Grampos

Bomba – A direção da CSN está de mansinho, bem de mansinho mesmo, desistindo de continuar negociando a cessão das instalações do antigo Hospital Vita, hoje ocupadas pelo Hospital das Clínicas, com qualquer outro grupo, como a Rede D’Or. A ideia, segundo uma fonte, é que o negócio passe, em definitivo, para as mãos do HC. O que para Volta Redonda é uma excelente notícia.

 

CSN da garoa (I) – Os prefeitos do Vale do Paraíba Paulista andam agitados por conta da notícia de que a CSN vai investir R$ 1,5 bilhão para construir uma nova fábrica com capacidade para produzir 350 mil toneladas de aço laminado por ano, podendo gerar 400 empregos diretos e cerca de 1.000 indiretos. A nova planta vai atender basicamente os mercados automotivo e de linha branca (geladeiras, freezers, fogões e máquinas de lavar), ambos já instalados na região.

 

CSN da garoa (II) – Ao dar a boa nova aos paulistas, Benjamin Steinbruch, presidente da CSN, disse que a unidade deve entrar em operação no prazo de três anos. O motivo da agitação dos prefeitos é que o município que vai sediar a ‘CSN da garoa’ ainda não foi escolhido. A decisão ficará a cargo da Invest SP, agência paulista que apoia o empreendedor de acordo com as necessidades de sua atividade. E para Steinbruch, o  investimento em São Paulo se justifica porque fica mais próximo da indústria automobilística do país e também do polo metal-metalúrgico estadual.

 

CSN da garoa (III) – Leitores do jornal ‘O Vale do Paraíba’ repercutiram a notícia. Um deles fez o seguinte comentário: “O governo estadual (João Dória, grifo nosso) não tem simpatia alguma pelo Vale. Nossa região não é prioridade em nada. Porém, caso esse investimento realmente venha, acredito que o local provável seja Pindamonhangaba, por ser um polo siderúrgico consolidado. Um plano B poderia ser Jacareí, onde a CSN tem parceria com a Armco e onde há inúmeras áreas disponíveis, por custo menor do que São José ou Taubaté. Se o MP e a Defensoria não resolverem novamente prejudicar a cidade apenas para se autopromover, é uma opção também a ser considerada”, postou Faz sentido.

 

CSN da garoa (IV) – Outro foi além. “Taubaté mantém tratativas com a CSN, há pelo menos uma década, e se intensificou desde 2013, inclusive a prefeitura já blindou uma área na via Dutra, no km 119, de aproximadamente 1 milhão de m2 para de receber este futuro investimento. Aposto minhas fichas em Taubaté SP”, escreveu.

 

CSN VR (I) – A oposição ao prefeito Samuca Silva que andou comemorando o projeto de Benjamin Steinbruch para São Paulo, pensando que a CSN iria desistir de criar um polo metalmecânico na cidade do aço, pode tirar o cavalinho da chuva. Segundo uma fonte, são dois projetos distintos. “Em São Paulo, a CSN vai criar uma linha de galvanização. Em Volta Redonda, um polo metalmecânico com a ida de empresas (paulistas entre elas) para a cidade do aço. É um projeto maior esse do Rio de Janeiro”, compara.

 

CSN VR (II) – Indagado se Benjamin Steinbruch não estaria desistindo do projeto de Volta Redonda por conta de alguns desentendimentos com o governador Wilson Witzel, a fonte dá um pequeno grande detalhe: “A CSN tem tido bom diálogo com o governador Witzel e espera seguir investindo no estado e na cidade de Volta Redonda, garante.

