Nas redes

Ex-vereador é acusado de agressão

O ex-vereador José Renato de Oliveira, o Renatinho, que atuou na Câmara de Barra Mansa entre 2016 e 2020, está envolvido em uma nova polêmica. Depois de ser acusado de montar um esquema de compra de votos a fim de eleger Paola da Pizzaria para o Conselho Tutelar, agora o ex-parlamentar foi denunciado por supostamente agredir Aleandra da Silva, com quem tinha um relacionamento.
Alegando ter sido vítima de violência física e humilhações psicológicas, Aleandra recorreu às redes sociais para denunciar Renatinho. “Vou deixar aqui meu testemunho. Sei que corro vários riscos, mas pra população de Barra Mansa não ficar enganada. É muito íntimo e não estou aqui para ser julgada. Tenho motivos para isso. (…) Sofro tudo o que uma mulher pode sofrer: ameaça, agressão psicológica e física. O cara [Renatinho] é indigesto, prepotente, soberbo. Vi várias coisas erradas na política, que não posso mencionar aqui”, desabafou a moça em uma postagem em seu perfil no Facebook. “Povo, fiquem de olho em quem vocês viram. E, meninas, tomem cuidado com quem conhecem para não cair no mesmo erro que eu”, desabafou, anunciando que iria se mudar de Barra Mansa.
Aleandra alega ainda que Renatinho, irado com a postagem, teria ido atrás dela, na casa de seus pais, para ameaçá-la com uma das armas que ela jura que o ex-vereador mantém em casa. Por isso, a moça decidiu procurar a Polícia. Em depoimento na DP, disse que Renatinho, em conversa com seus pais, teria deixado o seguinte recado: “Fala para sua filha retirar a postagem ou eu vou dar um tiro na cara dela, porque ela vai me atrapalhar na política”, alega. Por conta disso, conseguiu uma medida protetiva que impede Renatinho de se aproximar dela.
Ainda nas redes sociais, Aleandra insinuou que o ex-companheiro político teria relações perigosas. “Desculpem o desabafo, corro riscos. O Celso, que matou a dentista em Valença na faculdade, era inquilino dele. Morava na casa de baixo”, denunciou, avisando que não é a única a conseguir uma medida protetiva contra o ex-vereador. “Ele tem traços de psicopatia”, contou Aleandra ao jornal.
Ela foi além. Diz que, desde sua separação, se divide entre Barra Mansa e o Rio de Janeiro. “É uma neurose muito grande. Eu coloco vidro atrás das portas para fazer barulho caso ele arrombe”, contou, salientando que, embora tenha sido avisada da fama de ser um péssimo companheiro, ainda assim ficou com Renatinho por ter se deslumbrado com o dinheiro e poder que o ex-vereador oferecia à época. “Mas ele se relacionava diretamente com muitas mulheres. Todas, novas e bonitas, do jeito que ele gostava. Quando eu reclamava, dizia que eram votos. Ele só pensava em política, todo o dinheiro que tinha só gastava com política”, disparou.
Nota da redação: o aQui tentou várias vezes fazer contato telefônico com o ex-vereador Renatinho, mas não obteve sucesso. Nem as mensagens foram respondidas. Paola Sapede também foi procurada, mas, preocupada com sua integridade física e de sua família, preferiu não dar entrevista, mas garantiu que já estava separada de Renatinho na época de sua campanha para o Conselho Tutelar e que as denúncias de compra de voto surgiram pela atuação do próprio político que, segundo Paola, estaria interessado em garantir seus próprios votos para vereador usando a imagem dela.

Deixe uma resposta