Grampos

Covid-19 (I) – O prefeito Samuca Silva sentiu na pele o que é perder alguém próximo para o novo coronavírus. Foi no sábado, 27 de dezembro, quando recebeu a notícia da morte do ex-procurador-geral do município, Augusto Nogueira (ver foto). “Perdi um grande colega de trabalho. Ele deixa esposa e duas filhas. Meus sentimentos à família e também às famílias das mais de 280 vítimas desse terrível vírus”, postou nas redes sociais.

Covid-19 (II) – Samuca aproveitou e disparou ironias para o seu sucessor, embora não tenha citado o nome de Neto na postagem. “Os casos de Covid-19 aumentam no Brasil inteiro e nos preocupam demais. Profissionais de saúde no limite, recursos escassos, população cansada. Passadas as festas de fim de ano, é a hora de medidas urgentes para diminuir a velocidade do vírus pois, ao contrário, em breve não teremos leitos disponíveis na rede pública e privada. Com a perda do controle do vírus não adianta investimentos em leitos de UTI pois, além de caros, há dificuldade de compra de insumos e contratações de equipes, pois esses leitos serão a última chance ao cidadão, às vezes quase um milagre. Não podemos perder em nenhum momento a capacidade de leitos e isso só é possível com medidas de controle do vírus”, defendeu, referindo-se, é claro, às obras do atual governo no anexo do Hospital do Retiro, em parceria com a FOA.

Covid-19 (III) – Samuca foi além, talvez indicando sua postura daqui em diante, de crítico. “Além de fiscalização com forças-tarefas nas ruas, da conscientização da população quanto ao protocolo para tratamento precoce, é preciso urgente traçar o plano de vacinação e atuação preventiva, de ter ações para convencer o cidadão que estamos na pandemia e principalmente diminuir o número de pessoas nas ruas”, justificou.

Impostos (I) – Ao apagar das luzes, sem grande divulgação, o governo Samuca publicou, no dia 30 de dezembro, a Lei Municipal 5.761, concedendo incentivos e benefícios para o pagamento do IPTU de 2020. No art. 1º, a LM estabelece que o saldo do IPTU de poderá ser pago da seguinte forma: I – parcelas vencidas até a data de publicação desta Lei: em cota única, sem multa, correção monetária ou juros; e II – parcelas vencidas após a data de publicação desta Lei: em cota única, com desconto de 7% (sete por cento).

Impostos (II) – A LM 5.761 estabelece ainda – Parágrafo único – que, para fazer jus às condições de pagamento a que se refere a Lei, o interessado deverá efetuar o pagamento em cota única até 28 de fevereiro de 2021.

Impostos (III) – Detalhe da lei de incentivos a quem pagar o IPTU de 2020, ela não autoriza, conforme artigo 2, a restituição de qualquer quantia paga anteriormente à data de sua publicação.

Em ação – No primeiro dia útil do governo Neto, o pessoal da secretaria de Infraestrutura teve que dar duro já a partir de segunda, 4, em ações de tapa-buraco, manutenção e limpeza em diversos bairros. No Monte Castelo, entretanto, como mostra a foto enviada por um leitor na manhã do dia 11 de dezembro, ou seja, há quase um mês, tudo continua como dantes no ‘quartel de Abrantes’. Tá tudo do mesmo jeito, ou pior.

Fechado – Como o aQui noticiou com exclusividade, o posto de vistoria do Detran em Volta Redonda foi fechado na manhã de quarta, 6, em virtude da comprovação de casos da Covid-19 entre os funcionários do posto. A unidade será reaberta na quarta, 13, após higienização do local.

Tigrão – O ex-vereador Tigrão, que não quis tentar se reeleger, ganhou a presidência do Furban, o Fundo Comunitário de Volta Redonda. Vale lembrar que o ex-parlamentar chegou a ter o nome cogitado para ser vice na chapa de Neto, mas acabou perdendo o espaço para Sebastião Faria. No Furban, Tigrão sucedeu Mauricio Batista, outro ex-vereador.