 

CSN VR (III) – Com relação aos impostos que a CSN estaria reivindicando a Witzel, a fonte explica o que ocorre atualmente com relação à guerra fiscal do estado do Rio com outros entes da federação. “O principal problema é que outras empresas saem de Minas Gerais e do Espírito Santo para vender aço para montadoras no Rio de Janeiro. Na cara da CSN. A siderúrgica fluminense não vende para a Renault/Peugeout, por exemplo. Eles (concorrentes da CSN) aproveitam o incentivo fiscal de Minas Gerais e vendem aço no Rio. A CSN quer a isonomia”, detalhou, completando a informação de que o Confaz (Conselho Nacional de Política Fazendária), constituído pelos secretários da Fazenda dos Estados e do Distrito Federal, e que é presidido pelo Ministro da Fazenda ou por alguém por ele indicado, poderia equiparar todos os tributos para evitar a guerra fiscal. “Era adotar o de Minas Gerais”, sentenciou. “Era só “cortar e colar”, que agradaria a todo mundo”, disparou. “Isso está em estudos no Rio de Janeiro. Não houve negativa a nenhum pedido da CSN”, garantiu.

 

Diploma – Por falar em Benjamim Steinbruch, o empresário vai receber, em julho, do Senado Federal, o diploma José Ermírio de Moraes. A homenagem foi criada em 2010 e o diploma é entregue a empresários ou empresas que tenham prestado relevante contribuição ao crescimento e desenvolvimento econômico e social do país.

 

Vagas – A CSN Itaguaí está com mais um processo de seleção válido para trabalho industrial. De acordo com a assessoria de recursos humanos da empresa, as oportunidades de emprego são para a função de mecânico industrial e os interessados devem possuir experiência em oficinas e vulcanização. Os currículos devem ser enviados para [email protected] até o dia 21 de junho. No campo do assunto, deve-se escrever o nome da vaga.

Escritório Central – Aproveitando a ligação com a fonte, o aQui perguntou a quantas andam as negociações entre Benjamin Steinbruch e Samuca Silva sobre o Escritório Central da CSN. “A prefeitura e a CSN estão sempre discutindo um eventual aproveitamento do Escritório Central. As negociações, na verdade, nunca terminaram. A empresa segue disposta a avaliar alternativas”, disse, para logo completar: “A relação com a prefeitura é muito boa”. É. Pode ser. 

 

Cimenteira – A CSN pode construir uma nova fábrica de cimentos. Mais precisamente em Campo Largo, no Paraná. A nova unidade terá capacidade para produzir três milhões de toneladas de cimentos/ano. Os investimentos deverão ser de aproximadamente R$ 1,5 bilhão e a CSN já tem licença para os estudos de viabilidade econômica para a instalação da fábrica.

 

Justiça (I) – A 3ª Vara do Trabalho de Volta Redonda determinou que a CSN faça adequações na sua cimenteira. A decisão foi tomada a partir de uma ação civil pública ajuizada pelo Ministério Público do Trabalho, que em 2011 instaurou um inquérito por conta de irregularidades trabalhistas envolvendo o (não) pagamento do adicional de insalubridade na cimenteira e outras questões trabalhistas.

 

Justiça (II) – De 2011 pra cá, a CSN teria apresentado diversos laudos técnicos conflitantes e permaneceu negando a existência de irregularidades. O MPT chegou a propor a assinatura de um TAC, mas a CSN teria negado o acordo.

 

Justiça (III) – Entre as adequações que a CSN deverá implementar na cimenteira está o uso de anteparos ou biombos de proteção na área de solda, a instalação de um sistema de exaustão portátil na operação de soldagem, além de minimizar a exposição dos trabalhadores à poeira industrial, fornecendo e fiscalizando o uso de proteção respiratória. 

 

Justiça (IV) – A decisão é do juiz do Trabalho Renato Abreu Paiva, que definiu multa diária de R$ 5 mil por cada trabalhador prejudicado e por item descumprido. Para o magistrado, a CSN Cimenteira já deveria estar cumprindo as obrigações.

 

Greve – As centrais sindicais, Sepe, e o Sindicato da Construção Civil bem que tentaram aderir à Greve Geral marcada para ontem, sexta, 14. O movimento foi convocado por conta da reforma da previdência, em defesa da aposentadoria e contra o corte de verbas na Educação Pública. A concentração dos manifestantes foi na Passagem Superior da CSN, na Vila, e nas proximidades da Rodoviária Francisco Torres. À tarde, os manifestantes se reuniram na Praça Juarez Antunes para um ato público contra as mudanças propostas pelo governo Federal. Detalhe: faltou público.

