Grampos

Vassouras (I) – Wanderson Farias só não é voltarredondense porque nasceu no Vale do Café. Mas trabalhou na cidade do aço, mais precisamente na CSN, durante 25 anos. Ele é formado em Gestão Pública pela Universidade de Vassouras. Em 2015 foi atuar na secretaria estadual da Casa Civil e Desenvolvimento Econômico, onde ficou até dezembro do ano passado como assessor especial do secretário, tendo se destacado na execução de projetos relacionados ao crescimento econômico fluminense. Agora, a convite do prefeito Severino, vai assumir a secretaria de Indústria, Comércio e Turismo de Vassouras. 

 

Vassouras (II) – Para Wanderson, o cargo chegou num momento importante e oportuno, tendo em vista o processo de retomada de crescimento do Estado com o procedimento de convalidação de Incentivos Fiscais. “Quero agradecer o convite feito e a confiança do prefeito Severino. Nosso objetivo é desenvolver a articulação do governo junto ao setor empresarial, buscando o fortalecimento das empresas que já estão instaladas na cidade, bem como a atração de outras. Com isso, pretendemos favorecer a geração de novas vagas de empregos e com isso o aquecimento da economia local”, comentou.

 

Turismo – Wanderson vai além. Lembra que Vassouras é uma cidade com um rico patrimônio histórico cultural, que é o carro chefe do Vale do Café e pretende fomentar a indústria do turismo. “O turismo, quando bem planejado, pode ser um grande gerador de emprego e renda, além de incentivar a preservação das belezas naturais e culturais. De início, tenho como meta implantar e sinalizar um circuito do centro histórico e incentivar uma maior participação da secretaria em eventos regionais e nacionais”, finalizou.

 

Cerca inteligente (I) – A prefeitura de Volta Redonda começou a instalar câmeras para monitorar as entradas e saídas da cidade do aço. As primeiras foram instaladas no pórtico da Ponte Alta, na divisa com Barra Mansa, e ainda no Santa Cruz. A ação faz parte do projeto ‘Cerca Inteligente’, aprimorado, pois o que existia, instalado no governo Neto, seria defasado. “Antes, tínhamos que buscar a imagem e fazer um recorte da placa do veículo. As novas câmeras, além de permitirem o monitoramento, identificam as placas automaticamente e as informações são enviadas para um banco de dados”, explicou um dos técnicos da EPD-VR.

 

Cerca inteligente (II) – O presidente da EPD-VR, Matheus Moreira, explicou que o projeto é uma parceria com a Guarda Municipal e todas as imagens serão direcionadas para o Ciosp (Centro Integrado de Operações de Segurança Pública). “O objetivo é monitorar a entrada e saída de veículos para reduzir o número de carros roubados e acelerar a recuperação desses veículos”, afirmou.

 

Cerca inteligente (III) – O polêmico comandante da GM, Paulo Henrique Dalboni, garante que as câmeras vão dar mais agilidade às forças de segurança. “Se houver algum roubo (de carro), pedimos que o cidadão acione o Ciosp para que possamos verificar se o veículo entrou ou saiu da cidade e, assim, acionar as autoridades competentes. Os novos equipamentos vão ajudar a identificar e atuar mais rapidamente”, destacou Dalboni.

 

Cerca inteligente (IV) – A previsão era instalar mais duas câmeras no Belmonte e São Luiz, e outros bairros também receberão os novos equipamentos. São eles: Santa Cruz, Santa Rita do Zarur, Três Poços, Vila Rica-Tiradentes e 207. “Queremos finalizar nesta semana, mas a previsão é que até semana que vem todas as 10 câmeras estejam instaladas e funcionando”, calculou o presidente da EPD-VR .

