Bate bola – Sergio Luiz

Varandão da saudade Este é o timaço do Guarani E.C. A foto foi tirada no dia 9 de abril de 1962 e pertence ao acervo do Alexandre Geraidine. Em pé da esquerda para a direita: Rubão (Auxiliar técnico), Tião Barra Mansa, Rau, Tenéia, Zamboni, Antenor, Toninho Marreta, Cid, Lu, Edgar de Carvalho (técnico) e Gilson Carraro (presidente).

Vexame anunciado

O Voltaço está em queda livre. Depois de empatar em 0 a 0 com o lanterna Boa Esporte, mesmo jogando em “casa”, o time perdeu por 2 a 0 para o Ituano, na quinta, 15, em Itu (SP) elevando para 7 o número de jogos sem vitórias. De líder do grupo, o Volta Redonda agora ocupa a quinta colocação, com 14 pontos, e está fora do G4.
A queda começou após a derrota para o Ypiranga-RS, quando o tempo fechou no vestiário, durante um bate-boca entre comissão técnica e jogadores. Daí pra frente, o ambiente nunca mais foi mais o mesmo e os reflexos passaram a ser sentidos dentro de campo. Infelizmente, é claro.
Ao invés de resolver os pepinos, a diretoria preferiu desmentir a imprensa, jurando de pé junto que estava tudo normal e que os jornais estavam mentindo só para agitar o ambiente. Taparam o sol com a peneira, preferindo manter o técnico Luizinho Vieira, quando já não havia clima entre ele e os jogadores. Pior. Liberaram jogadores importantes em troca de mixarias, o que enfraqueceu o time.
É bom lembrar que, desde o início, dizíamos que o elenco era fraco e que o clube precisaria abrir o cofre para contratar reforços, pois todo mundo sabia que a série C seria – e é – muito difícil. A torcida decepcionada e revoltada cobra providências dos dirigentes. E que elas sejam tomadas antes que seja tarde demais e que o Volta Redonda passe de favorito a uma vaga na série B para candidato a uma vaga na série D. O rebaixamento tá logo ali. Quem viver verá!

 

Andrey
Finalmente a diretoria do Voltaço se manifestou sobre a situação do atacante Andrey, negociado com o Flamengo. Com a negociação do garoto de 17 anos, o Volta redonda permanecerá com 50% dos direitos econômicos do atleta, e o rubro negro terá a prioridade de comprar mais 20%. Fica uma pergunta: quanto o Voltaço vai faturar com os 50% cedidos? Faltou esclarecer.

Caio Rosa
No imbróglio envolvendo Cruzeiro e Voltaço, o clube mineiro anunciou que ficará com toda a grana da venda de Caio para o futebol árabe, conforme publicada pelo UOL. Caio, 19 anos, formado na base e cedido ao Cruzeiro, teve seus direitos econômicos vendidos por US$ 600 mil – cerca de R$ 3,3 milhões. Os dirigentes do tricolor de aço, entretanto, insistem que o clube tem 50% dos direitos econômicos do jogador e estão juntando documentos para provar. Uma coisa é certa: O Volta Redonda tem garantido pelo menos o percentual como clube formador, que gira em torno de 5%.

História
Quem mandou essa foi o amigo Afrânio Conceição Leal. Conta que na década de 80, num jogo entre Voltaço e Campo Grande, em Ítalo Del Cima, por “coinci-dência”, mais uma vez o árbitro foi José Aldo Pereira, mui amigo do presidente do campusca. Jogo equilibrado e o Gafanhoto (apelido) do árbitro marcava tudo a favor do time da casa. No segundo tempo, o lateral Waldirzinho, do Voltaço, caiu apoiando as duas mãos no chão na lateral da área. O juiz não quis nem saber e marcou o pênalti. Caio Cambalhota cobrou a penalidade em cima do goleiro Renato Papai que, estático, rebateu com os pés. José Aldo mandou repetir a cobrança. Desta feita batida por Edu, irmão de Zico, que marcou 1 a 0 para o Campo Grande. Não adiantou reclamar. Daí pra frente, o Gafanhoto resolveu segurar o jogo, não deixando o Voltaço andar. Estratégia de juiz mal intencionado. Aos 44 minutos, um beque do Campo Grande atrasou mal a bola e ela foi para escanteio, cobrado pelo ponta esquerda Orlando na cabeça do artilheiro Amauri, que empatou a partida. Desolado, José Aldo não teve como anular e apontou para o meio campo, mostrando visível decepção. É mole?

Barra Mansa
Em parceira com a Futtalents, a diretoria do Barra Mansa confirmou a realização do Torneio Sub 20, que leva o nome do barramansense Jair da Rosa Pinto nos dias 24 e 25 no Estádio do Leão. A informação está no blog do Diogo de Oliveira Paula. A competição terá as presenças do América, de São José do Rio Preto-SP, do GRECAL-PR, e da Futtalents -PR.

Conselho
A reunião extraordinária convocada para o dia 9, sexta, pelo presidente do Barra Mansa, Genivaldo Silva, definiu que no dia 13 de novembro haverá uma Assembleia Geral para formação do novo conselho Deliberativo eletivo; com eleição do novo presidente do Conselho; apreciação das contas de 2019 e assuntos gerais.  Uma pena que o quórum tenha sido pequeno. O Barra Mansa é muito maior e precisa ter o apoio da sua torcida, que já mostrou sua força em vários jogos, principalmente no Raulino, quando esteve na série A do estadual. Vamos moçada, mostrem essa força.

Bola fora
Para o técnico Luizinho Vieira, que está com sua batata assando. A torcida já pede a sua cabeça e critica tanto ele quanto a diretoria nas redes sociais. Se não (ganhou) do ituano na quinta, dança. (Se venceu, ganhou sobrevida).

Bola dentro
Para a seleção brasileira, que voltou a dar alegrias aos torcedores. Duas boas vitórias, 5 a 0 na Bolívia, e 4 a 2 no Peru, com boas atuações de alguns jogadores que andavam apagados. Pelo menos mostraram mais disposição e vontade de vestir a amarelinha. Tá valendo!

Deixe uma resposta