terça-feira, abril 16, 2024
CasaEditoriasEsporteBate-Bola Sergio Luiz

Bate-Bola Sergio Luiz

Olha aí o time da SFU – Superintendência de Fundição da CSN, que disputou o campeonato interdepartamental da CSN, em 1962. Pertence ao acervo do Constantino.

Em pé, da esquerda para a direita: Batista (técnico), Braguinha, Tilmar, Brazilino, Paulinho Cabeção, Plínio, Paulo Afonso, Zoinho e Joãozinho da Areia. Agachados: Geraldinho da Modelação, Geraldo Duque, Siqueira, Jair Amorim, Moacir e Dois Côcos

Eita, saudade!
Como todo mundo sabe, a diretoria do Voltaço monta um time para o Carioca formado à base de jogadores de empresários, que querem colocá-los na vitrine do futebol brasileiro. É o famoso sistema “barriga de aluguel”. Isso também acontece com o sub-20 para a disputa da Taça Cidade de São Paulo. E, como sempre, ao final dos dois torneios, os dirigentes liberam uma barca pelas águas do rio Paraíba, lotada com os que não mostraram qualidades. Só receberam seus salários.
Logo depois, a história se repete e começa a caça de reforços, no caso, para a disputa da série C do Brasileiro. Como não mudam os critérios, acabam contratando refugos. Deixam as portas abertas para os espertos empresários e aí começam a chover ilustres desconhecidos. Muitos com idade acima da média, sem já aquele tesão para suar em campo.
Quem acompanha a história do Volta Redonda sabe que, desde a sua criação, em 1976, o costume era trazer jogadores dos grandes clubes brasileiros. Tinha até parceria com os grandes do Rio, de Minas e do Rio Grande do Sul. Vinham jogadores que não tinham espaço nos seus clubes, tudo sem a influência de empresários. Para atrair os torcedores, o Voltaço contratava craques famosos. Foi assim com Russo, ex-Corinthians; Alemão, ex-Botafogo e seleção brasileira; Túlio Maravilha, Sérgio Manoel, Sivaldo, ex- Bahia, entre outros.
Ao longo do tempo, os dirigentes foram mesclando jogadores de grandes clubes com os garotos da base, até chegar ao ponto de ter um time só com jogadores formados em casa. Com esse critério, o Voltaço conseguiu formar grandes equipes. Levava o torcedor ao Raulino e até ao Maracanã. Hoje, vivemos de saudades. Até quando? Quem viver verá.

Reforços
Por falar em contratações, a diretoria do Volta Redonda anunciou a chegada do zagueiro Lucas Souza, 26 anos, que estava no Joinville, de Santa Catarina. Vai se juntar aos contratados já anunciados: goleiro Jean Drosny, zagueiro Zé Vitor, meias Raphael Augusto e Rafinha. Eles podem estreiar pelo Tricolor de Aço no amistoso que acontece hoje, sábado, 30, às 16 horas, contra o Vasco da Gama. A partida será em São Janurário.

Barca
O Voltaço anunciou o nome de mais gente para a barca que vai zarpar de Volta Redonda: o goleiro Paulo Henrique, o meia Gilmar e os atacantes Erick e Lucas Oliveira. E tem mais indo embora, afinal, o clube tinha 38 atletas inscritos. Alguns treinavam até entre os jogadores do sub-20. É mole?

História
Lembro desta história. É de um amigo, mas não posso perdê-lo. Aliás, quem contou foi o nosso saudoso amigo Léo, o coringa do Voltaço nos anos 80. Dizia ele que o Manú, hoje supervisor, quando jogava, certo dia chegou perto do Dr. Reinaldo Couri, médico do clube, reclamando de dores nas costas. “Onde dói?”, perguntou o doutor. Manú lapidou essa joia rara: “Ah, doutor, acho que é aqui no nervo asiático”. Manú desmente perempto-riamente. Difícil de acreditar, mas como o Léo garantiu, né? Tá registrado.

Repercussão
A promessa do prefeito Neto, acatando nossa sugestão, de reservar 10 cadeiras na Tribuna de Honra do Raulino, em todos os jogos do Volta Redonda, para ex-jogadores do Voltaço, repercutiu muito bem entre os ex-atletas. Alguns já querem saber como farão para ter acesso ao local que a eles será destinado. Calma, gente, em breve a prefeitura divulgará os detalhes. Mais que justa homenagem a esses valorosos atletas que enfrentaram o tempo das vacas magras, quando os salários atrasavam três, até quatro meses. Detalhe: sem reclamar, sem fazer corpo mole.

Decisão
A primeira partida decisiva entre Flamengo e Nova Iguaçu foi antecipada para o dia 30 de março, Sábado de Aleluia,
às 17 horas, no Maracanã. Isso para facilitar a vida do rubro-negro, que terá compromisso pela Libertadores no dia 2 de abril, contra o Milionários, em Bogotá. O jogo da volta será no dia 7, domingo, ainda sem horário definido. Os jogos serão transmitidos pela Band.

Taça Rio
Botafogo e Boavista decidirão o título da competição, amanhã, domingo, 31, às 18h30min, no Estádio Nilton Santos. No jogo de ida, na quarta, 27, o Botafogo goleou o Boavista por 4 a 0 Praticamente garantiu a vaga para a Copa do Brasil de 2025. A Band Sport transmite.

Bola fora
Para Gabigol, atacante do Flamengo, que foi suspenso por dois anos por tentativa de fraude em um exame antidoping. Tudo poderia ter sido evitado se não fosse a prepotência do atleta. Apesar de ter chances de recorrer, vai amargar um bom tempo fora das quatro
linhas e até mesmo do Ninho do Urubu.

Bola dentro
Para a nova seleção brasileira, a de Dorival Júnior. Pegou dois grandes adversários. Venceu a Inglaterra por 1 a 0, em Wembley, e empatou com a Espanha em 3 a 3, em Madri. Gostei do que vi. Valeu!

Artigo anterior
Artigo seguinte
ARTIGOS RELACIONADOS

Bate-Bola Sergio Luiz

Bate-Bola Sergio Luiz

Bate-Bola Sergio Luiz

LEIA MAIS

Seja bem vindo!
Enviar via WhatsApp