 

Cerca inteligente (V) – Já o prefeito Samuca Silva estuda a possibilidade de melhorar o projeto. “Além das câmeras, estamos avaliando se um guarda municipal poderá ficar em cada entrada da cidade, junto da força policial (PM), ajudando no monitoramento. A prefeitura está dando suporte administrativo e a tecnologia estará à disposição”, explicou, anunciando que está avaliando outros investimentos, como a reforma da 93ª DP e da sede da 5ª Região Integrada de Segurança Pública (Risp). “Terei uma reunião com o governador (possivelmente hoje, sábado, 9) e vou solicitar mais atenção para que Volta Redonda não sofra com a vinda de bandidos pra cá. Estamos atentos e também vou me reunir com o ministro da Justiça, Sergio Moro, no dia 21, quando vou apresentar todas as questões de segurança da cidade do aço”, afirmou.

 

A conferir – O novo titular da 93ª DP, Franquis Nepomuceno, está assustado com o estado da delegacia. Até o banheiro dos policiais estaria quebrado, só pra exemplificar. Os aparelhos de ar condicionado não esfriam nada, só esquentam… O pior é que o delegado, como é de fora, ainda dorme na DP.    

 

IPTU (I) – A prefeitura de Volta Redonda começou a enviar os cerca de 110 mil carnês de IPTU de 2019. Mas, atenção: a entrega deverá ser feita pelos Correios – que já não zela mais pela eficiência. Para as pessoas que não receberem o carnê antes da primeira data para pagamento em cota única, a orientação é retirar a segunda via no saguão do Palácio 17 de Julho ou no ‘Na Hora’, no Retiro. O documento também pode ser acessado em http://www.voltaredonda.rj.gov.br/smf/mod/iptu/ ou pelo acesso rápido IPTU e Taxas na página principal do PortalVR.

 

IPTU (II) – Para aqueles que optarem em realizar o pagamento em cota única, até o dia 28, o desconto será de 18%. Até o dia 29 de março, o desconto será menor: de 10%. O contribuinte também pode optar pelo pagamento integral, sem desconto, dividido em seis vezes, sendo que a primeira parcela vence em 29 de março. As demais vencem em 30 de abril, 31 de maio, 28 de junho, 31 de julho e 30 de agosto. Em caso de atraso no pagamento das parcelas, a prefeitura irá cobrar um reajuste, conforme a data em que o acerto seja efetuado.   

 

IPTU (III) – O prefeito Samuca Silva torce para que todos paguem em cota única e explica que o dinheiro arrecadado será revertido em melhorias nos serviços para a população. “A receita conseguida com o imposto é utilizada na saúde, educação, segurança, infraestrutura e demais demandas da comunidade”, destacou.

 

A conferir – Na próxima sexta, 15, quando retomarem os trabalhos, os vereadores de Volta Redonda também pretendem criar uma penca de CPIs. Vem aí, por exemplo, a CPI das Pedaladas; a CPI do GNV; a CPI da Saúde; só falta a CPI do parlamento… Aquela que envolve a demissão dos CCs que, no final do ano passado, deixou todo mundo de cabeça quente.  

 

Fake news (I) – Na manhã de quinta, 7, na sua entrevista semanal ao programa Dário de Paula, o prefeito Samuca Silva voltou a bater na tecla de que estaria sendo vítima de uma campanha de ‘fake news’ pela internet. “Tem uma diferença entre a verdade e a mentira. A verdade é que há problemas históricos para resolver e estamos resolvendo, mas também há muito fake news, muita gente com vontade de atrapalhar o crescimento (de Volta Redonda)”, pontuou. “Quem perde (com as fake news) é a cidade, não é o governo. Não é o prefeito, é a cidade. É a cidade que perde a positividade e mais investimentos”, avaliou.

 

Fake news (II) – Samuca foi além e abordou o boato de que crianças teriam sido dispensadas de uma escola por falta de professor. Para ele, foi mais uma fake news contra ele. “Posso afirmar para a população que não há falta de professor, de auxiliar”, disparou, lembrando de um concurso que promoveu para a contratação temporária de professores. “Estamos preparando um grande concurso de verdade, não um temporário”, avisou.

