Grampos

Crise (I) – Para garantir a continuação dos serviços municipais e evitar o colapso financeiro, o prefeito Samuca Silva criou um Comitê de Gestão de Crise Financeira. Motivo: a dívida, segundo ele, herdada de administrações passadas é de cerca de R$ 1,7 bilhão. “Assumimos uma cidade de joelhos financeiramente. Não interrompemos serviços, ao contrário, melhoramos a qualidade. Nosso governo é apoiado no controle de gastos, na gestão fiscal para ampliar a arrecadação, tudo com transparência. Estamos agindo para manter o controle financeiro com inteligência, para evitar o colapso financeiro”, comenta.

Crise (II) – As finanças de Volta Redonda, revela Samuca, estão comprometidas com o pagamento da dívida de R$ 1,7 bilhões. Além disso, a paralisação de repasses dos governos Federal e Estadual agravou a situação. Exemplo: R$ 7 milhões deixaram de ser transferidos pelo Estado para custear a UPA do Santo Agostinho.

Crise (III) – O comitê vai se reunir diariamente, analisar processos, e determinar ações emergenciais para conter o caos financeiro. O grupo é composto, além do prefeito, por representantes da Controladoria Geral do Município; Central Geral de Compras; Procuradoria Geral; secretarias de Fazenda, Administração e Planejamento. As demais pastas participarão das reuniões quando demandadas.

GM – Em evento na manhã de quarta, 2, o prefeito Samuca Silva anunciou duas novidades para os Guardas Municipais da cidade do aço. A primeira refere-se ao Plano de Cargos, Carreiras e Salários (PCCS), que será encaminhado, ainda em outubro, à apreciação da Câmara de Vereadores. A segunda é que 50 novos GMs, aprovados em concurso público, serão chamados ao trabalho. “Pela primeira vez na história, a Guarda Municipal terá piso salarial e um plano de cargos e salários”, destacou, referindo-se ao PCCS.

GM (II) – No evento, que contou com a presença do presidente da Câmara, Edson Quinto, entre outros, 19 GMs receberam certificados de reconhecimento por se destacarem em serviços prestados à comunidade. De janeiro a setembro, a Guarda Municipal recuperou 22 veículos furtados, efetuou 19 prisões em ocorrências de consumo de álcool, recolheu 61 veículos abandonados, registrou 1,5 mil Brats (Boletins de Registro de Acidentes de Trânsito), e atendeu a 69 ocorrências com a Patrulha Escolar.

Da série perguntar não ofende – Até quando os titulares das delegacias fluminenses, como a de Volta Redonda, poderão morar bem longe de onde trabalham? Alô, alô, deputados, tá na hora de criar uma lei obrigando-os a residir no município enquanto estiverem no comando de qualquer delegacia fluminense, não acham? Tem mais. Na ausência do delegado, a unidade fica fechada à noite. Se alguém quiser apresentar uma denúncia, terá que procurar o Bispo.

Vereador – Maycon Abrantes, atual vice-prefeito de Volta Redonda, vai pro ‘sacrifício’ de disputar a eleição para vereador no ano que vem. Jogada de alto risco, né? Se ganhar, mostra que tem cacife; se perder…

Prefeito – A ‘novela Neto’ continua. Aos eleitores, ele diz que é pré-candidato a prefeito. Mas, para muitos, o ex-prefeito seria carta fora do baralho. Por conta da inelegibilidade (teve contas rejeitadas pelos vereadores), Neto estaria aproveitando o espaço que lhe é dado pela imprensa para bater no governo Samuca. E estaria preparando Sebastião Faria para ser o seu candidato em 2020.  

Delegado – A ‘novela Furtado’ continua. Aos eleitores, ele diz que não é candidato. Aos amigos, ele garante que é. 

PT – A corrida ao Palácio 17 de Julho tem uma nova novela. Da candidatura ou não da petista Cida Diogo. Aos eleitores, ela diz que é pré-candidata à sucessão de Samuca. Aos amigos, estaria dizendo que é pré-candidata à Câmara.

