sexta-feira, junho 2, 2023

Correndo atrás

Na quinta, 23, o governador Cláudio Castro e o prefeito Rodrigo Drable estiveram no Ministério da Integração e do Desenvolvimento Regional para convencer o ministro Waldez Góes a abrir os cofres da pasta para ajudar Barra Mansa, que, por conta das chuvas, está em estado de emergência desde o dia 8 de março. O ministro das Cidades, Jader Filho, também ouviu os apelos dos políticos fluminenses. “A cidade foi muito afetada e precisa se recuperar. Precisa de 28 obras emergenciais”, destacou Castro.
Segundo dados oficiais, em março, a prefeitura de Barra Mansa registrou 467 milímetros de chuva, que afetaram 42 bairros do município. As 28 obras, segundo o prefeito, são de contenção, referentes às áreas que sofreram com deslizamento de terra.
Para piorar, Drable revelou aos ministros que 83 residências foram destruídas com as chuvas e que existem mais 420 pontos passíveis de deslizamento, que precisam ser evitados antes que a situação piore.
Como o custo estimado das obras emergenciais – da ordem de R$ 700 milhões – é muito acima do orçamento municipal para 2023, Drable já havia pedido apoio a Cláudio Castro, que intermediou a reunião do prefeito com os ministros. Só que, até prova em contrário, o máximo que eles conseguiram foi que, na segunda, 27, representantes da Defesa Civil Nacional estejam em Barra Mansa para fazer as conferências das obras que são de competência do órgão.

ARTIGOS RELACIONADOS

LEIA MAIS

Seja bem vindo!
Enviar via WhatsApp