quarta-feira, maio 25, 2022
CasaEditoriasArtigosOnde nasce o ciúme?

Onde nasce o ciúme?

Por que sentimos ciúmes? Onde ele surge em um relacionamento? Quando nos apaixonamos ou quando resolvemos que podemos tomar posse do outro?
Pelo que posso observar com clientes e amigos, existe uma variação grande na atitude das mulheres em geral. Existem as submissas que mantem uma relação de comodismo e segurança. Essas fecham seus olhos para os flertes do marido, se lamentam e choram na calada da noite, sabendo que tudo tem um preço na vida.
As que devolvem com a mesma moeda, flertando e se insinuando para o sexo oposto, criam uma relação competitiva que termina com várias discussões e noites sem dormir. Muitas vezes são os mesmos que terminam a noite com muito sexo aquecido pela adrenalina da discussão. Pra quem gosta.
Já, algumas mulheres com o temperamento mais agressivo, que muitas vezes pode estar ligados às suas variações hormonais, não têm o mesmo final feliz. Geralmente imaginam situações inexistentes vendo coisas onde não existem, provocando discussões desnecessárias em que o outro geralmente nem sabe sobre o que elas estão se referindo. Desgastante….
Engraçadas são as que mostram para seus parceiros as mais bonitas e gostosas e, juntos, se divertem com a beleza alheia. Seguras da sua aparência, elas são inteligentes e divertidas.
Mas o que faz uma mulher ser ciumenta? Que tipo de relação a faz se sentir tão insegura a ponto de fazer coisas que ela mesma dúvida?
Digo e insisto que tudo depende do que escolheu para você. Não se esqueça de que está no relacionamento com a dinâmica que você escolheu.
Não adianta nada ter uma relação desequilibrada onde você fica vigiando o olhar do seu parceiro e sonhando em ter o mesmo tipo de relacionamento que sua amiga. Aquela relação invejada, em que os dois entram em uma festa, se afastam, encontram os amigos, se divertem, riem e vez ou outra seus olhares se cruzam mandando aquela informação de cumplicidade e de conforto tão almejada por todos.
Existem os que dizem que o ciúme é o tempero do relacionamento, então se você gosta desta pimenta nos seus olhos, divirta-se. Bom mesmo é a sensação de conforto e prazer que a confiança no outro traz. Você pode temperar seu relacionamento com muitos outros ingredientes que não lhe deixam insegura e não fazem você perder a noção de tranquilidade e o prazer que uma boa relação a dois pode proporcionar.
Se você já perdeu essa noção, saiba que a responsabilidade do que você pode construir ou destruir em uma relação à dois está em suas mãos.
SOBRE MARGARETH SIGNORELLI
Profissional com formação internacional, Margareth Signorelli é fundadra do ILE – Instituto de  Liberação Emocional tem como missão auxiliar, apoiar, encorajar e guiar pessoas no processo de transformação, buscando o autoconhecimento profundo e quebra de obstáculos internos que impedem que o bem-estar e o amor fluam livremente em suas vidas, para isso possui a seguinte formação:

ARTIGOS RELACIONADOS

LEIA MAIS

Lazer

Mudo e com a mão no bolso

Seja bem vindo!
Enviar via WhatsApp