Bate Bola – Sergio Luiz

Olha aí a seleção da LDVR – Liga de Desportos de Volta Redonda em 1961. A foto foi tirada no Raulino de Oliveira e pertence ao acervo do Cid. Em pé da esquerda para a direita: Raul, Eli, Romero, Marreta, Cid e Murtha. Agachados: Coração, Neném, Alan, Waltinho Maleco e Loló.

 

Poderia ser pior

O empate do Volta Redonda com o Botafogo (PB) por 1 a 1, com um gol salvador do estreante Olávio, ao apagar das luzes, pode ser considerado um bom resultado. Ou menos mal, pois o Voltaço perdia desde os 7 minutos do primeiro tempo – gol de Juba – e ficou com 10 jogadores depois que o zagueiro Grasson foi expulso aos 14 minutos da etapa final. A partir daí, a tática foi para as cucuias e o empate foi arrancado na raça. O resultado tirou o Voltaço do G4, e os dois pontos que deixou de ganhar poderão fazer falta no final da competição.
Aliás, o tricolor de aço não tem mais gordura para queimar. Apesar de estar na 5ª colocação, e a dois pontos do líder Botafogo, terá que vencer os seus três jogos em casa e vencer pelo menos um dos dois que vai jogar na casa do adversário. Uma tarefa difícil, mas que depende somente dele. O time terá que superar as suas limitações e colocar o coração na ponta da chuteira para obter o seu objetivo. Quem viver, verá.

Reta final
Os próximos jogos do Voltaço: amanhã, domingo, 22, às 18 horas, contra o Paysandu, no Raulino. Depois, dia 29, enfrenta o Santa Cruz, em Recife. Volta a jogar em casa no dia 4 de setembro, contra o Ferroviário (CE). Em seguida fará dois jogos na casa dos adversários: 10/9, contra o Jacuipense (BA) e 18/9 contra o Floresta. Vai fechar a fase de classificação jogando contra o Tombense, 25/9, no Raulino. Tudo osso duro de roer.

Cartão de visitas
O empate com o Botafogo em casa, mostrou algumas coisas boas. Por exemplo: a evolução do goleiro Vinícius Dias, que teve uma grande atuação. As estreias dos atacantes Pedrinho e Olávio, sedo que este mostrou ter cheiro de gols, dando esperanças ao torcedor. E ainda, a do zagueiro Davison, da base, que substituiu Grasson. O garoto entrou com personalidade, mostrando que tem condições de assumir a posição de titular. Aos outros, vale exaltar a raça e a vontade de vencer.

História
Jogavam aspirantes de Granjense e Guarani, um clássico da segunda divisão da minha Além Paraíba. Numa disputa de bola, um veloz ponteiro do Granjense, conhecido como Helinho Papa Léguas, levou uma bolada no saco e foi a nocaute. Entra em campo um improvisado massagista, conhecido como Moacir Sebinho que, ao ver o local da contusão, não conversou, pegou um vidro de mercúrio cromo e despejou tudo em cima do atleta, decretando: ”Agora passa a mão e espalha aí, porque eu não vou sujar minha mão”, disse. Moral da história: Macaco velho não enfia a mão em cumbuca. É mole?
Sub 20
O time do Voltaço goleou a Portuguesa por 4 a 1 e se classificou para as quartas de final do estadual da categoria. Com o resultado, ficou na 7ª posição e pega o Fluminense em dois jogos. As datas, local e hora ainda não foram definidos pela Federação.

Master 60
Começa no próximo dia 4 de setembro, o Campeonato Master 60 da LDVR – Liga de Desportos de Volta Redonda. A primeira rodada está definida: O Novo Mundo pega o Asa Negra e o Oriente joga contra o F.E.A – Futebol Entre Amigos. E vem aí os campeonatos de 40 e 50.

Bola fora
Para o garoto MT, do Voltaço e que está emprestado ao Vasco. O atleta foi punido por ter sido flagrado em uma festa em Cabo Frio, onde mora. Apesar de estar de folga, o ato foi considerado uma indisciplina pelos dirigentes cruzmaltinos, que resolveram afastá-lo por três dias e multá-lo. Os clubes possuem protocolos contra a Covid-19 e os jogadores sabem disso e precisam obedecê-los. Calma garoto, você tem um belo futuro pela frente. É um jovem e precisa ser orientado.

Bola dentro
Para a raça e determinação com que o time do Voltaço demonstrou ao arrancar um empate contra o Botafogo (PB), quando nada deu certo e tudo parecia perdido, o que seria uma tragédia dentro do Raulino. Dessa vez passa, não pode é ter outra.

Deixe uma resposta