Eu não brinquei…

No Carnaval, encontro evangélico reúne milhares sem máscara

O Carnaval já era. Eu não brinquei, você não brincou… Pena que a musiquinha carnavalesca não tenha atingido a todos, principalmente em tempos de pandemia. Prova disso foi o evento ‘Conferência Profética Renew,’ realizado de 13 a 16 de fevereiro pela Cadevre (Catedral das Assembleias de Deus de Volta Redonda), igreja evangélica localizada no Laranjal, em Volta Redonda. Direcionado para o público jovem, o evento lotou a igreja, que tem capacidade para até 3 mil pessoas, com suas três galerias suspensas.
As imagens do encontro religioso causaram revolta nas redes sociais. Vários vídeos e fotos passaram a circular mostrando a igreja lotada, com o público formado em sua maioria por jovens, pulando, dançando e cantando, praticamente todos sem máscaras, indiferentes à Covid-19, descumprindo várias normas do Decreto 16.517, em vigor. Entre outras medidas, o decreto estabelece que a lotação das igrejas deve ser de no máximo 30%, com controle na entrada e na saída; que as pessoas devem se sentar de forma alternada, com distanciamento de 1,5 metro entre si etc.
O encontro dos foliões evangélicos foi mostrado pelo aQui na tarde quinta, 18, e alguns internautas duvidaram da autenticidade do vídeo e da foto, afirmando que eram antigos. Não eram. A suposta fake news foi, inclusive, desmentida por dezenas de outros internautas, que afirmaram ter ido ao evento. Mais que isso, a própria Cadevre fez uma transmissão ao vivo da conferência e, embora as câmeras não tenham sido direcionadas para mostrar o público, em alguns momentos é possível visualizar o mesmo palco e cenografia do vídeo publicado pelo jornal, atestando a autenticidade das imagens e comprovando as irregularidades cometidas no evento.
Um dos que comentaram a postagem do aQui foi o próprio secretário de Fazenda de Volta Redonda, Erick Higino. “Boa noite a todos. Adotaremos as medidas cabíveis. Obrigado aos cidadãos e à equipe pelas preciosas informações”, escreveu na noite de quinta, às 20h23min. Ele não perdeu tempo: na manhã de sexta, 19, a Igreja foi autuada e notificada pela secretaria de Fazenda por estar descumprindo as normas estabelecidas no decreto municipal de isolamento sanitário. Por determinação de Higino, a Cadevre teria que, em três dias, apresentar um TAC (Termo de Ajustamento de Conduta), sob pena de interdição total da igreja. Além disso, a Vigilância Sanitária – ligada à secretaria de Saúde – também notificou a Cadevre, “em atendimento a denúncias e solicitação do Ministério Público”.
O aQui tentou contato com o pastor Rinaldo Silva Dias, responsável pela Cadevre, desde a tarde de quinta, 18, assim que o jornal recebeu as imagens do evento. Só que Rinaldo não chegou a visualizar as mensagens da reportagem enviadas para ele pelo WhatsApp. Devia estar desligado. Ontem, sexta, em contato por celular, assim que o repórter se identificou, Rinaldo desligou o telefone. E não respondeu ao recado deixado na caixa postal.

Fazenda multa igreja pelo carnaval dos fiéis

Polêmica nas redes
Segundo fontes ligadas ao público evangélico, a divulgação das irregularidades do ‘Carnaval da Cadevre’ causou alvoroço na direção da igreja, que é uma das mais antigas da região, com 77 anos. Uma delas chegou a afirmar que os vídeos que mostravam o desrespeito às normas do distanciamento social foram retirados do site da igreja, que só manteve as imagens da transmissão do evento.
“As câmeras da transmissão focam principalmente no palco, mas dá pra ver que toda a identidade visual, o palco, é tudo do mesmo evento (registrado no vídeo que o jornal publicou, grifo nosso). A direção da catedral está mandando tirar tudo da página deles, e ainda está pedindo aos fiéis para que apaguem as postagens com imagens do evento”, disse. “A ordem é falar que tudo é antigo e tirar todos os registros. Estão mandando áudio pedindo para os jovens tirarem as postagens”, confirmou outra fonte.
As imagens causaram tanta revolta que um dos pastores da Cadevre – pastor Claudionor Rosa – fez uma postagem nas redes sociais assumindo a responsabilidade pelo evento. Ele chegou, inclusive, a se oferecer para ser preso no lugar do pastor Rinaldo, se fosse o caso. “Então, eu me responsabilizo pela conferência Renew UMA/UJA. Estão sugerindo prender o nosso pastor (Rinaldo, grifo nosso). Nesse caso, eu irei no lugar dele. Pra mim será uma honra. Não darei esse privilégio a ninguém”, diz a postagem. Isso é que é amizade.

Deixe um comentário