificou Furtado.

Em ação – O vereador Jari de Oliveira (PSB) inicia na segunda, 18, pelo Conforto, das 8 às 12 horas, o projeto ‘Vereador no Bairro’ em 2021. “Vou caminhar pelo bairro acompanhado de apenas um assessor, sempre com máscara e usando o álcool em gel para desinfecção das mãos, mantendo a distância segura das pessoas, em torno de dois metros, além de contar com medidor de temperatura corporal portátil”, afirmou Jari, lembrando que, em 2020, realizou onze edições e interrompeu no mês de março as visitas do projeto por causa da pandemia. Na quarta, 20, o parlamentar estará na Casa de Pedra; no dia 25, no Santo Agostinho; e 27, no São Carlos.

Profissões – O Banco Nacional de Empregos (BNE) listou as 12 ocupações que devem ser tendência em 2021: desenvolvedor de software, analista de sistemas, pedreiro, mestre de obras, ajudante de pedreiro, auxiliar de carga e descarga, operador de empilhadeira, entregador, enfermeiro, técnico de enfermagem, farmacêutico e médico. Para o CEO do BNE, Marcelo de Abreu, 2021 deve começar com menos força quando comparado a 2020. “Temos 77% de aumento da movimentação do mercado de trabalho geralmente em janeiro, porém com a pandemia este número será menor. Apesar deste cenário, setores que foram essenciais em 2020 devido à pandemia continuarão fortes em 2021, caso das áreas de tecnologia, logística, construção civil e saúde”, explica.

Uber (I) – O alerta de uma mãe que quase foi sequestrada por um motorista de aplicativos está viralizando nas redes sociais. Ela conta que estava à espera de um Uber quando saía de uma clínica no Aterrado por volta das 17 horas e, no lugar do veículo esperado, chegou “um cara em um carro diferente, placa diferente, motorista diferente, dizendo ser o meu Uber”, relata. “Eu disse que não entraria, pois não era o Uber que constava no aplicativo”, acrescentou, sendo informada então que a troca de motorista não pôde ser avisada a ela a tempo. Era golpe.

Uber (II) – O falso motorista do aplicativo ainda insistiu para que ela entrasse no falso Uber. “O cara ficou insistindo, até pais e mães de outras crianças viram e saíram, dizendo que eu não deveria entrar; que iriam chamar a polícia”, contou. “Ele correu, entrou no carro e saiu. Logo após chegou o Uber certo e o senhor me disse que tem uma quadrilha, formada por gente que se passa por motoristas de Uber e 99 para estuprar e sequestrar”, alertou, dando um conselho: “Verifiquem a placa, o motorista, o carro. O que poderia ter acontecido se eu não tivesse tido esse cuidado”, desabafou. Ela está certa.
Duas matrículas – O deputado federal Luiz Lima (PSL) quer criar uma Comissão Especial de Parlamentares para analisar o mérito da PEC 70/2015, hoje arquivada, para ver como proceder para que as orientadoras pedagógicas e educacionais, que também são educadoras, possam acumular duas matrículas públicas como os professores, médicos e enfermeiros. A ação foi baseada em um pedido das orientadoras pedagógicas e educacionais do Sul Fluminense, Centro Sul e da Baixada Fluminense, que entregaram um abaixo-assinado ao parlamentar, que é vice-líder do governo Jair Bolsonaro.

Salários – Os médicos que prestam serviços à Policlínica da prefeitura de Volta Redonda engrossaram a lista dos que estão sem salário. É que os pagamentos de dezembro, com vencimento no dia 7, não saíram. Devem ser quitados, se Ele ajudar, até o dia 30.

Limpeza – Informações da prefeitura de Volta Redonda dão conta que a secretaria de Infraestrutura já retirou, desde o dia 2, mais de 800 toneladas de resíduos – entulhos, restos de poda de árvores e roçadas, entre outros – de diversos bairros da cidade do aço. O mutirão de limpeza já teria atendido o Açude, Retiro, Belmonte, Jardim Amália I e II, Aterrado, Siderlândia, São João, Barreira Cravo, Brasilândia, Jardim Normândia, Três Poços, Siderópolis, Jardim Tiradentes, São Sebastião, 207, Vila Americana, Santo Agostinho e Vale Verde. Não é bem assim. O Jardim Normândia está do mesmo jeito que Samuca deixou. Ou pior. As duas praças existentes no bairro estão impraticáveis.