 

Acordo coletivo – Até o fechamento desta edição, a direção da CSN ainda não tinha se manifestado quanto ao pedido de retomada das negociações do acordo coletivo dos seus trabalhadores, apresentado pelo Sindicato dos Metalúrgicos.

 

FGTS – A prefeitura de Volta Redonda pretende pagar, até o final de 2019, cerca de R$ 10 milhões de dívidas herdadas de antigas administrações para com o Fundo de Garantia de Tempo de Serviço (FGTS). Os valores referem-se a renegociações da Cohab; IPPU; Fevre e SAH (Serviço Autônomo Hospitalar). “O valor de R$ 10 milhões – a serem pagos por ano ‑ faz parte do montante de dívida da cidade do aço, que está acumulado na ordem de R$ 1,7 bilhão”, destacou.

 

Precatórios – Outro montante a ser pago é de precatórios, que somados os anos de 2018 e 2019 deve girar em torno de R$ 65 milhões. Detalhe: há precatórios de 1996 que ainda não foram pagos.

 

Fake news (I) – O prefeito Samuca Silva vive a criticar as ‘fake news’ que surgem nas redes sociais, normalmente contra ele, é claro. Se são falsas, devem ser combatidas. Mas ele deveria olhar melhor para as notícias que saem do Palácio 17 de Julho e que, muitas vezes, não correspondem à realidade. Foi assim com o famigerado chamamento público que, recentemente, a secretaria de Meio Ambiente promoveu para não preencher vaga nenhuma. Enganou muita gente que acreditou na ‘fake news’ plantada por Maurício Ruiz, titular da pasta.  

 

Fake news (II) – No início do mês (segunda, 3), foi a vez da secretaria de Comunicação Social disparar uma ‘fake news’ em release enviada a jornais, blogs e ‘fake-repórteres’ (internautas que se acham influenciadores digitais). O título da matéria já era falso e dizia: “Guarda Municipal de Volta Redonda coíbe assalto a banco e recupera carro roubado”. O assalto, conforme os vídeos e as fotos postadas por simples internautas mostram que a saidinha de banco foi evitada por vigilantes do banco Itaú. Ou seja, menos, gente, bem menos…

 

Fake news (III) – O release oficial dava conta ainda que “dos quatro homens que tentaram assaltar os clientes, um foi preso pela Guarda Municipal”. Não foi bem assim.   O bandido estava deitado no chão da entrada da agência sob a mira do revólver de um vigilante e assim ficou até que a GM chegasse e o levasse para a delegacia. Ou seja, era uma meia ‘fake news’. 

Ambulantes (I) – Na sexta passada, quando a edição do aQui de sábado, 1, já estava praticamente pronta, a secretaria de Comunicação da prefeitura de Volta Redonda informou que as secretarias de Fazenda e Desenvolvimento Econômico teriam realizado uma ‘fiscalização educativa’ junto aos ambulantes da Vila e Amaral Peixoto para “coibir as atividades dos comerciantes que estão atuando de forma irregular na cidade”.

 

Ambulantes (II) – O coordenador do departamento de Atividades Econômicas e Sociais da secretaria de Fazenda, Wagner Chaves, bem que tentou explicar a ação. “Hoje nós estamos para conversar e avisar que as ações agora serão intensificadas e que eles podem até ter as mercadorias apreendidas. Nós estamos mantendo esse diálogo com eles para que não sejam pegos de surpresa”, explicou.

Ambulantes (III) – Passados 7 dias, os ambulantes ainda estão ocupando os mesmos pontos. Será que os fiscais das duas pastas estão precisando de óculos?