Da série perguntar… – Os conselheiros do Furban, que ameaçavam recorrer ao MP contra a nomeação de Maurício Batista alegando que não foram consultados, vão fazer o mesmo diante da escolha de Tigrão? Ou a bronca era só com Samuca?

Doação (I) – Essa, pouca gente deve saber, mas Tigrão, agora no Furban, doou uma grana legal para a CDL ajudar o governo Neto a concluir as obras do anexo do UniFoa no Hospital do Retiro. O valor doado por Tigrão não foi informado pela entidade, que limitou-se dizer, a um jornal de Barra Mansa, que o total doado por empresas e pessoas físicas só em 2021 chegou a R$ 30 mil. No total, contabilizando as doações de 2020, a CDL teria repassado ao governo Neto a importância de R$ 330 mil.

Doação (II) – Como a CDL fez campanha contra Samuca, apoiando Neto, a entidade agora lançou até uma campanha para quem quiser ajudar a finalizar a obra do anexo do Hospital do Retiro, criando uma central de doação pelo telefone 3344-8050 ou pelo zap (24) 98125-9369. Aceita qualquer valor, é bom que se destaque.

Doação (III) – Pouca gente deve se lembrar, mas quando assumiu uma secretaria no governo Samuca, há um ano, o empresário Rogério Loureiro prometeu doar os seus salários. Fez mais. Doou todo mês uma cesta básica a cada um dos funcionários da secretaria de Transporte e Mobilidade Urbana. Em dezembro, doou uma cesta extra a todos eles. Fez bem!

Nasa – Sérgio Sodré, secretário de Desenvolvimento Econômico de Volta Redonda, quase assumiu um alto posto na Nasa, a agência espacial americana, onde fazia um curso de especialização. Ao concluir o curso, Sodré foi convidado a permanecer na Nasa, mas, como era bolsista da UFF, decidiu retornar ao Brasil e cumprir a sua obrigação de retribuir os estudos pagos pela bolsa que recebeu.

 

Médicos – Se Janete Clair, escritora e novelista, estivesse viva, ela teria muito material para desenvolver uma novela meio policial, com direito a fuga para o exterior, meio dramalhão, com arresto de passaportes e bloqueio de contas de empresas e sócios, tendo como atores principais e coadjuvantes vários médicos de Volta Redonda. Algumas cenas poderiam ser gravadas no interior do antigo hospital da CSN.

Fazendo água – Paulo César, o PC do Saae, encontrou a casa em desordem e com a caixinha de reclamações soltando ‘água pelo ladrão’.

Polêmica – Continua rendendo nas redes sociais a escolha de Maria Lúcia Horta, esposa do ex-governador Luiz Fernando Pezão, para comandar o Fundo Municipal de Saúde do governo Neto. A rejeição dos internautas foi grande, mas Neto parece não se abalar.

Covid-19 – Márcia Cury ainda não pôde assumir a direção do Hospital do Retiro. Motivo: pegou a Covid-19. Felizmente, está se recuperando bem da doença.

Posse – O conselheiro Rodrigo M. do Nascimento tomou posse na quarta, 6, como presidente do Tribunal de Contas do Estado do Rio de Janeiro (TCE-RJ) para o biênio 2021-2022. A conselheira Marianna Montebello Willeman foi empossada como vice-presidente e corregedora-geral para o mesmo período.


Acessibilidade – O deputado estadual Marcelo Cabeleireiro, presidente da Comissão da Pessoa com Deficiência da Alerj, recebeu na quarta, 6, o aposentado Vanderlei da Costa – cadeirante que procurou a comissão para denunciar problemas de acessibilidade no transporte público do Rio de Janeiro. O parlamentar reforça que as ações de fiscalização serão intensificadas a partir deste mês em várias cidades do Estado. Quem tiver alguma denúncia, dúvida ou sugestões sobre o assunto pode entrar em contato com a Comissão pelo telefone (21) 2588-1308 ou pelo WhatsApp do gabinete do deputado Marcelo (21) 98730-3083.

