Grampos

Solução mais fácil – Para impedir que moradores em situação de rua continuassem ‘morando’ debaixo das marquises do Edifício Justina Mollica (ver foto 1), no coração da Vila, uma cerca de arame, com cadeado para impedir o acesso de quem quer que seja, foi colocada em toda a extensão da calçada do prédio (ver foto 2), que, nos dias de chuva e sol, era usada por quem ia ou saía da agência do Banco do Brasil, entre outras. Pior. Destruíram até o equipamento que existia no meio do espaço entre o prédio e o banco, usado para quem só queria descansar e repor as energias em uma cidade que é de aço.

Supera RJ (I) – Após uma semana de funcionamento, o canal de suporte a pessoas que tiveram o Supera RJ negado, criado pela Defensoria Pública do Rio, registrou 45 atendimentos. O serviço foi lançado no dia 28 de junho para ajudar pessoas que não conseguiram o auxílio emergencial, apesar de terem direito. É preciso lembrar, entretanto, que para a Defensoria atuar na negativa do benefício, é necessário que o assistido esteja de fato inscrito no programa e já tenha realizado a contestação diretamente junto ao Supera. Caso a recusa seja mantida, o cidadão pode recorrer à Central de Relacionamento com o Cidadão (CRC) da Defensoria, pelo aplicativo Defensoria RJ, número 129 ou pelo Atendimento On-line, disponível no site www.defensoria.rj.df.br. Defensoras e defensores vão encaminhar o pedido diretamente ao gabinete do Supera RJ.

Supera RJ (II) – O Supera RJ é um auxílio do governo do Estado que pode ser solicitado por pessoas com renda familiar mensal per capita igual ou inferior a R$ 178 e inscritas no CadÚnico nas faixas de pobreza extrema ou pobreza; trabalhadores que tenham perdido vínculo formal de trabalho com salário mensal inferior ao valor de R$ 1.501, a contar de 13 de março de 2020, e estejam sem qualquer outra fonte de renda.

Supera RJ (III) – A partir da consulta aos órgãos responsáveis, o recurso será examinado pelo Estado no prazo de sete dias e, caso seja mantido o indeferimento, o próprio gabinete do Supera RJ submeterá a decisão à Câmara de Conflitos para análise das informações. O resultado definitivo será enviado por e-mail. Se for…

Competição (I) – A secretaria de Saúde de Volta Redonda deve estar querendo entrar para o Livro do Guinness, de recordes. Na quarta, 7, por exemplo, soltou release gabando-se de ter batido o recorde na aplicação de doses de vacinas contra a Covid-19 como se estivesse em uma disputa acirrada contra as secretarias de Saúde das cidades vizinhas. “Mais de 5,6 mil pessoas foram vacinadas contra a Covid-19 no total”, informou, acrescentando que o total aplicado poderia sofrer alterações devido à inserção de dados no Ministério da Saúde. Menos, gente, menos. O que importa é salvar vidas.

Competição (II) – Essa é para a secretaria de Saúde de Volta Redonda avaliar: na capital, a secretaria de Saúde vacinou, em um só dia, 76 mil pessoas. E não saiu se gabando do feito, já que não fez mais do que a obrigação.
Resultado – Entre vacinados e não vacinados, na quarta, 7, quando bateu o recorde da vacinação, a secretaria de Saúde atualizou o número de óbitos pela Covid. Foram registradas mais 5 mortes, e o total até o dia 7 chegava a 1.049. Sem estardalhaço, é claro. Ah, o número de casos confirmados de Covid estava em 33.870. Ganhava fácil das demais cidades da região.

Da série “perguntar não ofende” – O horário de funcionamento do comércio em Volta Redonda voltou aos parâmetros que existiam antes do Dia das Mães? Vai ficar ‘aliviado’ até o Dia dos Pais?

