Grampos



Revitalização – As secretarias de Infraestrutura; de Transporte e Mobilidade Urbana, e o Saae-VR estão dando o duro na manutenção e limpeza de vários pontos da cidade do aço. Pena que no Jardim Normândia, como mostra a foto, folhas e galhos de árvores só trocaram de lugar. Saíram das ruas e foram jogados em área cercada, danificando a cerca. ‘São uns porcos’, diriam nossas avós. Ah, a rua do crime ambiental é onde mora o ex-deputado federal Deley de Oliveira.

CSN – No dia 2 de dezembro vence o acordo de turno dos trabalhadores da UPV. Há dois anos, por decisão dos trabalhadores, a jornada diária na usina passou de 6 para 8 horas trabalhadas. Como praxe, a CSN deve chamar o Sindicato dos Metalúrgicos para negociar a renovação do turno. Se a opção for a renovação, a empresa deverá pagar um abono aos trabalhadores como forma de compensação.

Turno – A Oposição Metalúrgica, sabendo da proximidade de vencimento do turno, soltou cartazes convocando os ‘trabalhadores’ para um ato público pela volta do turno de 6 horas, a ser realizado no sábado, 9, a partir das 17 horas, na Praça Juarez Antunes. Estão sendo esperados uns 50 sindicalistas.

Polícia – O metalúrgico preso em flagrante por estuprar uma funcionária dentro da usina foi transferido para a Cadeia Pública (antiga Casa de Custódia) na segunda, 28. O crime ocorreu no dia 25 de outubro dentro de um galpão vazio na UPV, que servia de almoxarifado. O funcionário – que era líder de equipe – teria atraído a funcionária até o local e a estuprado. A CSN emitiu nota repudiando o ato e demitiu o colaborador, por justa causa, no dia seguinte à sua prisão.

Festa do Trabalhador – O Sindicato da Construção Civil está cadastrando seus associados para a 6ª Festa do Trabalhador, marcada para 30 de novembro. O evento será no Recreio do Trabalhador, das 14 às 18 horas, com direito a sorteio de poupanças no valor de R$ 5 mil, R$ 2,5 mil, R$ 2 mil e R$ 1mil. O cadastra-mento é necessário para a retirada de convites.

‘Escritura Fácil’ – O programa ‘Escritura Fácil’, lançado pela prefeitura de Volta Redonda, já atendeu a mais de 500 pessoas que estão em busca do sonho de regularizar seus imóveis.

Cai, não cai – O barramansense Horácio Delgado é duro na queda. Com a cabeça a prêmio desde que PSC e DEM passaram a namorar, o titular da secretaria estadual de Infraestrutura vai resistindo a todos os boatos. Mas há quem garanta que um dia a casa cai. Se cair, seu substituto deverá ser Bruno Kazuhiro.

Refis (I)Na sexta passada, 25 de outubro, quando o aQui já estava na gráfica para ser impresso, a assessoria do prefeito Samuca liberou a informação dando conta do lançamento do programa de Recuperação Fiscal, o Refis 2019, com descontos de até 90% em juros e multas e com parcelamento de dívidas em até 240 meses.

Refis (II) – A ideia do Palácio 17 de Julho é receber boa parte dos R$ 2 bilhões que as pessoas físicas ou jurídicas devem aos cofres públicos. Se todos pagassem, Samuca poderia quitar a dívida do município que é da ordem de R$ 1,7 bilhão. E ainda sobrariam uns trocados.

Refis (III) – As regras são as seguintes. Quem optar pelo pagamento à vista terá 90% de desconto nos juros e multas, com prazo de adesão até o dia 29 de novembro. Para quitar até 19 de dezembro, véspera de Natal (e do 13º), o desconto será de 80%. No caso de parcelamentos, em 60 meses, o desconto é de 60%, e em 120 meses o abatimento é de 40% e em 240 meses menos 20%.

Bolsa-Família – A secretaria de Ação Comunitária de Volta Redonda (Smac) está convocando as famílias beneficiárias do Programa Bolsa-Família para atualizarem o Cadastro Único para Programas Sociais do Governo Federal (CadÚnico) até a próxima sexta, 8.  A atualização pode ser feita na Avenida Antônio Barreiros, 194, bairro Nossa Senhora das Graças, das 8 às 17 horas. “Quem não atualizar não receberá o benefício do Bolsa Família e o 13º no mês de dezembro”, avisa Marcus Vinicius, o Marcão, ainda titular da Smac.

