Bate bola – Sergio Luiz

A foto é da seleção da LDVR – Liga de Desportos de Volta Redonda de 1966, uma das melhores formadas em Volta Redonda. Pertence ao acervo do Sebastião Alves Viana, o “Tira Gosto”.

Em pé da esquerda para a direita: Lino (massagista), Jesus, Anísio, Zé Ó, Mariano, Jota e Sidney. Agachados: Tira Gosto, Valter, Jair Amorim, Enir e Nena.

Deu certo!

O Voltaço fez o dever de casa e derrotou o Ferroviário (CE) por 2 a 0 e voltou para o G4. Há que entenda que a vitória foi fruto da conversa “amistosa” dos jogadores com os torcedores que invadiram o CT do Aero Clube, na quarta, 1º, exigindo raça e comprometimento do elenco com o clube. Admito que ajudou e muito, pois os problemas internos foram esquecidos por 90 minutos e o time venceu.
É certo também que o velho ditado “carro apertado é que canta” sempre prevalece. Os caras correram muito, suaram bicas e venceram. Se tivessem jogado assim nos jogos anteriores, o time estaria praticamente classificado para a próxima fase.
O Voltaço agora ocupa a quarta posição com 22 pontos, dois pontos atrás do Manaus, que é o líder com 24, e volta a depender dos seus próprios esforços. Precisa vencer os três jogos restantes, não podendo sequer empatar para não depender de outros resultados. E tem que aumentar o saldo de gols, pois tem no seu encalço o Botafogo (PB) com a mesma pontuação, perdendo no critério de número de gols prós (18 a 15), já que estão empatados em vitórias (5) e no saldo de gols (5). Que a ‘conversa amistosa’ continue no jogo de hoje, sábado, 11, às 21 horas, contra a Jacuipense (BA), no Estádio de Pituaçu. Quem viver verá!

Adversários
O Voltaço jogará a sua sorte nos três jogos que restam para definir a classificação para o octogonal da série C. Além o jogo deste sábado, terá que encarar, no dia 18, o Floresta, em Fortaleza. Depois decide a sua classificação em casa contra o Tombense no dia 25, no Raulino. Pedreira pura.

Classificação
Cinco clubes do grupo A têm chances de se classificarem para próxima fase. Senão vejamos: Em 1º, aparece o Manaus com 24 pontos, seguido do Paysandu também com 24. Em 3º, está o Tombense com 23 pontos. Em 4º, surge o Volta Redonda com 22 pontos, fechando o G4. Correndo por fora vem o Botafogo-PB, em 5º com 22 e o Ferroviário-CE em 6º com 20.

Debandada
Corre nas redes sociais que o zagueiro Heitor teria pedido para ir embora e a diretoria teria lhe dado um sonoro ‘não’. Outro que quer sair seria o meia Luciano Naninho. A informação foi postada pelo site África Soccer Zone, que garante que o Al Nasr, de Dubai, teria interesse no jogador. Naninho tem contrato com o Voltaço até novembro e só depois é que poderá se transferir para o futebol árabe.

História
Meu amigo Silvio Alves, o plantonista Bola de Ouro, quando iniciava sua carreira como plantonista na Rádio Sul Fluminense, também acumulou mancadas. Uma delas foi em um Fla x Flu no Maracanã. O jogo corria solto e o pau comia solto. Era lance de gol para os dois lados. Enquanto isso, no estúdio, o jovem repórter recebia uma ordem da diretoria para divulgar uma nota de falecimento de um importante cidadão de Barra Mansa. Bem mandado, Silvio não pensou duas vezes. Abriu o microfone e pediu passagem: “Alô dr. Nora”. O narrador de categoria internacional estranhou a chamada e abriu espaço: “Vai rapidamente Silvio”. Alves, em tom muito entristecido, mandou: “Nota de falecimento, faleceu fulano de tal… E leu toda a nota para desespero de Oscar Nora, pois naquele exato momento, o Flamengo marcava um gol e não pode ser narrado. Foi aquela brochada. Aliás, nota de falecimento em pleno Fla x Flu foi dose!

Copa Rio
O Voltaço mais uma vez pagou mico na Copa Rio. Foi eliminado prematuramente da competição ao ser derrotado pelo Sampaio Correa, por 2 a 0, em pleno Raulino de Oliveira. No jogo de ida, houve empate em 0 a 0. Não se admite que um time, mesmo que de reservas, perca para um adversário da segundona, com todo respeito aos visitantes. O Voltaço é o time que mais vezes ganhou essa competição. Foi campeão em 1994, na histórica vitória sobre o Fluminense nas Laranjeiras. Repetiu a dose em 1995 e venceu de novo em 1999 e 2007. Tem um nome a zelar. Não é brincadeira não.

Sucesso
O atacante Gabriel Santos, 21 anos, que brilhou na Copinha de 2019 jogando pelo Voltaço, acertou com o Ceará. Na época, o jogador havia sido emprestado pelo Sampaio Correa (RJ) e foi colocado na vitrine do futebol brasileiro. A campanha dos garotos, que chegaram até as quartas de final, valorizou vários jogadores e Gabriel foi um deles. Transferiu-se para o futebol dinamarquês, retornando ao Brasil para disputar a série D pela Caldense, onde se tornou o maior artilheiro do Brasil, de todas as séries, marcando 13 gols em 14 jogos. Pergunta: Por que não foi aproveitado pelo Voltaço? Outra: Quanto o tricolor de aço recebeu para colocá-lo na vitrine? Responda quem souber.

Bola fora
Para a eliminação precoce do Volta Redonda da Copa Rio pelo modesto time do Sampaio Correa. Pior foi a confusão envolvendo a arbitragem versus comissão técnica e dirigentes do Voltaço. A sorte é que o árbitro Alan Trindade da Silva, não fez carga na súmula. Se fizesse, o Raulino poderia ser interditado. Calma moçada. Cautela e caldo de galinha não fazem mal a ninguém.

Bola dentro
Para a boa vitória do Voltaço sobre o Ferroviário por 2 a 0, que recolocou o tricolor de aço no G4. Que continue assim. Esqueçam os problemas internos e repitam a dose em cima do Jacuipense (BA) na partida de hoje, sábado, 11, às 21 horas no Pituaçu. Difícil, mas não impossível.

Deixe um comentário