Grampos

Empregos (I) – O secretário de Desenvolvimento Econômico e Turismo, Sérgio Sodré, anunciou na quarta, 19, que o Magazine Luiza vai abrir uma filial em Volta Redonda, na Avenida Amaral Peixoto. A empresa, que é uma das maiores redes varejistas do Brasil, deverá gerar 41 vagas diretas. Não é nada, não é nada, mas já é alguma coisa. A inauguração deverá ocorrer no dia 25 de junho.

Empregos (II) – Vale lembrar que, como o aQui já anunciou, uma nova rede de supermercados vai abrir uma filial na Rodovia dos Metalúrgicos: o Maxxi, do grupo Carrefour. As obras de reforma já estão praticamente concluídas e os currículos, analisados.

Espaço aéreo – No último dia 12 de maio, entrou em vigor a Lei Municipal Nº 5.797 autorizando a prefeitura de Volta Redonda a permitir à CSN (leia-se CBS) o uso do espaço aéreo da Rua 12, na Vila, para desenvolver seu projeto de expansão do Sider Shopping. Detalhe do parágrafo único da referida lei: “Os valores arrecadados com a permissão de utilização da área pública ficarão disponibilizados para conhecimento da população no Portal da Transparência e o Impostômetro Municipal, e deverão ser utilizados preferencialmente para custeio de programas voltados à Educação, Saúde e Assistência Social”. Ou seja, o Palácio 17 de Julho vai ganhar um cascalho para permitir a criação de uma passarela aérea ligando os prédios do Sider e um novo que será construído no espaço ocupado pelo sacolão.

Concurso – Aos artistas da cidade do aço: a secretaria de Cultura vai promover uma licitação no dia 6 de julho para selecionar os trabalhos artísticos que concorrerão ao “31º Salão de Humor de Volta Redonda”, que irá premiar a melhor obra nas categorias caricatura, charge, cartum, tira (hq) e melhor obra de VR, na edição de 2021. Informações pelo telefone (24) 3339-9037, das 8 às 17h30min, com William Ferraz – presidente da CPL.


Bares (I) – Entre quinta, 13, e domingo, 16, a força-tarefa da prefeitura de Volta Redonda fechou um bar, interditou e autuou outro estabelecimento comercial e encerrou dois eventos clandestinos. No domingo, vejam só, os agentes encerraram uma festa rave e um pagode (foto). Mostra que as pessoas continuam ‘dando de ombros’ para a Covid-19.

Bares (II) – Só que o descaso com a própria vida não pode ser creditado apenas aos jovens. No final de semana de 7 a 9 de maio e no de 13 a 16 de maio, a força-tarefa da prefeitura de Volta Redonda simplesmente ignorou denúncias de abusos na Praça da Colina.

Bares (III) – Na madrugada de sábado para domingo, 9, por exemplo, moradores da Colina ligaram, por volta das 4 horas, para denunciar a turma ‘do isoporzinho’, que tomou conta da pracinha do bairro mais boêmio da cidade do aço. As denúncias foram feitas ao 153 da GM. A primeira dava conta que um dos bares teria ficado aberto, vendendo bebidas para os jovens, até às 2 horas; com as portas arriadas, mas vendendo. A segunda, quando a GM chegou, por volta das 5 horas, o grupo não esboçou nenhuma reação. Talvez seja por conta disso que a GM também fingiu que não viu ninguém e escafedeu-se sem nem ao menos dizer ‘boa noite’ para os jovens. Terceira, o grupo era formado por jovens que ocupavam 12 carros – isso mesmo 12 carros –, todos com placas de fora de Volta Redonda. É mole ou quer mais?

Bares (IV) – Já na sexta, 14, a turma do ‘isoporzinho’ ficou na pracinha até às 5 horas e o bar, aquele que vende bebidas de porta arriada, faturou até às 2 horas.


Bares (V) – A força-tarefa da prefeitura de Volta Redonda se quiser mesmo coibir aglomerações precisa voltar a fazer rondas na Colina, principalmente após o fechamento dos bares, por volta das 23 horas. A foto mostra a dura e triste realidade que vivemos, com a aglomeração dos jovens.