Aulas presenciais – O Senac-RJ vai reabrir suas portas em Resende e Volta Redonda nos dias 18 e 23 de janeiro, respectivamente. As duas unidades, que estavam fechadas desde março de 2020, retornam o atendimento presencial respeitando todas as regras e protocolos sanitários vigentes. Na cidade do aço, as matrículas já estão abertas para os cursos de depilação com linha, maquiador, cabeleireiro, alongamento de cílios e micropigmentador. Mais informações pelo site www.rj.senac.br.

Vacina (I) – No Brasil, 81% das pessoas se vacinariam contra a Covid-19 caso uma imunização estivesse disponível. É o que mostra a pesquisa “Global Attitudes on a Covid-19 Vaccine”, realizada pela Ipsos com entrevistados de 15 países, sendo mil brasileiros. Em agosto, eram 88%.

Vacina (II) – Ainda de acordo com a pesquisa, 4 em cada 10 entrevistados brasileiros (40%) acreditam que a vacina só estará disponível para o uso geral daqui a quatro ou seis meses. Os mais otimistas, 23%, acham que a imunização ocorrerá ainda em janeiro de 2021.

Vacina (III) – Entre o percentual de brasileiros que não tomaria a vacina caso estivesse disponível, 48% justificaram que estão preocupados com o avanço muito rápido dos testes clínicos. Além disso, 27% citaram preocupação com os efeitos colaterais, 7% não se vacinariam pois não acreditam que a imunização seria eficaz, 7% alegam que o risco de contágio pela Covid-19 é baixo, 6% se declaram contra vacinações em geral e 3% mencionaram outras razões. Globalmente, o motivo mais citado foi a preocupação com efeitos colaterais (34%).

Troco – Todos os estabelecimentos comerciais fluminenses deverão informar através de cartazes ou painéis digitais sobre o direito ao troco do pagamento feito pelo cliente. É o que determina o PL 2.491/17, que a Assembleia aprovou no final de 2020. O cartaz deverá ser fixado no local onde o pagamento é efetuado e deverá conter a seguinte frase: “Consumidor, exija seu troco. Na falta deste, o preço do produto deverá ser reduzido até que seja possível o fornecimento do troco, nos termos da Lei Estadual 2.086/93”. Em caso de descumprimento, o infrator pagará multas determinadas pelo Código de Defesa do Consumidor (CDC). Já não era sem tempo, afinal, hoje, quando não têm troco, os caixas dos supermercados, por exemplo, ficam com ele… para a casa. É um tal de faltar moeda de 1, 5, 10 centavos… Até a de R$ 0,25 anda sumida do mercado, seja ele brasileiro ou japonês.

Desaparecidos – O estado do Rio poderá ter um banco de dados de reconhecimento facial e digital de crianças e adolescentes desaparecidos. É o que autoriza a Lei 9.167/20, dos deputados Gustavo Schmidt (PSL) e André Ceciliano (PT), que foi sancionada pelo governador em exercício, Cláudio Castro. O banco de dados será vinculado ao Detran, que ficará responsável pela coleta de imagens para reconhecimento facial e digital no momento da confecção da carteira de identidade. A Polícia Civil deverá solicitar ao Detran os dados dos menores, que deverão ser disponibilizados em até 24 horas. Também está prevista uma parceria com o programa SOS Crianças Desaparecidas, da Fundação para Infância e Adolescência (FIA), para o compartilhamento de dados.

Preferência – As concessionárias de serviços essenciais como água e esgoto, luz e telefonia deverão conceder acesso irrestrito e preferencial aos idosos maiores de 60 anos durante a pandemia de coronavírus. É o que determina a Lei 9.042/20, de autoria da deputada Alana Passos (PSL), já em vigor. A norma amplia a Lei 8.965/20, que já determinava o acesso irrestrito e preferencial de idosos nas agências bancárias e casas lotéricas durante a pandemia de coronavírus. A legislação em vigor determina que os idosos sejam atendidos em até 30 minutos. Em caso de descumprimento, poderá ser aplicada ao estabelecimento multa de 20 mil UFIR-RJ, aproximadamente R$ 71 mil.

