Grampos

Hospital da Criança (I) – Na terça, 26, o prefeito Neto esteve com o governador interino, Cláudio Castro, acertando o apoio do Estado para a construção de um Hospital da Criança em Volta Redonda, além dos itens necessários para equipar 18 leitos de UTI e 12 de UI que estão sendo construídos em um anexo ao Hospital do Retiro.

Hospital da Criança (II) – No release sobre o encontro, Neto teria dito que “com a ajuda do governador, vamos poder terminar o Hospital da Criança”. Para muitos, a frase não fazia sentido. Faz. É que a unidade começou a ser construída no governo Neto, em 2016, junto ao Hospital do Retiro. A obra ficou abandonada durante quatro anos e Neto, agora, quer retomá-la.

Hospital da Criança (III) – Para retomar a obra, Neto conta com a ajuda do governo do Estado e do deputado federal Antônio Furtado, que teria incluído uma verba de R$ 6 milhões no Orçamento da União para equipar o Hospital da Criança. “Além de construir, temos de colocar para funcionar”, disse. Faz sentido.

Emendas (I) – Por falar no parlamentar, as eleições de 2020 já devem ter sido esquecidas por Neto, prefeito de Volta Redonda. É que ele e Furtado voltaram às boas. Prova é que na segunda, 25, os dois ex-inimigos voltaram a se reunir no Palácio 17 de Julho. E trataram da liberação de uma emenda para uma “obra de grande porte na estrada Roma-Getulândia, entre outras ações”.

Emendas (II) – Neto agradeceu o apoio que a cidade vem recebendo do parlamentar, destacando que há um projeto para instalação de brinquedos e aparelhos de ginástica inclusivos em praças de Volta Redonda. Fica a sugestão: que os brinquedos tenham proteção contra sol e chuva.

Saúde – Alfredo Peixoto, que comandou a Saúde de Volta Redonda por um bom tempo, recusou o convite do prefeito Alexandre Serfiotis para assumir a pasta da Saúde em Porto Real. Optou por não deixar a cidade do aço para cuidar dos seus negócios. Está, inclusive, abrindo uma clínica na Vila Santa Cecília.

Saae-VR – Uma boa notícia para os voltarredondenses: na segunda, 2, José Geraldo, o Zeca, ex-presidente do Saae-VR, deixará de fazer parte da folha de pagamento da autarquia, onde ainda está contratado como assessor de PC, novo presidente do órgão. Segundo fontes do aQui, o pedido de demissão de Zeca já está assinado. No mesmo dia, será contratado para trabalhar no Saae de Barra Mansa, onde vem dando pitacos há alguns dias. Apesar de manter um bom emprego, Zeca vai sair perdendo: deixa de ganhar R$ 5 mil em Volta Redonda para receber R$ 3.600 em Barra Mansa.

Saae-BM – Que Fanuel, presidente do Saae de Barra Mansa, coloque as barbas de molho. Se bobear, dança.

A volta – Oficialmente, os vereadores de Volta Redonda vão iniciar o ano Legislativo no próximo dia 15 de fevereiro (Carnaval), mas a primeira sessão ordinária está marcada para 22 de fevereiro. Muitos, inclusive, já retornaram à cidade do aço depois de curtirem férias. A expectativa é em como a maioria vai se comportar diante do novo governo. É que o prefeito Neto até agora, segundo a rádiocorredor, ainda não teria ligado para ninguém que não seja da base. “Vou esperar ele me ligar”, disse um deles, pedindo para não ser identificado. “Se ele não me ligar, eu é que não vou ligar para ele”, completou.

Tempo quente – Quem estava nos corredores do Palácio 17 de Julho no final da tarde de sexta, 22, sentiu um calor infernal e olha que o ar condicionado estava ligado. Motivo: um oficial de Justiça ia de sala em sala à procura de alguém que não queria ser encontrado. Se fosse, poderia ser levado preso por desobediência. Sorte (de quem?) é que o oficial de Justiça, segundo uma fonte do aQui, não encontrou ninguém.

Belvedere (I) – O secretário de Infraestrutura, José Jerônimo Telles, e o presidente do IPPU-VR, Abimailton Pratti da Silva, se reuniram com representantes do grupo responsável pela obra de construção de uma rotatória e de uma rede de drenagem na Rodovia dos Metalúrgicos, no Belvedere. “O município tomou a iniciativa de retomar o diálogo para que possamos estabelecer soluções definitivas, principalmente para resolver a questão das enchentes que atingem do Belvedere até o bairro Tiradentes”, explicou Jerônimo.