Grupos de convivência (I) – A secretaria de Ação Comunitária (Smac) anunciou a volta dos 62 grupos de convivência existentes na cidade do aço. Pena que só na segunda quinzena de julho é que a pasta vai definir as atividades que serão realizadas a partir de agosto, quando os idosos já estiverem totalmente imunizados contra a Covid-19. Pelo menos é o que se espera…

Grupos de convivência (II) – Os moradores do Santa Rita do Zarur vão ganhar, em breve, um espaço reformado para abrigar as reuniões do Grupo de Convivência do bairro. Em visita à unidade, o secretário Munir Francisco e o vereador Edson Quinto fizeram uma vistoria no espaço que está fechado há quatro anos. Aproveitaram para falar de 2022. O parlamentar, inclusive, embora não fale sobre o assunto não gostou muito das mexidas no tabuleiro da política local, com o Palácio 17 de Julho abrindo espaço para um dos seus adversários no bairro. ‘Seria uma invasão de curral’, diz um dos seus mais próximos aliados. Referia-se- à ida de Guilherme Sipe para a Câmara em substituição a Halison Vitorino.

Grupos de convivência (III) – Tudo foi resolvido dias depois quando, com medo de perder o mandato, Halison Vitorino desistiu de ficar no hospital e reassumiu sua cadeira. Guilherme Sipe, adversário de Quinto, reassumiu a suplência e deverá ser incorporado ao governo Neto.

Pagamento – Em sua live de terça, 18, o prefeito Neto confirmou que o pagamento dos servidores municipais referente ao mês de maio será feito no próximo dia 28.
13º (I) – Com relação ao 13º do ano passado, segundo Neto, o pagamento dos servidores da ativa deverá ser feito em junho, disse, para depois anunciar que poderia ser “em julho”. Veja a transcrição do que ele disse: “Então, salário, dia 28 de maio. 13º, final do décimo terceiro, pra todo mundo em Julho! Décimo terceiro do ano passado, lamentavelmente. E a outra boa notícia é que nós vamos pagar boa parte do cargo comissionado que tá atrasado de novembro. Essas são as boas notícias!”, resumiu.

13º (II) – O estranho é que, logo a seguir, Neto se contradisse ao responder a uma pergunta de Dário de Paula, que passou a fazer parte das lives para ‘incrementar’ a transmissão ao vivo. “Então vai pagar em julho o 13º?”, perguntou o radialista. “Julho não, junho! Mês 6”, disparou Neto.

13º (III) – Procurada, a secretaria de Comunicação do Palácio 17 de Julho tirou a dúvida: será mesmo em junho. Que assim seja!

CCs – Com relação ao pagamento dos cargos comissionados do governo Samuca que ainda não viram a cor do dinheiro, Neto adiantou que os salários de novembro serão pagos “em junho, mês 6”, como destacou na live. O de dezembro já é outra história.

Não é bem assim – Durante a transmissão da live, Neto anunciou que a licitação das 4 mil cirurgias de catarata estava confirmada para a próxima terça, 25. Nem vai ser na sexta, 28, conforme edital publicado no VR em Destaque, órgão oficial do Palácio 17 de julho. Será no dia 2 de junho, às 9 horas. Em resumo: mais umas trapalhadas, pequenas, é claro, da secretária de Saúde, Conceição Souza, que mudou duas vezes a data do certame e não avisou ao chefe.

Olhos (I) – Por falar em catarata, o ‘VR Em Destaque’ publicou extrato de contrato (Nº 032/2021) do Fundo Municipal de Saúde (leia-se secretaria de Saúde) com a Clínica de Olhos Dr. Rosuel Zaidan, uma das mais famosas da região, prorrogando o prazo de vigência do contrato nº 030/2018/FMS/SMS/PMVR, relativo à prestação de serviços técnico-profissionais especializados para exames de Oftalmologia, a serem prestados aos usuários do SUS.

Olhos (II) – O contrato foi assinado em 16/04/2021, tendo prazo de vigência de 12 meses. Valor total: R$ 164.850,90 (cento e sessenta e quatro mil e oitocentos e cinquenta reais), sendo que o valor de R$ 109.900,60 (cento e nove mil e novecentos reais e sessenta centavos) será, em tese, para o exercício de 2021.

Neto – Como o aQui previa, os advogados da oposição a Neto entraram com um recurso extraordinário no STF pedindo que a Corte decida pela impugnação do registro da candidatura do prefeito Neto (DEM), que foi aprovada pelo Tribunal Superior Eleitoral. Eles alegaram falta de fundamentação na decisão e pediram a anulação ou a reforma do acórdão do TSE, que afastou a inelegibilidade de Neto. “Superada a hipótese de nulidade, o recorrente ressalta que esse egrégio STF não terá que se dedicar à revisão do contexto fático e probatório dos autos, uma vez que se pretende apenas a requalificação jurídica das premissas fáticas”, ressaltam no recurso.