GM – O deputado federal Antônio Furtado conseguiu uma verba de R$ 1,5 milhão para equipar as Guardas Municipais de cinco cidades da região. Barra Mansa receberá R$ 450 mil; Barra do Piraí, R$120 mil; Itatiaia, R$ 240 mil; Porto Real, R$ 120 mil e Volta Redonda, R$ 600mil. O dinheiro deverá ser usado na compra de motocicletas, pick-ups, caminhonetes e SUVs, informou o delegado-parlamentar.

Barulhentas (I) – A Guarda Municipal de Volta Redonda passou a dar uma dura nos motociclistas que estejam em situação irregular ou forem flagrados cometendo alguma infração de Trânsito. A ação começou na quarta, 13, reunindo GMS e PMs, e terminou com nove autuações e duas apreensões de motos. É pouco, muito pouco. Se quiserem apreender umas 30, em menos de 24 horas, deveriam agir na Rua Wilson Cópio, no Jardim Normândia, que é conhecida como a ‘rua da contramão’. Motoqueiros e motoristas ignoram solenemente as placas de trânsito na área.
Barulhentas (II) – A GM deveria também agir com rigor contra as pererecas (carros de som) que circulam pelas ruas da cidade do aço com som lá nas alturas, a serviço, geralmente, de supermercados.

VR Parking (I) – A maioria dos motoristas que utilizam as vagas do VR Parking nas áreas centrais do município vai gostar de saber das novidades anunciadas por Neto a respeito do estacionamento rotativo. O valor da multa de quem esquece de pagar para estacionar, por exemplo, vai cair de R$ 25 para R$ 12. E o aumento pedido pela empresa – de R$ 2,50 para R$ 3,50 – não colou. “Essa possibilidade é zero”, sentenciou Neto ao falar sobre o rotativo.

VR Parking (II) – Para negar o reajuste do valor e, por que não, reduzir o valor cobrado, Neto disse aos representantes da empresa que vai achar uma maneira de diminuir a tarifa e melhorar a eficiência do sistema, que passa por “estender os lugares onde hoje não é cobrado”, propôs, esque-cendo que a cidade já foi loteada pelo governo Samuca quando fez a concor-rência do rotativo. “Nós vamos conver-sar com alguns vereadores. Eu sei que o vereador Sidney é um defensor muito grande dos moradores do Retiro. Vamos conversar. Conversar com os comerciantes e mostrar a importância de um valor menor, sem o aumento que eles estão querendo”, argumentou.

Da série “perguntar não ofende” – Neto sabe que o vereador Dinho foi um dos que aprovaram o sistema, a distribuição das vagas e o valor a ser cobrado, quando era presidente da Câmara?

Tá feia a coisa – O veículo da foto, que deveria ser usado para transporte de recursos financeiros, literalmente quebrou. Não se sabe se por falta de dinheiro para o combustível ou por falha mecânica, mas a verdade é que ele está abandonado à avenida Paulista, no Retiro, há dias, e estacionado onde não deveria (veja a placa). Tem mais. Sem ter sido multado ou rebocado pela GM de Volta Redonda.

Escolas – Na entrevista semanal a Dário de Paula, na quinta, 14, o prefeito Neto pegou meio mundo de surpresa – inclusive o radialista – ao anunciar que as escolas particulares de Volta Redonda poderiam reabrir, com aulas presenciais, já no dia 3 de fevereiro – daqui a 18 dias. “Essa, nem eu sabia; conte aí”, pediu Dário que, naquele momento, induzia o prefeito a falar sobre o início do ano letivo nas escolas da rede municipal no dia 3 de fevereiro, de forma on-line. “As escolas particulares vão voltar às aulas a partir do dia 3 de fevereiro. Tomando todas as providências necessárias”, anunciou Neto.

Surpresa (I) – Outra novidade que Neto soltou foi, na verdade, uma ameaça. “Eu quero mandar um recado aos moradores do Mariana Torres, ao pessoal do bar do Marcelo, que nós estamos recebendo muita reclamação. Esse final de semana nós vamos lá. Se estiver acontecendo o que nós temos recebido de reclamação, eu lamento muito, mas nós vamos fechar o bar”, disparou.