Vai vendo – Pior foi a declaração pra lá de otimista do secretário de Desenvolvimento Econômico e Turismo, Joselito Magalhães – ele mesmo, um empresário de sucesso em Volta Redonda – sobre a atuação dos ambulantes nos principais centros comerciais da cidade do aço. “Já temos cerca de 175 vendedores cadastrados e regularizados”, gabou-se. Ou seja, 175 ‘empresários’ que não têm o Leão do IR como sócio…   

 

Verbas – O deputado federal Luiz Lima (PSL) anunciou que destinou verbas do orçamento da União para beneficiar diversos municípios da região, entre eles Volta Redonda, que terá R$ 300 mil para utilizar nos serviços de atenção básica da Saúde. Pena que o parlamentar tenha deixado Barra Mansa de lado. 

 

Virou bagunça – Na semana passada os jornais deram destaque à morte do roqueiro Serguei, aos 85 anos. Até aí, nada demais. O que poucos atentaram é que o músico estava internado no Hospital Regional de Volta Redonda por não ter encontrado vaga em algum hospital da Região dos Lagos, onde vivia. O HR é aquele que o governo do Estado, na época de Pezão, empurrou goela abaixo dos prefeitos do Sul Fluminense.    

O Procon deveria agir, não é mesmo? Afinal, tudo não passou de falsa propaganda da máquina estadual.

 

Educação Física – O prefeito Samuca Silva recebeu o novo presidente do Conselho Regional de Educação Física, Rogério Mello, na manhã de segunda, 10. A ideia de Rogério é fortalecer a educação física escolar e fazer com que os alunos desenvolvam o prazer em atividades físicas.

 

Copa (I) – Cheio das boas intenções, o prefeito Samuca Silva decidiu liberar os funcionários públicos para assistir aos jogos da seleção brasileira feminina de futebol. Quando os jogos forem às 13 horas, todos serão liberados às 12 horas; quando forem às 16 horas, eles poderão sair às 15 horas. Foi o suficiente para levar butinada da oposição. 

 

Copa (II) – Aliás, Samuca gosta de viver perigosamente. Segundo ele, a prefeitura de Volta Redonda pensa em criar um time de futebol feminino, envolvendo toda a rede de educação.

 

Orgânicos (I) – A Feira de Agroecologia, com a presença de 20 produtores de municípios do Médio Paraíba, atraiu um grande público ao longo do sábado, 8, na Vila. Pena que nem tudo tenha corrido bem. Exemplos: a prefeitura não instalou banheiros públicos no entorno do evento, e quem precisava fazer o 01 ou o 02 tinha que sair nos barzinhos pedindo ‘por favor’ para usar o banheiro. É sacanagem.

 

Orgânicos (II) – A falta de apoio era tanta que nem lixeira a praça da Biblioteca Municipal tinha. Assim é demais…

 

Orgânicos (III) – Apesar dos pesares, a prefeitura pretende dar início, no segundo semestre, às obras de construção do Mercado de Orgânicos no Aterrado. “O funcionamento do mercado será em parceria com os agricultores. A ideia é abrir para produtores de toda região”, garante Samuca.

 

“A vida vale mais” – Meio que sumido – até das pesquisas, dizem -, o deputado federal Antônio Furtado (PSL) voltou a dar palestras sobre o tema “A vida vale mais”, onde procura orientar crianças e adolescentes a não ingressarem no caminho das drogas. A primeira palestra do ano foi em Miguel Pereira, dia 6, para cerca de 700 alunos da rede de ensino local, com idades de 9 a 14 anos. “Usar drogas é uma escolha. Ao dar informações, ajudamos a terem a escolha de não ingressar pelo caminho do vício. Não adianta só punir e prender o malfeitor, precisamos conscientizar as pessoas para que não ingressem no mundo da criminalidade”, crê o parlamentar.

 

DEM (I) – Reviravolta nos bastidores da política local. O DEM, que tinha saído das mãos do grupo do ex-prefeito Neto, com o diretório municipal entregue ao jovem Mateus Carlos Ferreira de Azevedo, ligado ao prefeito Samuca, já tem um novo presidente. É o popular Marcão, titular da secretaria de Ação Social do governo Samuca. Ou seja, Mateus passou a ser o ex-futuro presidente do DEM na cidade do aço. 