Prevenção (I) – A pressa é inimiga da perfeição, mas manter o erro é sinal de pouco caso com os internautas. A máxima vale para o deputado-delegado Antônio Furtado que, ao usar as redes sociais, cometeu a gafe de escrever que estava participando ao lado do ex-prefeito Gotardo Netto – que é médico – de uma campanha de “prevenção de mama”. Como? Não seria de prevenção ao câncer de mama, delegado?

Prevenção (II) – Outra frase do delegado – ‘a prevenção é o melhor caminho’ – deu dupla interpretação… no meio político. Para muitos, Furtado e Gotardo estariam se prevenindo para 2020… De quem? Tchan, tchan, tchan.

Sem resposta – Na mesma postagem, o deputado-delegado, que é do PSL de Bolsonaro foi questionado por uma internauta. “Deputado, o Sr não está na lista dos deputados que apoiam o governo (Bolsonaro, grifo nosso). Porquê?”. Ficou sem resposta. Que feio!

Elétrico – Em entrevista ao programa Fato Popular, da Rádio 88, na manhã de terça, 29, o prefeito Samuca Silva se mostrava muito aborrecido com o ato de vandalismo contra um dos dois ônibus elétricos que adquiriu para implantar o projeto ‘Tarifa Zero’. “Eu pedi rigor nas investigações, pedi ajuda da polícia civil, enfim, isso não pode passar despercebido”, pontuou, indo além. “Efetivamente (o ônibus) presta um serviço a pessoas, é mais um trabalho social”, crê.

Elétrico – O engraçado é que Samuca acabou confessando estar prestes a fazer uma gambiarra para manter o veículo rodando pelas ruas da cidade. “Temos que parar o ônibus pelo risco do vidro, pelo risco de acontecer um acidente maior”, contou, referindo-se à pedrada que atingiu o vidro da frente do ônibus. “O ônibus está parado. Eu pedi até que o vidro venha de fora”, disse, sem revelar se seria do exterior. “É uma complexidade imensa achar um vidro desse por aqui, só da fábrica original” detalhou. “Pedi que uma empresa especializada coloque aquela película protetora para que possamos colocar o ônibus para funcionar durante esses dias”, disse, dando a entender que com a película o veículo voltaria a rodar até que o vidro importado chegue. 

Elétrico – Insistindo no tema, Betinho Albertassi enveredou para o lado político, indagando a Samuca se o ônibus elétrico será tema de campanha política. “Quero ver alguém dizer que vai tirar o ônibus elétrico depois que a população gostou”, avaliou. Foi a deixa.  “A lógica do projeto é muito interessante, e acho difícil que alguém que venha a me suceder no futuro possa retirar esse benefício, que já carrega 30 mil pessoas por mês na cidade, algo impressionante”, avaliou. Há controvérsias.

Posto (I) – Na entrevista à  Rádio 88, Samuca deu duas notícias interessantes. Que o Makro e o Walmart vão abrir postos de combustíveis em Volta Redonda. E, para ele, isso poderá reduzir o preço cobrado nas bombas. “Os mercados têm a oportunidade de reduzir (valor cobrado) e abater (ICMS) do faturamento total”, disse, sem ser muito explícito. “É uma regra que envolve supermercados e postos de combustíveis sobre ICMS”, adiantou, aproveitando para cutucar o ex-prefeito Neto. “Existia um decreto, e o prefeito era quem escolhia os postos de combustíveis que iam abrir na cidade, algo absurdo. Competia ao gestor municipal a indicação, e por decreto a escolha da abertura, algo absurdo, algo abominável. Nós revertemos esse decreto”, disparou.

Posto (II) – Samuca foi além. “Fizemos uma legislação clara, e hoje qualquer um pode abrir um posto de combustível, qualquer cidadão. Não olho cara. Você, que não frequenta minha casa, você pode abrir um posto de combustível na cidade”, disparou.

Posto (III) – Voltando aos hipermercados, Samuca contou que o Makro já apresentou um projeto, uma consulta técnica para instalar um posto de gasolina. “Foi aprovado, e em breve vai anunciar, junto com a prefeitura, o lançamento da pedra fundamental”, disse. “Vai ser um momento histórico para a nossa cidade, um posto de combustível dentro do Makro”, avaliou, indo além. “O Walmart deu entrada no seu projeto e creio que, em tempo recorde, nós vamos aprovar essas duas belas notícias para que a gente possa gerar concorrência”, crê…

Soldado – Ao final da entrevista dada a Betinho Albertassi, o prefeito Samuca Silva falou da sua aproximação com o governador Wilson Witzel, com quem nunca trocou mais do que duas palavras. Situação que mudou da água para o vinho.  “Eu o quero (o governador) ao vivo aqui para dizer para ele que ele está com uma vontade imensa de virar o jogo do estado do Rio de Janeiro e conta com esse soldado aqui em Volta Redonda”, comparou.