Belvedere (II) – O engenheiro e projetista da obra, Júlio Cesar Pires, em nome da família Campos Pereira, afirmou que os trabalhos foram 65% concluídos, e toda a obra envolve, além da rede de drenagem e da rotatória, melhorias no entorno das áreas particulares. “Estamos com a obra paralisada, perdendo serviços já executados. São investimentos feitos e não concluídos. Está sendo muito positiva a retomada do diálogo para concluir a obra”, disse Júlio.

Belvedere (III) – Se o engenheiro está certo (a obra está com 65% pronta), por que a secretaria de Infraestrutura assumiu a tarefa de sair ‘tapando buracos’ no trecho da rotatória, como mostra a foto? Sem contar que a pasta mandou construir três bocas-de-lobo na Rodovia dos Metalúrgicos, nas proximidades do Jardim Tiradentes, justamente para evitar alagamentos no trecho que é de responsabilidade da família Campos Pereira.

Faetec – A Fundação de Apoio à Escola Técnica prorrogou o prazo de inscrição para os processos seletivos que vão preencher 2.370 vagas no primeiro semestre do ano letivo de 2021. Os interessados em participar têm até o dia 7 de fevereiro para se inscrever e até o dia 8 para pagar a taxa de inscrição de R$ 55,00. As inscrições devem ser feitas pela internet em www.selecon.org.br ou www.faetec.rj.gov.br>, até as 23h59min do dia 7 de fevereiro.

Nos bastidores (I) – Na quinta, 28, em entrevista a Dário de Paula, o prefeito Neto surpreendeu meio mundo ao falar abertamente sobre um problema que está tendo com o juiz da 5a Vara Cível de Volta Redonda, Alexandre Pontual, a respeito dos salários (honorários, segundo o magistrado) dos interventores do Hospital São João Batista, que foi reduzido de R$ 102 mil para R$ 50 mil depois que o caso se tornou público. Segundo fontes, Pontual teria ficado irritado com o noticiário da imprensa e estaria jogando a culpa em Neto.

Nos bastidores (II) – A situação foi abordada pelo prefeito. “Dário, deixa eu aproveitar a oportunidade para fazer alguns esclarecimentos. O juiz (Pontual), na sua decisão, disse que eu espalhei, que eu falei muito do salário dos interventores. Eu, em nenhum momento, falei na imprensa que os interventores estavam ganhando R$ 102 mil. Eu falei para os próprios interventores e falei na audiência que nós tivemos que o poder público municipal não concordava com essa remuneração”, disse.

Nos bastidores (III) – Neto foi além. “Eu não falei para a imprensa, no seu programa ou em qualquer outro lugar, o valor do salário dos interventores. Eu falei para os próprios interventores nas três vezes que eu estive com eles, que era um salário muito alto para isso. O poder público municipal entrou nos autos dizendo isso, como também não concordo com R$ 50 mil, haja visto que eles, conforme o que nos pareceu na decisão (da Justiça) é que eles vão fiscalizar o poder público municipal”, reiterou, fazendo um adendo: “Nós vamos cumprir a decisão do juiz, mas vamos recorrer do valor destinado a eles”, disse, referindo-se aos honorários de R$ 50 mil que cada interventor terá direito enquanto durar a intervenção no Hospital São João Batista.

Convite – Neto adiantou ainda que convidou o doutor Flávio Augusto de Souza Reis – um dos interventores e que teria pedido exoneração da função – para ser o diretor-médico do Hospital São João Batista. Segundo ele, o médico teria aceitado o convite. “O Faria (Sebastião) vai ser o diretor-administrativo e o doutor Flávio vai ser o diretor-médico”, detalhou.

Definição – Por decisão do juiz da 5ª Vara Cível, Alexandre Pontual, o caso da intervenção no Hospital São João Batista poderá ser resolvido de uma vez por todas na próxima quarta, 3, durante audiência especial marcada para às 14 horas no Tribunal do Júri da Comarca de Volta Redonda. Todos os envolvidos deverão estar presentes.

Montagem (I) – O vereador Vair Duré mandou apagar o seu nome de uma fotomontagem que fez (ver fotos) para dar a impressão de que o veículo estava a serviço no bairro Pinto da Serra graças a ele, o que não era verdade.

Montagem (II) – O vereador, inclusive, recebeu na manhã de sábado, 24, uma ligação do engenheiro Paulo Cesar, o PC, presidente do Saae-VR, exigindo que o mesmo desfizesse a fotomontagem. E que evitasse usar indevidamente o nome da autarquia.

Montagem (III) – Na segunda, 25, um assessor de Vair Duré fez contato com o aQui para dizer que o nobre parlamentar exigia ‘direito de resposta’. Queria explicar o inexplicável. Exigia até uma retratação.