Avante (I) – O empresário Rogério Loureiro ser filiou na manhã de ontem, sexta, 8, ao Avante, legenda que na cidade do aço é comandada por Benevenuto, que foi candidato a prefeito em 2020, tendo apenas 687 votos, ficando à frente apenas de Monica Teixeira (PSTU) e Luiz Eugênio (sem legenda), que tiveram suas candidaturas impugnadas pela Justiça Eleitoral. “Para nós do Avante é uma honra receber o Rogério Loureiro como filiado ao partido. O importante em sua biografia é que ele não é político profissional. É um empresário de respeito com uma carreira de sucesso e só tem a somar”, disse Benevenuto.

Avante (II) – Rogério e Benevenuto pretendem se encontrar com o prefeito Neto. “Meu partido é a cidade de Volta Redonda. Cidade que amo, onde fui criado, gerei empregos e sempre digo que temos que pensar no coletivo e não em interesses individuais. As eleições acabaram. Agora é hora de pensarmos o futuro da cidade e cada um ajudar naquilo que for possível”, justificou Rogério.

Zoológico – Uma boa notícia: a prefeitura de Volta Redonda decidiu liberar as visitas de até 1.000 pessoas por vez ao Zoológico Municipal. Para que isso ocorra, o zoo vai manter a aferição de temperatura dos visitantes quando chegam, e vai oferecer álcool em gel e lavatórios. Durante a semana, segundo infor-mações da secretaria de Comunicação do governo Neto, serão traçadas ações exclusivas para o Zoológico, que é uma atração regional.

‘Não’ (I) – Alex Rabelo, auditor da Receita Estadual que iria comandar a secretaria de Fazenda do governo Neto, desistiu da empreitada. Oficialmente, teria tido problemas para se mudar do Rio para Volta Redonda. Nos bastidores, a versão é outra: o salário dele no Rio é bem maior, e bota maior nisso, do que o que Neto poderia lhe pagar para tentar descascar o abacaxi que nasceu nos cofres do Palácio 17 de Julho.

‘Não’ (II) – Até o fechamento desta edição, o cargo – o mais importante do governo – continuava vazio.

Moradores de rua (I) – Na segunda, 4, retomando o controle da secretaria de Ação Comunitária (Smac) após quatro anos, Munir Francisco, irmão de Neto, avisou a todos que a ‘situação’ da pasta era “muito delicada, assim como em toda a cidade de Volta Redonda”. Mas não deixou de ser otimista: “Com muito empenho e muito trabalho e com a parceria de toda equipe daqui da secretaria, vamos vencer mais uma vez.
As portas da secretaria estão abertas para toda população de Volta Redonda.
Conto com a ajuda de todos e vamos em frente. Valeu gente!”, disparou.

Moradores de rua (II) – Uma das primeiras medidas tomadas por Munir foi mandar uma equipe da secretaria agir na Vila Santa Cecília, onde moradores de rua, como o aQui cansou de mostrar sem que ninguém tivesse tomado providências, tomavam conta de áreas nobres do bairro como se fossem o ‘quintal das suas casas’ (ver fotos).

 

Coisas da política (I) – No final de dezembro, o governo Samuca anunciou que iria oferecer mais 14 leitos de UTI exclusivos para tratamento do novo coronavírus. Até aí, tudo bem. Só que a informação oficial dava conta que os leitos já estavam prontos para uso no Hospital do Retiro. Na época, a secretária de Saúde, Flávia Lipke, chegou a dizer que a medida tinha sido pensada para garantir que, caso o número de infectados pela doença aumentasse, a população teria pleno acesso ao tratamento e não faltariam recursos. Tudo lorota.

