terça-feira, janeiro 18, 2022

Tudo pra pior

Estupros e agressões, em Volta Redonda; assassinatos e mortos no trânsito, em Barra Mansa

Roberto Marinho

A violência contra a mulher é o destaque negativo dos números da criminalidade em Volta Redonda, conforme dados que acabam de ser divulgados pelo Instituto de Segurança Pública do Rio de Janeiro (ISP-RJ). Entre janeiro e novembro de 2021, foram registrados 56 casos de estupro na cidade do aço, 12% a mais do que os 50 ocorridos em igual período de 2020. Em novembro, por exemplo, ocorreram sete casos contra seis registrados no mesmo mês do ano passado.
Outro índice que apresentou um resultado preocupante foi o das lesões corporais culposas (agressões), que tiveram um aumento de 24% na comparação entre 2020 e 2021: foram 626 casos contabilizados no ano passado, contra 777 este ano. Em novembro, a diferença foi ainda maior, com o registro de 96 casos (113% a mais) contra 45 ocorridos no ano passado. Também houve aumento nos casos de estelionato (44%), furto de celular (51,5%), de veículos (12%), e em coletivos (150%).
Em relação aos indicadores estratégicos da violência – usados para direcionar as ações de segurança pública -, os números apresentaram aumento, no geral. Os homicídios aumentaram cerca de 3% – 66 no ano passado contra 68 este ano. Houve crescimento ainda nos roubos de rua, e os roubos de carga mais que dobraram, passando de três para sete ocorrências. A única exceção foi o roubo de veículos, que teve uma ligeira queda.

Barra Mansa tem 30% mais assassinatos

Os números apurados pelo ISP-RJ mostram que os homicídios aumentaram cerca de 30% em Barra Mansa quando se compara o período de janeiro a novembro de 2020 com 2021. Entre os indicadores estratégicos de criminalidade, o roubo de cargas apresentou um aumento de 20% – passando de oito para 10 ocorrências -, enquanto o roubo de rua teve queda de 28%, com 77 registros entre janeiro e novembro de 2020 e 55 no mesmo período de 2021.
O número de vítimas no trânsito também chama atenção: embora o número de mortos tenha diminuído, o de feridos (lesão corporal culposa) aumentou 85,4% na comparação com o ano passado. Os casos de estelionato também tiveram um crescimento expressivo, quase dobrando, com um aumento de 95,8%. Na comparação entre novembro de 2020 e 2021, somente, o aumento foi ainda maior (148%), com o registro de 27 casos no ano passado e 67 este ano.

Artigo anteriorAção positiva
Artigo seguinteErick Higino deixa governo
ARTIGOS RELACIONADOS

“Não enganei ninguém”

Luto sem fim

Balanço de 2021

LEIA MAIS

“Não enganei ninguém”

Luto sem fim

Grampos

Grampos Barra Mansa

Seja bem vindo!
Enviar via WhatsApp