Novos Horizontes (I) – A prefeitura de Volta Redonda deu o pontapé para desenvolver as oficinas do projeto ‘Novos Horizontes’ nos Cras (Centros de Referência à Assistência Social) dos bairros Belo Horizonte, Retiro, Dom Bosco e Três Poços. E anuncia que outros Cras serão atendidos. Para quem não sabe, as oficinas de orientações são desenvolvidas pela Smac (secretaria de Ação Social) para jovens de 14 a 59 que queiram ingressar no mercado de trabalho. Ou seja, a Smac vai competir com a secretaria da Juventude, comandada por Larissa Garcez, que está gastando recursos dos cofres do Palácio 17 de Julho para criar um centro no coração da Vila para ensinar os jovens a montar currículos para pedir empregos.

Novos Horizontes (II) – Veja a explicação dada pelo secretário de Ação Comunitária, Munir Francisco, para o projeto Novos Horizontes: “Neste momento de pandemia, é ainda mais importante estar preparado para buscar uma vaga de emprego”, disse.

Novos Horizontes (III) – As oficinas do projeto Novos Horizontes vão abordar assuntos como “criar um currículo direcionado para a vaga que almeja; além de promover troca de experiências entre os participantes e profissionais mediadores”.

Camelódromo – Como o aQui já noticiou, o Mercado Popular da Vila Santa Cecília, o famoso camelódromo da Vila, será reformado, com obras de reparo no telhado, substituição da parte elétrica, melhoria no sistema de iluminação e reforma nos banheiros, além de pintura geral. “As intervenções devem ter início em cerca de 20 dias e por incluir reparos na parte estrutural da edificação, o comércio terá que ficar fechado durante parte da obra, que no total deve durar 90 dias”, afirmou o coordenador do Banco da Cidadania, o ex-vereador Fernando Martins, que esteve conversando com os permissionários, na última terça, 6. O valor da obra deve ficar em torno de R$ 500 mil e vai beneficiar 100 comerciantes.

Camelódromos – Para não gerar ciúmes, o ex-vereador Fernando Martins anunciou que planeja revitalizar também os camelódromos do Aterrado, Amaral Peixoto e Retiro. Faz bem.

Cumé? – O Fundo Comunitário de Volta Redonda (Furban-VR), que é comandado pelo ex-vereador Tigrão, anunciou o início de mais algumas obras. Uma delas será a colocação de telas contra a proliferação de pombos nas coberturas dos ginásios poliesportivos da São Geraldo, Siderlândia, Santo Agostinho e Três Poços. Investimento de R$ 38 mil. Até aí, tudo bem. Outra será a construção de um muro de contenção na Viela Carteiro Isaías, no Retiro. No local, que cedeu há alguns anos devido às chuvas, será construído um muro de contenção de sacaria e um muro grampeado. Investimento de R$ 41. Ou erraram feio nos cálculos ou, pior, na redação da nota.
Emendas (I) – Em sua live na noite de terça, 6, o prefeito Neto informou que a cidade do aço foi aquinhoada com uns R$ 20 milhões de emendas parlamentares ao orçamento da União. Se quiser mais, não deve perder a chance de enviar suas demandas para o deputado federal Paulo Ganime (Novo/RJ) que acaba de lançar o seu Edital de Emendas Parlamentares para selecionar projetos em diversas áreas (saúde, educação, segurança, infraestrutura, entre outras) que beneficiem o estado do Rio. As iniciativas escolhidas vão receber uma parcela dos R$ 16 milhões em emendas individuais, a que o deputado tem direito no Orçamento da União de 2021.

Emendas (II) – Os projetos deverão obedecer a alguns critérios definidos em edital, como, por exemplo, atender interesses da sociedade de forma ampla e não interesses de um grupo específico; possuir valores entre R$ 100 mil e R$ 16 milhões; estar alinhados com os valores do Novo e com as propostas de mandato; entre outros. Serão feitas análises técnicas e apresentações presenciais dos projetos pré-selecionados. As propostas devem ser enviadas pelo link: http://bit.ly/editaldeemendas2022 até o dia 20 de agosto.

 

Deixe uma resposta