SD – A ‘novela Granato’ nem bem começou e já é polêmica. É que o vereador, para se filiar ao Solidariedade, diz que só vai deixar o PTC em abril do ano que vem. Malandro, não é? Se saísse agora, poderia perder o mandato. Assim, sua novela terá muitos capítulos.. Em um deles, deverá esclarecer se pretende – e se pode – disputar a sucessão de Samuca.  

Aposta – A candidatura de Márcio Lins, ex-diretor da CSN e atual presidente do IPPU-VR, a prefeito de Volta Redonda não passa, por enquanto, de um simples ‘esboço de novela’. Tem mais. Os artistas consagrados da política local não reconhecem sua habilidade de ator. Tadinho.

Forasteiro – Embora tenha se mudado para a cidade do aço para ver se a sua novela decola fora de Piraí, onde nasceu, o deputado estadual Gustavo Tutuca (MDB) está igual a ator despedido da Globo. Ao sair, diz que não vai mais fazer novela, mas admite que pra sobreviver aceita a missão quando surge alguma proposta.

Rotativo (I) – Legalmente, a implantação do novo estacionamento rotativo pode ser feita em até seis meses da assinatura do contrato entre a prefeitura de Volta Redonda e a empresa que venceu a concorrência encerrada em setembro. Ou seja, até março de 2020. Mas se depender do prefeito Samuca Silva a empresa vencedora, que na verdade é um consórcio, o VR Digital, formado pela Areatec e a Sinal Vida, deve operar ainda este ano. Se tudo correr bem, em dezembro.

Rotativo (II) – Nos próximos dias, o Consórcio VR Digital deve começar a fazer a marcação das cerca de quatro mil vagas do estacionamento rotativo. Muitas surpresas estão a caminho e, a princípio, uma não vai agradar aos motoristas da terceira idade.      

Califórnia (I) – Na manhã de terça, 1, o prefeito Samuca Silva criou uma comissão para estudar a anexação da região da Califórnia, que pertence a Barra do Piraí, ao município de Volta Redonda. A comissão terá 30 dias a apresentar os resultados, conforme prevê o Decreto Municipal 15.793, assinado por Samuca. “Esse é um tema antigo, sempre comentado e um desejo da população do Complexo da Califórnia. Essa Comissão visa ver a viabilidade da anexação. E, caso tenha essa visibilidade, a comissão dará os caminhos para que esse pleito possa ser atendido”, destacou Samuca.

Califórnia (II) – No decreto, Samuca especifica os bairros da região da Califórnia da Barra que interessam a Volta Redonda: Boa Vista da Barra, Santa Terezinha, Cerâmica União, Recanto Feliz, Morada do Vale, Califórnia, Bairro de Fátima, Estrela de Fátima, São Luis da Barra. São Francisco e Guadalupe. A extensão territorial corresponde a 28.474 km².

Califórnia (III) – Ao justificar a criação da comissão, Samuca lembrou que os moradores de Barra do Piraí sempre foram envolvidos na polêmica. Detalhe: para o mal. “Sabemos que no passado usaram a população da Califórnia para politicagem. Por isto o decreto, para avaliar a tecnicamente e  previamente, e sabemos que todo processo tem de nascer no bairro com vontade popular”, acrescentou.

Califórnia (IV) – Nas suas explicações, Samuca lembrou que muitos moradores da região da Califórnia utilizam as redes públicas de saúde e educação de Volta Redonda. “Aquela região encontra-se efetivamente mais próxima de Volta Redonda do que da sua cidade sede. É importante realizarmos os estudos necessários. Lembro que há integração de transporte público no Saae-VR que leva água para o local, entre outros”, acrescentou.

Comissão – Vão fazer parte da comissão de anexação os representantes do IPPU-VR, da secretaria de Fazenda, secretaria de Transporte e Mobilidade Urbana, do Saae, da Procuradoria Geral do Município, e ainda da secretaria de Planejamento, Transparência e Modernização da Gestão. Os vereadores também terão assento. A Comissão será presidida pelo engenheiro Marcio Lins, do IPPU-VR.