 

DEM (II) – Segundo uma fonte, ao ler a notícia de que tinha perdido a legenda para Samuca, Neto teria esperneado tanto que a executiva estadual do partido teria melado a escolha por Mateus. Depois de muito disse-me-disse, o DEM vai para as mãos de Marcão, peso pesado como Neto.

 

Homens de ouro (I) – Assim como o prefeito Neto, que anda com uma lista de nomes de possíveis candidatos a vereador em 2020, o prefeito Samuca Silva não desgruda de um caderno onde tem os nomes dos seus futuros candidatos. A lista do Palácio, segundo uma fonte, já conta com cerca de 200 nomes.

 

Homens de ouro (II) – No caderno, revela a fonte, logo na primeira página estão listados uns 15 nomes de ‘bons de votos’. Cada um com um cacife de, no mínimo, 1000 votos obtidos em eleições passadas, como Maurício Batista e Toninho Orestes.

 

PCdoB – O nome de Alexandre Habibe, ex-FOA, é o mais forte da lista dos filiados ao PCdoB para concorrer à sucessão de Samuca Silva. Durante a semana, o partido recebeu a filiação de alguns ex-petistas.       

 

Avante – Vinícius Cordeiro, presidente do diretório estadual do Avante no estado do Rio, também pensa em lançar um nome à sucessão de Samuca. Quem se habilita?

Da série… – Os moradores do bairro Vila Rica e adjacentes estavam sendo convidados a participar de um protesto contra o fim da ‘Lagoa do Belvedere’. O evento, batizado de ‘abraço à lagoa’, estava programado para a manhã de hoje, sábado, 16 e, sem explicações, passou para o dia 29. Fica a pergunta: os ‘vereadores-organizadores’ descobriram que o evento não teria quórum?

 

Boato – Aliás, muitos moradores não gostaram de saber que o ‘abraço à lagoa’, na verdade, tinha mais cara de ato político do que ambiental…

 

Ataque – O prefeito Samuca Silva está preparando um contra-ataque. Após ter sua vida exposta por jornalistas que seriam ligados ao ex-prefeito Neto, Samuca entendeu o recado como uma declaração de guerra. Resultado: processos e documentos que estavam engavetados passarão a ser expostos em doses homeopáticas já a partir da próxima semana.

 

MP – Coincidência ou não, Samuca já marcou uma visita à Avenida Rodrigues Alves, nº 1, no Centro do Rio de Janeiro. O que vai fazer na cidade maravilhosa ainda é uma incógnita… 

 

Ataque – Nos corredores do Palácio 17 de Julho, o grupo político do prefeito Samuca Silva anda dizendo que a guerra, como um jogo de futebol, está apenas no primeiro tempo. O problema vai ser o segundo tempo… Em 2020.

 

Obras – O vereador Carlinhos Santana (SD) está prestes a declarar guerra a Fábio Buchecha (PTB). É que os dois disputam o mesmo curral eleitoral, o da Água Limpa, e Buchecha, aliado de Samuca, estaria sendo atendido em vários pedidos de melhorias para o bairro. Como não gostou da estratégia, o ex-metalúrgico da CSN promete ir ao ataque. O anúncio foi feito pelo próprio parlamentar, na tribuna da Câmara, na sessão de terça, 11.

 

Inauguração – Samuca vai inaugurar, na próxima quarta, 19, às 19 horas, a reforma de duas praças de lazer no Vila Rica/Tiradentes.

 

Próximo – De volta ao ninho tucano, o prefeito Samuca Silva está cada vez mais próximo dos dois principais caciques da legenda: o presidente nacional Bruno Araújo e o governador João Dória. Ambos são os responsáveis por repassar o fundo partidário para eleições do ano que vem.

Deixe uma resposta