segunda-feira, janeiro 17, 2022

Luto

A alta sociedade da região está de luto, especialmente a de Volta Redonda, com a morte do colunista social Mário Sérgio Costa, 67 anos, que escrevia para o Diário do Vale. Ele morreu na segunda, 6, de um infarto, foi velado na Câmara de Vereadores e o seu corpo foi cremado já na terça, 7, na presença de familiares e do marido, o administrador de empresas Jefte Pereira de Castro. “Ele era maravilhoso”, comentou Jefte, referindo-se ao companheiro com quem vivia desde 1991 – eles se casaram em 2013.
Mário, como era carinhosamente chamado pelos amigos, não vivia do colunismo social – era formado em Odontologia pela Faculdade de Campos dos Goytacazes. Iniciou sua carreira social em 1979 no antigo jornal Opção, cujo editor era o jornalista Luiz Alfredo Vieira, do aQui. “Ele me procurou quando o Salim Jabbour, antigo colunista social, parou de escrever para o Opção e me propôs criar uma coluna social diferente. E assim o fez. Ele ajudou a mudar o conceito da profissão e era, certamente, o mais respeitado entre todos eles”, comentou Luiz Vieira. “Mário não se contentava em escrever sobre a sociedade, sobre as pessoas; ele queria fazer parte dela. E fez”, acrescentou.
Luiz Vieira lembra que coube a Mário Sérgio criar a famosa festa ‘Noite do Catavento’, evento todo cercado de glamour e que chegou a ser realizado nas dependências da austera Academia Militar das Agulhas Negras – AMAN. “Tudo chique, com os homens de smoking e as mulheres com seus vestidos longos”, destacou o editor do aQui. “Sem contar as suas famosas feijoadas, bailes de Carnaval, festas de fim de ano, cujos convites eram disputados a tapa pela alta sociedade regional”, destacou, ressaltando, por último, uma das grandes virtudes de Mário Sérgio, a amizade. “Mário adotou Martha Rocha, a ex-miss Brasil, que vivia meio que no ostracismo em Volta Redonda. Ficaram amigos, e iam a todas as festas e eventos sociais. Ela voltou a sorrir”, destaca. “Eles vão fazer muitas festas lá no céu”, brincou Luiz Vieira.
As fotos foram tiradas da sua página no Facebook e, em homenagem a ele, reproduzimos uma de suas famosas colunas publicadas na edição do dia 19 de março de 2021 do jornal Diário do Vale.

A coluna de Mário Sérgio era uma das mais lidas no Diário do Vale
ARTIGOS RELACIONADOS

“Não enganei ninguém”

Luto sem fim

Balanço de 2021

LEIA MAIS

“Não enganei ninguém”

Luto sem fim

Grampos

Grampos Barra Mansa

Seja bem vindo!
Enviar via WhatsApp