 

Fake news (III) – Continuando na tese de que é vítima, Samuca Silva  disse a Dário de Paula que só não lançou o edital por problemas de definição quanto ao piso salarial dos professores. “Eu quero lançar o edital com o piso mínimo para o professor. Mas antes, eu tenho que resolver a questão do piso mínimo dos que estão na ativa. Todos os cálculos financeiros estão sendo efetuados”, destacou, dando a entender que a notícia é quente.

 

Fake news (IV) – Ainda sobre educação, o prefeito disse a Dário que este ano os uniformes dos estudantes de Volta Redonda já foram entregues. “Os kits foram entregues logo no primeiro dia, gerando muito elogio”, frisou, aproveitando para dizer, e aí de boca cheia, que foi elogiado nas redes sociais. “Para o cidadão entrar em uma rede social e parabenizar (a ele, grifo nosso), quer dizer que estamos no caminho certo, que arrumamos a casa, que controlamos as dívidas. Que a casa está arrumada e isso é muito gratificante”, pontuou. “Quando alguma coisa dá errado, as pessoas vêm reclamar. Quando o prefeito faz, aí as pessoas falam que não é mais que (sua) obrigação”, comparou.

 

Fake news (V) – A seguir, para surpresa geral, Samuca lembrou que em seu primeiro ano de governo, em 2017, assim que ele assumiu a prefeitura, os uniformes não foram entregues. “Nós não tínhamos a licitação de uniformes. A gestão anterior (governo Neto) teria que ter feito e não fez”, disparou, garantindo que paga por isso até hoje. “O estigma que o prefeito Samuca atrasou o uniforme em junho de 2017 está até hoje. Nós não tivemos culpa; estávamos chegando naquele momento. Então, cobro muito da equipe porque para quebrar (o estigma) eu tenho que entregar sempre em dia. Em 2018, nós entregamos parcialmente em dia. Em 2019 está sendo sensacional. Vamos entregar até amanhã (sexta, 8) 100% dos kits e uniformes escolares em toda a rede. São 40 mil kits escolares. Estou muito feliz!” desabafou.

 

Fake news (VI) – Fazendo questão de soltar suas ‘boas notícias’ para contrapor às fake news que acredita ser contra o seu governo, Samuca anunciou que reformou cerca de 10 escolas. “Pegamos as escolas sucateadas”, comparou, com sua tradicional ironia que tem destino certo, não é?

 

Arena – Assim que for inaugurada, hoje, sábado, 9, a Arena Olímpica de Volta Redonda vai passar a ser sede da secretaria de Esporte e Lazer (Smel), que funcionava até então na Ilha São João. “A Ilha vai entrar em obras”, justificou Samuca, soltando mais uma ‘boa new’. “Estamos fazendo um Jardim Botânico, com árvores, pistas para caminhada, lago. Uma área que Volta Redonda não tem, uma área de lazer verde para as pessoas curtirem o seu fim de semana”, justificou o prefeito. Há controvérsias. Muitos, por exemplo, entendem que a área do Zoológico também poderia oferecer as mesmas condições. Ou mais.    

 

Festas – As tradicionais festas de formaturas, bailes e shows também vão sair da Ilha São João.  O novo local para este tipo de evento, que rendia uma fortuna aos cofres do Palácio 17 de Julho (aluguel de até R$ 25 mil por dia), será na pedreira da Voldac. “Lá (na pedreira) vai ser a área de shows da cidade. Não tem morador perto, é uma área de fácil acesso”, justificou Samuca na entrevista ao programa Dário de Paula. 

Escola militar (I) – Hoje sábado, 9, se o governador Wilson Witzel realmente visitar a cidade para inaugurar a Arena Esportiva, na Voldac, o prefeito Samuca Silva espera, em seguida, levá-lo ao Açude, para que Witzel possa conhecer as instalações do Ciep 403, que poderá receber uma das duas Escolas Militares que o Estado pretende criar. E, a Dário de Paula, soltou uma fake, sem revelar o nome ‘do santo’.  “As pessoas têm ansiedade em falar coisa positiva e atropela. Nós já estávamos sabendo dessa escola. Ficamos na reserva porque é um projeto do governador, não é do Samuca”, comparou, mostrando certo aborrecimento por não ter sido quem anunciou a novidade. “O que eu fiz foi dar as condições necessárias para que fosse aqui em Volta Redonda. Esse é o papel do prefeito, chegamos a esse acordo”, disse.

