Ácido, mas diplomático

Rodrigo Drable mostra que ataques da oposição não convenceram eleitores, e não deixa por menos ao falar da sua reeleição: “fomos honrados pelo povo”

Até a manhã de domingo, 15, quando os eleitores de Barra Mansa começaram a votar, o resultado era uma grande incógnita. Rodrigo Drable seria reeleito depois de ser acusado de tentar aliciar seus adversários para que aprovassem suas contas na Câmara? Muitos acreditaram que não e espalharam dezenas de fake news a respeito. Para piorar, o prefeito foi afastado do cargo e ‘experts’ passaram a garantir que, caso fosse eleito, Rodrigo não tomaria posse. Mais uma notícia que foi desmentida quando se conheceu a decisão da desembargadora Suimei Meira Cavalieri, ao determinar o afastamento do prefeito antes da eleição: “… a duração das medidas de afastamento dos cargos que, considerando novo pleito eleitoral, ora devem perdurar pelo prazo restante dos mandatos eletivos”, sentenciou. Ou seja, se vencesse – como venceu –, Rodrigo poderia (poderá) cumprir o novo mandato.

A oposição a Rodrigo tentou de tudo, e o atacou de todas as maneiras. Bruno Marini, apontado como seu principal adversário, chegou a distribuir panfletos que diziam em letras garrafais que Rodrigo não podia ser candidato. O caso foi parar na Delegacia de Polícia como fake news. Coincidência ou não, Bruno perdeu o segundo lugar para o vereador Thiago Valério, que, ousado, conseguiu o apoio, sabe-se lá como, do ex-prefeito Roosevelt Brasil. Os dois passaram a andar pelas ruas de Barra Mansa, surpreendendo os eleitores, que viam a aliança do vereador com o ex-prefeito como uma traição. Afinal, Roosevelt fazia parte do grupo ligado a Rodrigo Drable.

Quando as primeiras urnas foram abertas, os votos pró-Rodrigo iam se amontoando, matematicamente falando. Graças ao fenômeno, por volta das 17 horas, Rodrigo surpreendeu Barra Mansa ao comemorar a vitória, nas redes sociais. Como o aQui mostrou, muitos passaram a duvidar da postagem, dizendo que a apuração estava emperrada em Brasília. Estava, mas não em Barra Mansa. “As urnas mostravam que tínhamos vencido, e de lavada”, gabou-se Rodrigo, rindo só de imaginar a cara dos adversários derrotados. “Fomos honrados pelo povo”, sentenciou.

Em entrevista exclusiva ao aQui, Rodrigo Drable não fugiu de nenhuma pergunta indiscreta. Respondeu a todas, de uma forma bem ácida, por sinal. Mas foi político e mandou recados, além de elogiar, vejam só, a professora Clarice, do PT. “É a mais preparada de todos os que concorreram conosco”, disparou, aproveitando para deixar no ar que talvez a petista pudesse procurar outro ninho para crescer na política local. “Penso que ela teria mais espaço se trocasse de partido”, avaliou.
Veja abaixo a íntegra da entrevista com o prefeito reeleito de Barra Mansa, que obteve 43.323 votos contra 15.247 de Thiago Valério, e 7.936 de Bruno Marini. “Foi uma lavada”, sentenciou. Ele está certo.

Deixe um comentário