Só o que faltava

Aumento do número de casos de dengue já assusta autoridades do estado

Vinícius de Oliveira

O pânico que a Covid-19 tem provocado nas pessoas anda tirando o foco de outras doenças conhecidas e que também matam, como a dengue. O problema é que o descuido começa a afetar algumas cidades na região, como Piraí e Barra Mansa. Nesta última, embora o secretário de Saúde, Sérgio Gomes, não admita, os moradores de alguns bairros, principalmente do Vista Alegre, já relatam o crescimento descontrolado dos casos de dengue.
O assunto é tão sério que agentes sanitários da secretaria Estadual de Saúde se encontraram com representantes da pasta municipal de Saúde, no Centro de Estudo do Hospital da Santa Casa, para tratar do tema. Foi na segunda, 14. De acordo com dados divulgados durante a reunião, aos quais o aQui teve acesso, Barra Mansa já teria atingido a marca de 340 casos confirmados por 100 mil habitantes, o que configura uma epidemia.
Segundo informações do próprio governo do Estado, o surto pode ter passado despercebido porque o município estaria fazendo confusão na hora de diagnosticar a doença, já que os sintomas da dengue são muito parecidos com os da Covid-19. “A SES notou em todo o estado do Rio um aumento dos casos de dengue, e em Barra Mansa não foi diferente. Percebemos também que até agora os diagnósticos estão sendo um pouco confusos em todas as redes, devido ao momento de pandemia de Covid-19, onde os sintomas são parecidos. É muito importante que os nossos médicos da rede municipal estejam atualizados sobre o diagnóstico para que a gente não confunda as doenças e que o tratamento do paciente seja melhor e mais ágil”, explicou a gerente em Vigilância em Saúde, Juliana Machado.
A sanitarista tem razão. Há cerca de dois meses a barra-mansense Marisa Aparecida esteve na Upa da Região Leste sentindo-se mal. Foi submetida a um teste rápido, que acusou “reagente”. A enfermeira, na hora de explicar o resultado, deixou a paciente mais confusa. “Ela me disse que eu poderia estar com Covid ou dengue. Saí do hospital sem saber o que fazer. Fiz distanciamento social por conta própria. Mas entendo que essas informações deveriam vir com mais precisão, pois estamos vivendo uma pandemia e o monitoramento dos casos deveria ser essencial para controlar o vírus”, reclamou Marisa, sem saber até hoje se o que teve foi dengue ou Covid.
Na reunião com a SES, o secretário de Saúde, Sérgio Gomes, afirmou que Barra Mansa já vem tomando medidas de combate à dengue e que está empenhado em intensificar o serviço. “É de extrema importância que a gente continue com ações de vigilância no município. Nós da secretaria estamos nos empenhando cada vez mais no processo de acompanhamento dos casos e também em seus diagnósticos, para que a incidência diminua em nossa região. A reunião de hoje nos permite avançar nesse objetivo”, declarou.
Para Pedro Coscarelli, médico da Superintendência de Vigilância Epidemiológica e Ambiental do Estado do Rio, o município não pode manter segredo em casos de surtos e epidemias, principalmente numa situação atípica como a atual, onde as pessoas enfrentam, além de tudo, uma pandemia. Ou seja, o cuidado deve ser redobrado. “É importante garantir que as pessoas, não só os profissionais de saúde, mas o município como um todo, saibam lidar com a situação da pandemia de Covid-19 e uma epidemia de dengue simultânea. A circulação epidêmica dos dois vírus traz desafios novos para qualquer local. Então, a questão é como vamos lidar com isso com o menor impacto possível dentro de uma situação tão específica dessas”.
Sem respostas da secretaria de Saúde de Barra Mansa, o jornal recorreu ao governo do Estado. Em nota, a SES, por meio da subsecretaria de Vigilância e Atenção Primária em Saúde (SVAPS), confirmou que o município tem chamado a atenção, embora não seja a única cidade a registrar alta nos casos de dengue. “A região do Médio Paraíba apresenta, este ano, aumento de casos de notificação de dengue no Sistema de Informação de Agravos de Notificação (Sinan). De 1º de janeiro a 12 de junho de 2021 (23ª Semana Epidemiológica) foram notificados 673 casos prováveis de dengue em residentes de Barra Mansa. No mesmo período de 2020, foram notificados 45 casos de dengue. A SVAPS tem dado suporte à equipe municipal na investigação dos casos notificados, a fim de definir a real situação da transmissão dessa arbovirose no território”, explicou a pasta.
“No dia 14 de junho, a SES realizou visita técnica aos municípios de Barra Mansa e Piraí, com profissionais da vigilância epidemiológica, controle de vetores e atenção à saúde, para diagnóstico de situação desses municípios para enfrentamento da alta transmissão de dengue. Outras reuniões vêm sendo feitas, não só com os municípios do Médio Paraíba como das demais regiões do estado, com recomendação de ações de prevenção, proteção e atenção aos pacientes suspeitos de arboviroses e Covid”, continuou a nota.
A pasta de saúde estadual afirmou que fará novas reuniões com os municípios que apresentarem situações mais graves a fim de evitar que a epidemia se alastre. “A SES destaca que ficou acordada nova ida a Barra Mansa e Piraí, ainda este mês, para estudo de casos de dengue e Covid-19 por médicos e enfermeiros da SES e das SMS que atuam na assistência aos pacientes”, disse.

Deixe uma resposta