Festa dupla

FOA e UniFOA completam 53 e 21 anos de história, respectivamente

A Fundação Oswaldo Aranha (FOA) e o Centro Universitário de Volta Redonda (UniFOA) completaram 53 e 21 anos, respectivamente, no último dia 18 de outubro. A data, especialmente este ano, em meio à pandemia, representa um momento de renovação. O cenário da educação tem se reinventado dia após dia ao longo de 2020.
No UniFOA, a tecnologia tem sido forte aliada na condução dos 21 cursos de Graduação, mais de 25 cursos de Especialização e nos dois Mestrados Profissionais. Recursos como o Ambiente Virtual de Aprendizagem (AVA) e o Microsoft Teams já fazem parte do dia a dia dos alunos.

Além disso, neste ano, alguns cursos já começaram a desfrutar do ensino híbrido. A nova forma de aprender promove maior flexibilidade e autonomia para os estudantes, já que nesse modelo o aluno aprende de acordo com as suas possibilidades, exercendo maior liberdade para consumir o conteúdo disponível.

A intenção é garantir maior independência e uma postura proativa e engajada ao longo da formação. Os estudantes têm a oportunidade de construir o próprio cronograma de aulas, definindo as próprias prioridades. Dessa forma, o professor assume a função de supervisor das pesquisas, orientando-os pelos caminhos mais adequados para exploração do conhecimento.

“Nos deparamos com desafios que nos estimulam a melhorar nossas práticas todos os dias, a fim de cumprir a missão de formar para a vida. Toda a experiência e maturidade da instituição tem contribuído para chegarmos até aqui com sabedoria e passos firmes”, destacou o presidente da FOA, Dauro Peixoto Aragão.
Atendimento à comunidade

Ao longo de sua história, a Fundação Oswaldo Aranha se destaca também pelo forte trabalho feito em benefício da comunidade externa. A Clínica Odontológica, Escritório da Cidadania, Policlínica, além das atividades desenvolvidas pelos cursos de maneira independente ou multidisciplinar, são bons exemplos das práticas sociais desenvolvidas pela instituição.

“Nos últimos 22 anos, foram quase 2 milhões de atendimentos que os cursos por meio de suas práticas realizaram na área de Saúde, Humanas, Tecnologia e Engenharias, de maneira gratuita para a comunidade. Tudo isso só foi possível por conta dos recursos dos alunos, professores e por sermos uma fundação”, pontuou o vice-presidente da FOA, Eduardo Prado.

A história
A Fundação Oswaldo Aranha – FOA foi criada em 1967, em Volta Redonda, a partir da união de diversos profissionais e segmentos da sociedade e teve em sua história nomes importantes como o do então prefeito Sávio Cotta de Almeida Gama e Paulo Monteiro Mendes
O nome da fundação é uma homenagem ao ministro das relações exteriores do Governo de Getúlio Vargas, personagem importante na construção da cidade. “Não podemos deixar de agradecer a todos os participantes instituidores, institucionais e beneméritos que participaram ativamente da história da FOA, ao longo dos seus 53 anos. Pessoas que sempre dedicaram o seu tempo de maneira gratuita sem qualquer interesse que não fosse destinado a educação e a formação de jovens para um futuro melhor de Volta Redonda, do estado e do nosso país”, finalizou presidente da FOA, Dauro Peixoto Aragão.

Deixe uma resposta