Exagero – De olho no dinheiro que Witzel prometeu liberar para a área da Saúde em Volta Redonda – R$ 20 milhões –,e ainda comemorando a criação do polo metalo-mecânico, Samuca exagerou ao avaliar o que acontecerá com a cidade do aço. “Volta Redonda existe antes e depois da assinatura do polometalo-mecânico. Os benefícios desses incentivos fiscais vamos ver daqui a 10 anos, quando Volta Redonda estiver do tamanho de São José dos Campos e Juiz de Fora”, comparou. Vai ser otimista assim lá na China.

Caiu – Daniela Vidal Vasconcelos, a ex-poderosa do Meio Ambiente em Volta Redonda, caiu, como o aQui previu. A exoneração da moça, que ocupava o cargo de Superintendente Regional do Inea no Sul Fluminense, já foi publicada no Diário Oficial do Estado do Rio.

Sul Fluminense – Boatos dão conta que a empresa teria demitido cerca de 20 funcionários, entre motoristas e trocadores. Ou seja, a coisa continua feia.

TCE (I) – Parece brincadeira, mas não é. A determinação do Tribunal de Contas do Estado para cancelar a licitação das 31 linhas operadas pela Sul Fluminense, marcada inicialmente para 4 de outubro, teria sido verbal. Os técnicos do órgão devem estar se achando…

TCE (II) – Deve ser por essas e outras que a assessoria de imprensa do TCE, ao ser procurada pelo aQui para falar sobre o caso, simplesmente ignorou o e-mail enviado pela reportagem do jornal. Estão se lixando para que o acontece entre os mortais.

TCE (III) – A propósito: na terça, 5, o prefeito Samuca Silva deve enviar sua equipe jurídica para questionar, segundo informações fornecidas por uma fonte, que não quer ser identificada, a famosa ‘determinação verbal’ do TCE.  

Licitação – Enquanto os burrocratas do TCE fazem o que querem, os passageiros de ônibus das linhas municipais de Volta Redonda continuam enfrentando dificuldades para ir e voltar do trabalho. Ou do lazer.

Santa Rita – Quem mora na região do Santa Rita do Zarur, por exemplo, que deveria ser assistido pela Sul Fluminense, está se descabelando com a falta de ônibus da linha que atende ao bairro.  

Quente – O clima anda quente demais nos gabinetes da Câmara de Volta Redonda. Nem os bombeiros estão dando conta dos focos de incêndios que são registrados na Casa.

Contas – Um dos focos envolve as contas do ex-prefeito Neto, que aguardam julgamento no Plenário da Casa.

Ex-base – O vereador Dinho, que era tido como da base do governo, mudou de lado e saiu atirando para todos os lados. Mirou especialmente na Fundação Beatriz Gama. Acabou trocando vários dedos de prosa com o prefeito Samuca Silva e dava a impressão que já estava mais calmo. Não está. 

Aterrado – A secretaria de Transporte e Mobilidade Urbana de Volta Redonda decidiu esperar pelo feriado do dia 15, que cai em uma sexta-feira, para implantar, experimentalmente, as mudanças no trânsito do Aterrado.

Da série perguntar… – Por que é que o Saae-VR, até prova em contrário, não publica as suas portarias no prazo previsto em lei? Há quem garanta que elas não saem normalmente nem no Diário Oficial e muito menos no quadro de avisos da autarquia.

Eleições – Essa é para o prefeito Samuca Silva mandar apurar, se quiser, é claro. Poucos cargos comissionados do Saae têm título de eleitor em Volta Redonda. Ou seja, nas eleições de 2020 vão continuar votando em Barra Mansa.  

Salários – Fontes do Palácio 17 de Julho garantem que o pagamento de outubro acontecerá dentro do prazo previsto em lei. Quem viver verá. 

De mal – Seu Mauro, dono do Portal da Saudade, pivô do fim da Lagoa do Belvedere, não estaria mais trocando dois dedos de prosa com ninguém do Palácio 17 de Julho. Ficou de mal. Há quem garanta que entre as causas do mau humor do patriarca dos Campos Pereira estaria uma denúncia que o Inea está apurando por conta das trapalhadas das obras na Rodovia dos Metalúrgicos. 

Senador – Ganha um quindim quem adivinhar o motivo da visita que o senador Lauro Antônio, do Sergipe, fez à cidade do aço. Ele, segundo uma fonte, se hospedou no Hotel Bela Vista, do grupo CSN. O polêmico representante do Senado nem passou por perto da Usina Presidente Vargas. Preferiu passear de ônibus pela cidade do aço.

Deixe uma resposta