 

CoronaVac – Apesar das trapalhadas de Conceição, o prefeito Neto fez questão de dar parabéns à secretária por lhe dar a notícia de que Volta Redonda iria receber mais de 4 mil vacinas da CoronaVac. “Ela tem feito um trabalho de ‘buscar’ (grifo nosso) para atender a população da nossa cidade e amanhã (quarta, 19) chegam mais de 4 mil vacinas pra gente atender a segunda dose. Vai zerar, mais ou menos a demanda represada…”, afirmou o prefeito, crente que Conceição pega o carro, vai até a cidade do Rio de Janeiro e volta com as vacinas no porta-malas do veículo. Não é por aí…

Ilha (I) – Nas redes sociais, Neto anunciou que as 4 mil vacinas, que chegaram em um helicóptero do governo do Estado, poderiam ser aplicadas na Ilha São na quinta, 19. “Nós vamos tentar fazer essa segunda dose lá na Ilha São João”, disparou. “Hoje nós recebemos muitos elogios pela maneira que foi feita a organização da aplicação dessa vacina”, justificou, referindo-se à vacinação feita na segunda, 17. Há controvérsias.

Ilha (II) – A vacinação via drive-thru na Ilha São João, realizada durante a quinta, 20, mostrou que o local deveria ser mantido como ponto central da campanha. Foram vacinadas 1.300 pessoas sem nenhum problema de aglomeração. Sem tumultos, é bom que se destaque.

Ilha (III) – A aplicação da segunda dose da CoronaVac continuou ontem, sexta, 21, mas nas 46 Unidades de Saúde (UBS e UBSF) existentes nos bairros da cidade do aço. Mostra que a Ilha São João, local ideal para a campanha de vacinação, voltou a ser relegada a um segundo plano.

Números – No final da tarde de quinta, 20, a prefeitura de Volta Redonda anunciou que já teria aplicado 31.248 segundas doses das vacinas contra a Covid-19. E que o número total de doses tinha chegado a 111.800, sendo 80.552 de primeiras doses.

Da série “perguntar não ofende” – Com uma população bem menor que a de Volta Redonda, Barra Mansa já aplicou mais de 62 mil doses das vacinas contra Covid-19, sendo que quase 20 mil pessoas já receberam as duas doses que tinham que tomar, sempre usando o sistema padrão de drive-thru no Parque da Cidade. Assim, fica a dúvida: que motivos a secretária de Saúde, Conceição Souza, teria para não adotar diariamente o mesmo sistema na cidade do aço, usando a Ilha São João, que atualmente fica mais de 300 dos 365 dias no ano entregue às moscas?

Sintomas – Quem teve sintomas da Covid-19 foi a pouco conhecida secretária de Saúde de Volta Redonda, Conceição Souza. Ela fez o exame na unidade de saúde da São João. O resultado, ainda bem, deu negativo.

Vacina (I) – Por falar nela, Conceição voltou a pisar na bola na manhã de segunda, 17, ao centralizar a aplicação da vacina em alguns poucos pontos de vacinação. Não deu para entender, por exemplo, por que usou a sede do UGB, no Aterrado, para vacinar os idosos da Vila, da 60, do Tangerinal, do Bela Vista, só para citar alguns bairros que ficaram sem postos de vacinação.

Vacina (II) – A falta de critério, sem explicações, só podia gerar uma tremenda fila quilométrica a partir das 4 horas. Os idosos que chegaram por volta das 8 horas ficaram no fim da fila, que já estava próxima à sede da Polícia Federal.

Vacina (III) – Se na Vila, um dos bairros mais populosos de Volta Redonda, não tinha nenhum posto de vacinação, no Roma, lá longe, depois da Dutra, a secretaria de Saúde preparou dois postos para cuidar da vacinação dos idosos. Detalhe: para um deles, mandou 40 doses. É dose.

Vacina (IV) – A mãe de um vereador de Volta Redonda bem que tentou se vacinar, bem cedo, em um dos dois postos do Roma. Chegou e descobriu que era a 45a na fila. Ficou a ver navios, pois o postinho só tinha recebido 40 doses. Baita desorganização.


Vacina (V) – No posto de vacinação do ginásio do bairro 249, a fila começou a se formar por volta das 4 horas, e muitos idosos, prevenidos, levaram seus banquinhos para esperar sentados pela segunda dose da CoronaVac. A fila, como mostra a foto enviada por um leitor, só começou a diminuir de tamanho por volta das 11 horas.

Vai vendo – Vendo a aglomeração sem controle na fila da 249, o gaiato de plantão deixou uma pergunta: por que será que os idosos teimaram em ir cedo, bem cedo, para a fila da vacinação? A explicação é simples: ninguém acredita mais na secretaria de Saúde, que anda se enrolando toda para organizar e vacinar as pessoas na cidade do aço. Com medo de ficar sem a CoronaVac, a maioria correu para a fila. De madrugada, é claro.