Coisas da política (II) – A polêmica sobre os leitos de UTI para o Hospital do Retiro acabou parando nas mãos do prefeito Neto. É que, com apoio da FOA, da CDL, de várias empresas e até de pessoas físicas, as obras de um anexo da fundação ao lado do HR foram retomadas antes mesmo da saída de Samuca & Cia. E Neto passou a garantir que a unidade vai contar com 18 leitos de UTI e 12 de UI para o combate à Covid-19. A previsão é que a inauguração ocorra ainda este mês. Ou seja, a impressão que fica é que no pico da pandemia o governo Samuca não ‘se coçou’ para propor a parceria que Neto fechou, antes de tomar posse, com o UniFoa.

Coisas da política (III) – Se Neto fez bem ao firmar a parceria com o UniFoa, o mesmo não se pode dizer da campanha que acaba de lançar nas redes sociais pedindo que os voltarredondenses ajudem, doando um qualquer para a construção do anexo do Hospital do Retiro. A postagem só rendeu críticas ao governo que se inicia.

Da série “perguntar…” – A prefeitura de Volta Redonda já autoriza este tipo de propaganda? Se a moda pega, daqui a pouco vão usar o leito dos riachos que cortam a cidade do aço…

Hospital Santa Margarida (I) – A situação do antigo Hospital Santa Margarida, adquirido pelo governo Samuca em dezembro de 2017, anda incomodando muita gente, principalmente da área da Saúde do governo Neto. Resultado: a unidade virou alvo de uma campanha de descrédito, baseada em meias-verdades, intrigas e algumas inverdades. O ‘estado de abandono do prédio’, como mostra um relatório que teria sido feito, com imagens e vídeos’, refere-se, por exemplo, aos andares superiores do prédio. Que estão assim há mais de 10 anos. “O governo Samuca comprou o prédio de porteira fechada, ou seja, tudo que estava lá virou patrimônio do município”, diz uma fonte que revela um pequeno grande detalhe: “Em apenas um andar (o nono) existiam 30 toneladas de documentos da massa falida do Santa Margarida”, informou. “No sexto andar podia-se encontrar arquivos do antigo Hospital Evangélico… tudo no chão”, completou.

Hospital Santa Margarida (II) – A fonte, que pede que seu nome não seja divulgado, vai além. Conta que o oitavo andar do antigo prédio foi usado para receber arquivos do Hospital do Retiro. “Essa documentação ficava em um depósito alugado e, para economizar, o governo transferiu para uma área do 8o andar do Santa Margarida. Com a mudança, algumas caixas podem ter caído. Mas é coisa recente. Serviram para as fotos”, brinca.

Hospital Santa Margarida (III) – A fonte conta ainda que a prefeitura chegou, logo após a compra do prédio, a transferir equipamentos inservíveis para um depósito localizado no Belmonte. “Era tudo sucata”, dispara. “Quando o depósito ficou cheio, a solução foi começar a subir com o que não seria usado nos quatro primeiros andares do Santa Margarida, que foram reformados pelo governo Samuca”, conta. “Do quinto andar para cima, nada foi feito. Tá tudo como era quando o hospital quebrou”, acrescentou. “O erro foi o Samuca não ter reformado o prédio todo”, define, garantindo que os equipamentos que podiam ser usados foram transferidos para o São João Batista, Retiro, Cais etc. “O Santa Margarida recebeu até lixo (equipamentos quebrados) do Hospital do Retiro e, por último, do Hospital do Idoso. Virou depósito de sucata”, ironizou, dando a entender que as fotos divulgadas à imprensa foram feitas no andar do prédio que foi transformado em andar de lixo hospitalar (ver foto).

Hospital Santa Margarida (IV) – Atualmente, o prédio do antigo Hospital Santa Margarida abriga a secretaria de Saúde, a Policlínica da Mulher e oferece atendimentos ambulatoriais com especialistas. Nestes andares, segundo o relatório, a situação é melhor, mas a ideia do governo é não oferecer mais nenhum atendimento no prédio, retornando com os especialistas para o Estádio Raulino de Oliveira. “O Raulino é o xodó do Neto. Tudo vai voltar a ser lá”, prevê, referindo-se às consultas que ainda são feitas no antigo Santa Margarida.

 

Deixe uma resposta