 

Escola militar (II) – Segundo Samuca, as questões administrativas da nova escola ficarão em suas mãos. “Quem vai assumir e ajudar no dia a dia da manutenção, o administrativo, é a prefeitura de Volta Redonda. Vamos dar essa contrapartida para a escola militar no Açude”, anunciou. “Não é através das críticas, é através de projetos, propostas, positividade e com propostas que vamos avançar. Tomara que esse projeto rapidamente seja inaugurado para atender aquela comunidade, mas também Volta Redonda como um todo”, comparou, voltando a tocar, mesmo que indiretamente na polêmica das fake news.

 

Maldade – Entre os gaiatos de plantão, a aposta que corre é a seguinte: o ex-prefeito Neto, que já inaugurou a Arena no final do seu mandato, mesmo incompleta, estará presente na nova inauguração, marcada para hoje, sábado?  Tchan, tchan, tchan, tchan.

CSN (I) – Na quinta, 7, Samuca voltou a trocar dois dedos de prosa com o presidente da CSN, Benjamin Steinbruch. Na pauta: a novela do escritório central. Pelo que disse a Dário de Paula, como já disse várias vezes ao aQui, Samuca iria disposto a falar grosso. “Eu falei por telefone com o Benjamim que nós precisamos definir isso pra cidade e que não tem problema nenhum se não chegarmos a um acordo. Mas que precisamos anunciar isso”, afirmou. “Até porque alguns projetos da prefeitura estão paralisados por conta dessa história do Escritório Central”, completou, garantindo que o empresário teria concordado com sua ponderação. 

 

CSN (II) – De acordo com Samuca, tudo entre eles já estaria acertado, ‘definido de verdade’. “O que tá pegando no acordo é a forma jurídica que vamos usar para assinar o contrato”, simplificou. Se for verdade, ou o Jurídico do Palácio 17 de Julho é devagar quase parando ou o da CSN é que anda a passos de cágado. Afinal, Benjamin e Samuca já se acertaram desde o mês de agosto de 2017.

 

CSN (III) – Pelo acordo, a prefeitura vai administrar sete andares do Escritório Central, que serão destinados a empresas privadas, restaurantes etc. “Todo mundo quer isso, né?”, indagou. “Não avançamos no instrumento jurídico, pois eu não tenho como efetuar qualquer tipo de pagamento de locação porque não vamos alugar o prédio todo”, explicou.

 

Escória – No encontro com o presidente da CSN, Samuca pretendia até abordar a questão da escória do Volta Grande. “Já apresentamos um grande projeto para ele, acho que vai dar certo, que é para diminuir o volume da escória ali na Brasilândia. (se aceitar) Vou resolver outro problema histórico. Aquela montanha não encheu de um dia pro outro; aquela montanha está ali há 20 anos e finalmente apresentamos um projeto viável para ele”, anunciou. “Posso afirmar que nunca apareceu projeto tão viável igual a esse para diminuir o volume da escória ali da CSN”, gabou-se.

 

Sem sorrisos – O encontro de Samuca com Benjamin Steinbruch não foi tão bom assim como apregoa o Palácio 17 de Julho. Segundo uma fonte, o silêncio do prefeito a respeito do tema Escritório Central é sintomático. Motivo: ele quer que a CSN fique responsável pelas obras de adaptação do prédio – da ordem de R$ 10 milhões – e ainda que a CSN  ceda vários andares ‘de graça’. “Isso está dificultando as coisas. A CSN tem acionistas na bolsa e não pode dispor de patrimônio”, declarou a fonte.

 

Visitas – Samuca Silva continua dando suas ‘incertas’ nas unidades de Saúde do município. Na quinta, 7, ao voltar de São Paulo, onde se encontrou com o presidente da CSN, Benjamin Steinbruch, o prefeito foi direto para o Cais Conforto. Foi conferir o atendimento que a unidade anda prestando não só à população de Volta Redonda como também a centenas de barramansenses da Região Leste. Há quem diga até que atualmente no Conforto só se encontra eleitor de Rodrigo Drable. Maldade. Eles também merecem.