Reação – Quem não gostou nada da notícia foi Mário Esteves, prefeito de Barra do Piraí. E o mesmo atacou Samuca por ter relançado a tese da anexação. O engraçado é que há pouco tempo, se não fosse o Palácio 17 de Julho, a população barrense, inclusive da sede, ia ficar sem água. Motivo: a prefeitura de Barra do Piraí não tinha produtos químicos para tratar a água que abastece a população. É mole?

Lojista (I) – O prefeito Samuca Silva durante um bom tempo foi chamado por seus oposicionistas de ‘prefeito dos empresários’. Só que no meio empresarial tem gente que não pensa assim. O presidente da CDL-VR, Gilson Castro, por exemplo, usou uma postagem do ex-prefeito Neto para pedir o seu retorno. “Precisamos de mais dois mandatos seu…”, comentou.

Lojista (II) – A opinião do dirigente da CDL-VR, é claro, não caiu bem no Palácio 17 de Julho. Muito pelo contrário. Pai de vários projetos para incentivar o comércio, Samuca foi procurado pelo aQui e disse que estranhou o recado. “Cada um tem o direito de apoiar quem quiser. Mas não sei onde o presidente da CDL, uma entidade que conta com nosso apoio, quer chegar com esse tipo de declaração. Integramos os centros comerciais através do ‘Tarifa Comercial Zero’, aumentamos o número de vagas de estacionamento nos centros comerciais, criamos o ‘Rua de Compras’, incentivamos a Lei do Livre Comércio, desburocratizamos as emissões de alvará etc. Graças a esses projetos é que Volta Redonda foi a cidade que mais gerou empregos no Rio de Janeiro no último ano”, completou Samuca.

Lojistas (III) – Samuca foi além. “Esse governo está lutando por um transporte público de qualidade, reabrimos o Restaurante Popular, abrimos a Rodovia do Contorno, municipalizamos a BR-393, inauguramos o Hospital do Idoso. Essa nossa luta pelo povo, por quem mais precisa, deve estar incomodando alguns da classe empresarial”, pontuou. “Também pode ter a ver com o fato de eu não ser de família rica, de ser filho da periferia”, disparou, atingindo o gogó de Gilson Castro.

Compras – Apesar da postura do dirigente da CDL-VR, amanhã, domingo, 6, em parceria com as entidades comerciais, a prefeitura de Volta Redonda (leia-se Samuca) promove mais uma edição do ‘Rua de Compras’ no Retiro.  Será que a loja de Gilson de Castro, localizada no bairro, vai abrir ou o empresário vai boicotar o seu próprio negócio?

Fim – Centenas de cargos comissionados do governo, os famosos RPAs, foram desligados nos últimos dias.

Anexação – Um vereador de oposição ao prefeito Samuca anda dizendo que o estudo de viabilidade de anexação da Califórnia a Volta Redonda é uma medida eleitoreira. Mas quando um deputado estadual do PMDB fez um projeto de lei nesse sentido, o atual parlamentar apoiou a ideia. O problema é que Samuca apenas adiantou os procedimentos do estudo solicitado pela lei sobre possível processo de anexação, fato que não aconteceu no passado.  

Aposentados – A Associação dos Aposentados e Pensionistas de Volta Redonda lembra aos segurados do Plano de Saúde Bradesco que não conseguiram trocar o cartão em sua sede, na Vila, que eles devem, a partir de segunda, 7, procurar a FOX, na Passagem Superior da CSN. O atendimento será das 7h30min às 11h30min.

Divórcio – O projeto de lei 510/2019, do deputado federal Luiz Lima (PSL), que assegura prioridade nos processos judiciais de separação ou divórcio de mulher vítima de violência doméstica, foi aprovado, em segunda discussão, no plenário da Câmara dos Deputados. O PL segue para sanção presidencial.

Prefeitura – Por falar no parlamentar, Luiz Lima pretende disputar as eleições internas do PSL para definir quem será o candidato do partido a prefeitura do Rio de Janeiro.

Deixe uma resposta