WhatsApp para denúncias

O Procon-RJ, vinculado à secretaria de Estado de Desenvolvimento Econômico, está disponibi-lizando um número de celular destinado a receber denúncias pelo aplicativo de mensagens WhatsApp: (21) 97272-1337. O novo canal de defesa ao consumidor será administrado pela Ouvidoria do Procon-RJ e tem o objetivo de agilizar e facilitar o recebimento das denúncias, que cresceram mais de 150% por conta da pandemia da Covid-19. Esse é o terceiro canal de atendimento online criado pela autarquia, que já recebe reclamações e denúncias pelo www.procononline.rj.gov.br desde 2014 e pelo aplicativo Procon-RJ há um ano.


Nos últimos 30 dias, a autarquia já recebeu mais de 600 denúncias e 99% delas são sobre o aumento abusivo de preços e vendas irregulares, sendo o álcool em gel o produto que mais gerou queixas. Máscaras, luvas, medicamentos e itens de alimentos da cesta básica também são alvo do olhar atento dos consumidores.


“O WhatsApp poderá facilitar e acelerar o trabalho da fiscalização e dos analistas, que poderão receber relatos, fotos e vídeos como provas de violação rapidamente, e nesse momento melhorar ainda mais a comunicação com os consumidores”, disse o presidente do Procon-RJ, Cássio Coelho, lembrando que o consumidor que desejar fazer sua denúncia pelo WhatsApp deve informar o estabelecimento, endereço, produto e a irregularidade. Não serão recebidas ligações pelo número informado.

“Zap da Cidadania”
A Assembleia Legislativa do Estado do Rio (Alerj) também está disponibilizando um canal para receber denúncias sobre violações de direitos individuais e coletivos em território fluminense. O “Zap da Cidadania”, lançado pela Comissão de Direitos Humanos da Casa na segunda, 6, vai orientar o cidadão sobre como buscar ajuda em diferentes situações, incluindo as relacionadas ao coronavírus e seus efeitos socioeconômicos. Para contactar o serviço, basta adicionar o número (21) 99670-1400 na lista de contatos do celular e depois buscá-lo no WhatsApp.

Serão respondidas somente mensagens de áudio e texto e o número não atenderá ligações convencionais. As mensa-gens podem ser enviadas todos os dias da semana, em qualquer horário, e as respostas serão enviadas nos dias úteis. O sigilo de todas as mensagens é garantido. “Neste período de isolamento social devido à pandemia este serviço será fundamental para receber pedidos de orientações e denúncias. Desde os temas relaciona-dos diretamente ao coronavírus, até, por exemplo, os casos de violência doméstica, que tiveram aumento significativo neste período”, destaca a deputada Renata Souza (Psol), presidente da Comissão de Direitos Humanos da Casa. Para o presidente da Alerj, deputado André Ceciliano (PT), a iniciativa se soma a outras ações da Casa no sentido de modernizar seu funcionamento e garantir o diálogo com a sociedade no momento de crise.

“Estamos desenvolvendo soluções para manter o Parla-mento ativo em meio a essa crise. Já realizamos votações e audiências públicas por videoconferência, e temos reforçado o atendimento virtual no Alô Alerj”, lembra.

Deixe uma resposta