Montagem (IV) – Para que ninguém reclame, o aQui reproduz a versão de Vair Duré. “Venho esclarecer que a foto publicada foi removida, IMEDIATAMENTE, assim que foi constatado o equívoco de edição, por parte do profissional que monitora as redes sociais do parlamentar. Em nenhum momento o veículo do Saae-VR de Volta Redonda foi usado a pedido do vereador direto, mas sim por uma solicitação da população, por meio dele, para um problema, que vinha afetando o dia a dia daquela comunidade em questão, fosse resolvido”, pontuou.
Vair Duré continuou: “Nossa intenção, nas redes sociais, é informar a comunidade a qual represento, o que vem sendo feito para melhoria da qualidade de vida de todos, igualmente, sem exceção. Em nenhum momento estamos dando a entender aquilo que não existe de fato ou fazendo “jogada de marketing” como comenta o jornal. Temos um trabalho sério desde o primeiro dia de mandato que entra no quinto ano, na Câmara dos Vereadores de Volta Redonda”, argumentou.
Por fim, Duré quis dar a entender que não vive de boas intenções: “Em nenhum momento, quis dar a entender que o caminhão do Saae-VR seria meu a serviço da população. Estou vereador e por isso trabalho dia e noite para atender os anseios dos moradores de Volta Redonda, pois fui eleito para representar o povo. Não vivo de “boas intenções”, tenho compromisso com todos os eleitores que me colocaram, novamente, onde estou para trabalhar por toda cidade”.

Pagamento (I) – Na entrevista a Dário de Paula, Neto deu uma boa notícia. A prefeitura teria liquidado o mês de dezembro que devia a inativos e pensionistas. “Não temos mais um tostão”, ressaltou, para justificar que os servidores da ativa ainda não podem contar com os 30% que têm para receber. “Esses não receberam. Nós não tivemos condições”, disse.

Pagamento (II) – Segundo Neto, a partir de quinta, 27, todo dinheiro que entrasse nos cofres do Palácio 17 de Julho seria usado para pagar os interventores do Hospital São João Batista e os salários dos médicos da unidade e ainda do Hospital do Retiro. “A nossa opinião continua a mesma. Não concordamos com a remuneração dos interventores”, reiterou, voltando à polêmica dos salários/honorários dos interventores do Hospital São João Batista.

Pagamento (III) – Neto até que foi bem claro, vejam só: “Acho que R$ 50 mil para o que eles vão fazer, pelo que o município atravessa (crise), nós vamos ter muita dificuldade com essa remuneração. O prefeito ganha líquido R$ 12 mil (bruto de R$ 17 mil). Os secretários e presidentes de autarquias ganham R$ 7.200 líquido. O vice-prefeito ganha R$ 8 mil, e deve ganhar R$ 6 mil e pouco líquido. Não estou falando que é pouco, mas é a remuneração que foi decidida pela Câmara”, comparou. “Infelizmente, a condição do município é muito, muito delicada”, sentenciou.

Promessa (I) – A ideia de Neto, depois que tudo for solucionado com a Justiça, é “pagar os 30% do funcionalismo que faltam, relativos a dezembro”, disse. “Depois pretendo pagar, quando eu tiver condições, os RPAs e os CCs (cargo comissionado) de novembro e de dezembro de algumas pessoas. Pretendo pagar…”, deixou claro, confirmando a Dário que “algumas pessoas que não trabalhavam”, e que ele está tentando identificar, não receberão seus salários.

Promessa (II) – “A minha prioridade está sendo, hoje e amanhã, atender a decisão judicial e repassar um dinheiro para tentar pagar os médicos do Hospital São João Batista e ainda os do Retiro. E vou pagar os 30% que restam dos salários de dezembro”, insistiu.

Promessa (III) – Só que para tristeza dos servidores, Neto deu uma má notícia: “Vou tentar pagar na outra semana ou na outra boa parte do salário de janeiro, com exceção dos secretários, dos cargos comissionados, já que esses não são prioridade. Que me desculpem os meus parceiros de governo… Eu não tenho dinheiro. Não é prioridade”, disparou.

TJ – O jornalista José Carlos Tedesco, que é de Volta Redonda, vai assumir na próxima sexta, dia 5 de fevereiro, a direção da área de Comunicação do Tribunal de Justiça do Estado do Rio de Janeiro.

Contas – O ex-prefeito Samuca Silva teve as contas de 2019 reprovadas pelos técnicos do TCE. A palavra final, pela aprovação ou não, ficará com os atuais vereadores. Se reprovarem, Samuca ficará inelegível, como Neto ficou…

Deixe um comentário