Surpresa (II) – Neto foi além. “Ele (dono do bar) terá uma última oportunidade de manter o bar funcionando, mas respeitando os vizinhos, respeitando o nosso decreto. Não pode ter ninguém sem máscara; o álcool é muito importante pra gente; o barulho tem que ser respeitado; até meia-noite nós vamos concordar que eles estejam funcionando, mas dentro daquilo que foi combinado, foi traçado, e é isso que o poder público quer e exige que aconteça! Vamos voltar lá novamente e queremos que seja respeitado esse compromisso. Se descumprir, vamos fechar”, reiterou.

Vacina – A ameaça não foi só para o barzinho do Mariana Torres, não. “Teremos o fechamento até de supermercado”, acrescentou, para logo explicar: “É o mínimo que nós estamos pedindo (que acatem as regras). Todos nós conhecemos algum amigo, algum parente que está com Covid, ou que nos deixou”, pontuou, passando a falar da futura vacinação contra o coronavírus. “Tá vindo aí a vacina. O poder público de Volta Redonda vai colocar toda sua estrutura para vacinar. É importante que a gente diga isso, porque todos nós estamos com medo! Tirei a máscara pra participar do seu programa, volto com ela. A guarda (GM) está distribuindo máscara dizendo: ‘Por favor, use máscara!’ É fundamental isso para poder fazer com que a doença diminua até a vacina chegar”, ponderou.

Professores (I) – Provocado por Dário a falar sobre a polêmica dos professores da rede, que, mesmo concursados, foram afastados do trabalho por decisão da Justiça, em ação movida por Neto contra Samuca, o prefeito foi curto e grosso. Nenhum deles será chamado de volta. Pelo menos em janeiro. “Esse mês, não. Com toda certeza não”, afirmou.

Professores (II) – Neto tem razão. Segundo fontes do aQui, a volta dos professores concursados será feita em doses homeopáticas, a partir de fevereiro.

Professores (III) – Na entrevista, Neto chegou a confessar que a situação do Palácio 17 de Julho é delicada, mas avisou: chega de ficar se lamentando. “Nós fomos eleitos, com uma votação extraordinária, para resolver os problemas. Lamento que algumas atitudes tenham sido desgastantes para todo mundo (afastamento de professores), mas estamos fazendo o que é correto. Não adianta colocar mais gente na prefeitura se você não tem condições de pagar o salário daqueles que já estão lá. Isso é real. Não adianta falar que não, porque tá aí! Os salários atrasados de novembro, dezembro, 13º”, disse. “Estamos na metade de janeiro e não temos um tostão para pagar o salário de janeiro. A situação é muito, muito, muito delicada, mas nós vamos vencer. É necessário dizer isso, chega de reclamar. O município está na falência total”, disparou. “Eu gostaria muito de convocar todos os professores que tiveram seu contrato suspenso. Mas não adianta eu ter o trabalhador e não ter como pagar. É bom a gente dizer isso. Gostaria muito de ter pegado o município com os salários em dia!”, desabafou.

Hospital (I) – Aproveitando o momento, Neto fez um apelo a quem trabalhou no Hospital São João Batista antes da unidade ser administrada por uma OS: “Gostaria que na segunda-feira todos os funcionários voltassem ao São João Batista para assumirem seus postos”, pediu, sendo indagado por Dário se o convite teria sido autorizado pela Justiça.

Hospital (II) – A resposta foi sintomática. “Não. Nós tivemos uma audiência com o juiz responsável pela interdição, juntamente com o Ministério Público. Nós pedimos para reassumir. Mas foi decidido que nós precisamos apresentar um planejamento até segunda-feira, na parte da tarde, para que nós possamos reassumir”, contou. “Precisamos urgentemente de reassumir!”, disse, aproveitando para explicar melhor a situação: “Nós queremos que aqueles funcionários que saíram do São João Batista, que estão alocados em outros lugares, que voltem para o HSJB. Não é o caso daqueles que foram demitidos. Esses vão ficar para um outro momento”, detalhou. “Que voltem para o Hospital São João Batista, e conversem com a administradora para a gente melhorar a nossa situação”, crê.

Deixe um comentário