Barra Mansa implanta novo fluxo de proteção à mulher

Para aumentar a segurança e otimizar o trabalho de combate à violência doméstica, o Centro de Referência Especializado de Assistência Social de Barra Mansa (Creas) promoveu uma reunião na quinta, 19, com a rede de combate à violência contra a mulher. E, de imediato, foi criado um novo fluxo de apoio para fortalecer o sistema que envolve a equipe do Centro, a Patrulha da Mulher, a Delegacia de Polícia e a Defensoria Pública.

O fluxo de atendimento será através do encaminhamento da Patrulha da Mulher. Se houver caso de agressão física, a vítima será encaminhada para a Unidade de Pronto Atendimento (UPA) ou para a Santa Casa de Misericórdia, posteriormente para a 90ª Delegacia de Polícia de Barra Mansa e ao Creas.

Em caso de violência sexual, a vítima será encaminhada para o Hospital da Mulher, em seguida para a 90ª Delegacia de Polícia e ao Creas. Em caso de violência patrimonial, psicológica ou ameaça, o encaminhamento é feito para a Defensoria Pública e Promotoria.

De acordo com o coordenador do Creas, Célio Carlos de Oliveira, a reunião serviu para mostrar à população que o município conta com uma rede de atendimento à mulher em situação de violência doméstica que funciona e vem colhendo bons resultados. “Esse é um trabalho em equipe, que tem mostrado bons resultados. Nosso objetivo é que esse encontro aconteça bimestralmente, para que apresentemos os avanços e troca de informações”, explicou.

Desde sua implantação, a Patrulha da Mulher vem trabalhando de modo ativo em casos de violência doméstica. Para uma das idealizadoras do projeto, Priscila Rocha, o trabalho da rede é extremamente importante para o município. “Nós trabalhamos diretamente com mulheres na situação de violência. Nosso trabalho vai além de encaminhar e locomover para hospitais, delegacia ou IML. Somos capacitados para fazer esse primeiro atendimento e, posteriormente, entregar um formulário de preenchimento ao Creas”, contou, acrescentando que a Patrulha da Mulher funciona de 7 às 19 horas, de segunda a sexta-feira.

O chefe do setor de inteligência da 90ª DP de Barra Mansa, Alexandre Ribeiro, garantiu que as Polícias Civil e Militar estão trabalhando para que a rede seja mantida da melhor forma. “Vamos continuar avançando em políticas de segurança no município. Destaco que, hoje, Barra Mansa conta com uma rede de atendimento excelente e a nossa meta é avançar mais ainda”, frisou. 

Representando a Defensoria Pública, a promotora Andrea Sá explicou que a Promotoria, em casos de violência doméstica, atua em conjunto com o Ministério Público, de modo a conseguir uma medida protetiva à vítima. “Entendemos que o ambiente da delegacia pode ser considerado hostil por muitas mulheres, devido à quantidade de atendimentos que são realizados. Além de ajudar a diminuir o fluxo desses atendimentos, evitamos o constrangimento da mulher em relatar a sua situação. A partir do ponto em que colhemos seu depoimento e averiguamos o caso, solicitamos ao Ministério Público a ordem de restrição”, disse.

Deixe uma resposta