Pfizer (I) – Parece sacanagem, mas justamente quando as doses da CoronaVac começaram a surgir no céu de Volta Redonda, a secretaria de Estado de Saúde (SES) decidiu fazer média com alguns prefeitos fluminenses, e mandou distribuir 57.330 doses da vacina Pfizer contra a Covid-19. O mimo foi distribuído para municípios com população acima de 150 mil habitantes, abrangendo apenas Angra dos Reis, Barra Mansa e Volta Redonda na região Sul Fluminense. Para quem não sabe, a Pfizer é o sonho de consumo de quem tem medo da Covid-19.

Pfizer (II) – As doses foram distribuídas em pequenos lotes aos municípios, e a SES exigiu agendamento prévio das pessoas a serem vacinadas para evitar o desperdício de doses do imunizante. Aí é que mora o problema: será que a secretaria de Saúde de Volta Redonda vai divulgar o critério de escolha dos sortudos que serão vacinados com a Pfizer?

Covid-19 (I) – Volta Redonda encerrou a semana com 73.116 notificações de casos da Covid-19 até quinta, 20. Do total, 28.773 foram confirmados e, pior, 830 mortes foram registradas. E todo mundo acha que está sob controle. Não está.

Covid-19 (II) – Aliás, ontem, sexta, 21, em release, a prefeitura de Volta Redonda noticiou que já figura entre as cidades do estado do Rio com os melhores índices de vacinação contra a Covid-19. A cidade registrou até quinta, 20, 111.800 doses aplicadas, sendo que, deste total, 80.552 são de primeiras doses e 31.248 de segundas doses. “(Está) Entre as 30 maiores cidades do estado, Volta Redonda tem a melhor cobertura vacinal de 1ª dose e a segunda melhor de 2ª dose, só ficando atrás da capital”, escreveram. Virou competição?

Luz – Na fila dos idosos esperando pela vacinação no bairro 249 deu para ouvir comentários irônicos sobre a polêmica taxa de iluminação que será cobrada dos volta-redondenses na base de 0,8% da conta da Light. É que, apesar de já ser dia, com o sol dando as caras, as lâmpadas do Ginásio Poliesportivo Abraham Medina estavam todas acesas, às 7, 8, 9, 10 horas. “É para isso que vamos pagar taxa de luz”, indagou um deles.

Retorno – O ex-vereador Washington Granato está de volta às redes sociais. Disse que irá, semanalmente, gravar vídeos comentando assuntos da cidade. Sempre do contra, né? O renascimento tem razão de ser: Granato deverá ser candidato a deputado em 2022.

Candidato – Quem também deve sair candidato a deputado federal em 2022 é o ex-vereador Carlinhos Santana, hoje na equipe da deputada estadual Célia Jordão, que também é primeira-dama de Angra dos Reis.

Secretaria (I) – O vereador Pastor Washington conseguiu o que queria: o prefeito Neto vai enviar à Câmara um projeto para criar uma secretaria para Pessoas Com Deficiência. A pasta, se aprovada, será ocupada pelo vereador-pastor. Se não for, o pastor continua sendo apenas vereador.

Secretaria (II) – Sobre a criação da nova secretaria, quem acha que ela será facilmente criada pode quebrar a cara. Há parlamentar dizendo que votará contra. Quem aposta?

ECMO (I) – O Ministério da Saúde abriu Consulta Pública para ouvir a sociedade sobre as propostas de procedimentos hospitalares para tratamento de pacientes com Covid-19 no âmbito do SUS. Dentre elas, a ECMO. Qualquer pessoa pode participar, até quinta, 27, dando a sua opinião pelo site http://conitec.gov.br/consultas-publicas. A opinião popular será levada em consideração nas tomadas de decisões sobre a implantação ou não da tecnologia no âmbito do SUS.

Crise no quartel – O comandante da Guarda Municipal de Volta Redonda, João Batista dos Reis, parece que conseguiu a proeza de virar persona non grata no quartel da corporação. Os motivos ainda não são públicos, mas ele foi acusado de estar perseguindo seus subordinados. Ganhou até uma nota de repúdio e indignação. “Não podemos concordar com as perseguições de qualquer natureza, o assédio moral, humilhações e com abuso de autoridade imposto que venha a ferir a integridade moral e psicológica de quem se encontra desempenhando a função pública na Guarda Municipal”, diz trecho da postagem.

 

Deixe uma resposta