Campeão de voto

Renan mostra que usar bem as redes sociais é a saída para conquistar eleitores

As eleições para as Câmaras de Volta Redonda e Barra Mansa consagraram três nomes oriundos das rádios, todos muito votados: Renan Cury, Betinho Albertassi e Luciana Alves, respectivamente. O primeiro foi, inclusive, o candidato mais votado da cidade do aço, saindo das urnas com 3.124 votos.

Renan, campeão de votos na cidade do aço, começou a trabalhar na adolescência, em uma oficina mecânica na Vila Mury, como ajudante de mecânico. Em 2009, começou o curso de Comunicação no UniFoa e, logo de cara, passou a estagiar na rádio da faculdade. Depois, trabalhou por um mês em uma agência de publicidade, até ser chamado para trabalhar na Troup Comunicação, do radialista Dário de Paula, onde está até hoje.

Nos últimos três anos, Renan passou a apresentar o programa ‘A Tarde’, na rádio Sul Fluminense AM, em Barra Mansa, e, desde 2017, iniciou um trabalho de prestação de serviços e jornalismo nas redes sociais, tendo criado um site, o Informa Cidade, passando a acumular seguidores. Hoje, já são mais de 100 mil seguidores.

Na segunda, 16, ainda curtindo sua expressiva votação, Renan falou ao aQui e não escondeu o jogo, explicando sua recente desavença com o prefeito Samuca Silva. “Ele pediu que eu fosse multado em R$ 20 mil e mais R$ 5 mil/dia enquanto não apagasse publicações que ele julgava como ‘perseguição política’”, detalha. O que Renan nega ter feito. Quanto a Neto, futuro prefeito, o jovem marinheiro de primeira vagem é taxativo: “Nunca brigamos”.

Comunicadores eleitos

Renan (SDD, VR) – 3.124 votos
Betinho Albertassi (PSD, VR) – 1.725 votos
Luciana Alves (DC, BM) – 1.062 votos

 

Veja ao lado a entrevista exclusiva de Renan ao aQui:

aQui: Você esperava ser o mais votado de Volta Redonda?
Renan: Sim. Já havia conversado com meu amigo Furlani, vereador de Barra Mansa (que também foi o mais votado lá), meses antes da eleição. O trabalho de prestação de serviços que fazemos não é muito divulgado, mas as pessoas que já conseguimos ajudar são gratas. Eu tinha a confiança que poderíamos conseguir uma votação expressiva, mes-mo com uma eleição tão pulverizada.

aQui: Quem votou no Renan?
Renan: Aqueles que têm esperança de uma cidade melhor. Creio muito na força do rádio e da internet. Trabalhar com o Dário de Paula há 10 anos, e ter certa influência nas mídias sociais, ajudou a divulgar nossa campanha.

aQui: Alguma vez chegou a esperar pelo pior, em não ser eleito?
Renan: Claro. Trabalhei para vencer, mas estava preparado para perder. Sem expectativas, sem decepções.

aQui: Você e o Samuca estão rompidos? Explique o que aconteceu.
Renan: Eu e Samuca nunca fomos próximos. Sempre tivemos uma relação jornalista/prefeito. Nada contra a pessoa do Samuca, já que não o conheço em sua vida pessoal. Durante a campanha, o prefeito, em minha opinião muito mal assessorado, entrou com uma representação judicial contra mim alegando que eu utilizava do jornalismo, fazendo política para denegrir a imagem dele, já que sou proprietário de um portal de notícias. Samuca ficou bravo após a divulgação sobre uma paralisação de médicos devido à falta de insumos no HSJB.
Nunca fiz jornalismo para perseguir os outros. Samuca pediu que eu fosse multado em R$ 20 mil e mais R$ 5 mil/dia enquanto não apagasse publicações que ele julgava como “perseguição política”. No pedido, queriam que eu apagasse até publicações feitas em minha página pessoal criticando a falta de lâmpadas em uma rua.
Quando recebi a representação, eu ri e fiz minha defesa. O MPE e o juízo foram a meu favor e o processo foi arquivado.

aQui: Esse episódio com o prefeito mostrou que você tem que estar preparado para ter telhado de vidro. Como vereador, como político, você sabe conviver com a crítica?
Renan: Estou aprendendo. Sei lidar com a crítica, mas não aceito, por exemplo, falta de educação ou divulgação de mentiras. Sou um cara que trata a todos com respeito, e espero isso em troca. Precisamos fazer uma política mais limpa. Geralmente, quem vive de ataques não vence.
aQui: Como é o seu relacionamento com o prefeito eleito? No passado também era assim ou mudou? Quem mudou?
Renan: Eu e Neto temos uma boa relação. A relação é a mesma do passado. Nunca brigamos. Desejo que ele faça um bom mandato e ajude, em harmonia com a câmara, a recuperar Volta Redonda.

aQui: Acha que o TSE vai dar ganho de causa ao Neto pelo fato de ter sido eleito com ampla margem de votos? Concorda com a tese?
Renan: O poder emana do povo. A votação do Neto foi muito expressiva… A população quis que ele fosse eleito. Não sei se o TSE dará o ganho de causa a ele, mas se fosse eu quem decidisse, decidiria pelo resultado da urna. Acho que temos que tocar pra frente e avançar agora.

aQui: Já tem algum projeto de lei pronto para apresentar na Câmara?
Renan: Tenho boas ideias para apresentar em nosso mandato. Estou muito preocupado com a saúde da cidade e queremos ajudar os médicos, enfermeiros e técnicos em enfermagem a terem seus direitos recebidos. Hoje, por exemplo, os médicos na cidade ou são PJ, ou são autônomos. Se sofrem um acidente e ficam impossibilitados de trabalhar, ficam sem fonte de renda. Queremos colocar para votação o PL da cidade iluminada, onde os postes da cidade não poderão ficar mais que 10 dias sem iluminação, que também é questão de segurança pública. A recuperação das câmeras da cidade, que hoje a maioria não funciona, também será fundamental para avançarmos no quesito segurança.

 

Deixe um comentário