 

Entrega (I) – Durante a inauguração do Centro Educacional Infantil Irlei Lobo, na 249, o vereador Maurício Pessoa deu uma, digamos, cutucada no ex-prefeito Neto. “Entregar obra física é fácil, difícil é colocar para funcionar”, comentou. É que Neto, antes de deixar o governo, chegou a inaugurou a unidade em 2016. Deta-lhe: a obra ainda não estava pronta e nem tinha plano de ocupação do local.

 

Entrega (II) – Samuca, como não poderia deixar de ser, também aproveitou para cutucar seu desafeto. “As obras não têm dono. As obras e melhorias são da população. Por isso nosso governo está, sim, terminando obras iniciadas na antiga gestão. Lembro que nós entregamos obras iniciadas em gestões antigas, como a Rodovia do Contorno”, disse o prefeito, que completou. “Amanhã (hoje, sábado, 9) vamos entregar a Arena Olímpica, que era para ter ficado pronta em 2016, para os Jogos Olímpicos”, disparou.

 

Barragens – O deputado estadual Gustavo Tutuca, esperto como sempre, solicitou a criação de uma Comissão Especial das Barragens. “Não podemos deixar passar em branco um tema tão importante. Tanto no aspecto ambiental como nas questões humanitárias e sociais. O que queremos com essa Comissão Especial é fiscalizar, a fundo, as condições de cada barragem do Rio de Janeiro. Temos que saber qual o estado real delas, como é a manutenção e quais os planos de emergência”, explica. A CE será formada por cinco deputados e terá 90 dias para concluir seus trabalhos, com prorrogação de 60 dias. 

 

Leilão – A Justiça do Trabalho de Volta Redonda e o leiloeiro oficial Fábio Manoel Guimarães realizam um leilão presencial e eletrônico no próximo dia 14, a partir das 13 horas, na Justiça do Trabalho e pelo site www.leiloes judiciais.com.br/rj. No evento, serão leiloados terreno com 2.240m² e apartamento com 225m², localizados em Volta Redonda, veículos e outros bens.

 

Bahia – Há quem garanta que na sexta, 1, dia em que a loja das Casas Bahia foi assaltada na Vila, em Volta Redonda, a filial da mesma rede em Angra dos Reis também teria sido visitada por gatunos. Merece reflexão, não é mesmo? Crime organizado?

 

Faetec – A Fundação de Apoio à Escola Técnica (Faetec) abriu uma nova oportunidade para quem deseja estudar e investir na carreira ainda em 2019. Estão sendo oferecidas 1515 vagas ociosas no Ensino Fundamental e nos cursos Técnicos de Nível Médio. As inscrições devem ser feitas até hoje, sábado, 10, gratuitamente, pela internet: www.faetec.rj.gov.br.

 

Fria – Eduardo Vaz, adjunto da presidência da Associação dos Aposentados e Pensionistas de Volta Redonda, estava curtindo merecidas férias com a família pela Disney, quando passou mal e teve que ser internado às pressas em um hospital local. Acabou operando o apêndice. Seu retorno está previsto para segunda, 11. Que se recupere logo e possa voltar ao batente.  

 

TCE – As contas de Rodrigo Drable, referentes a 2017, receberam parecer favorável do Tribunal de Contas do Estado do Rio. Agora as contas seguem para apreciação da Câmara de Barra Mansa. Alguém duvida que elas serão aprovadas? 

 

Sujeira – Moradores do entorno da pracinha da Colina, ponto mais boêmio da cidade, não aguentam mais conviver com o lixo produzido pelos bares e restaurantes existente no local. “É uma sujeirada danada”, disse um deles, que aproveita e dá uma sugestão: que a prefeitura obrigue os donos dos barzinhos e restaurantes a limparem, antes de fecharem, a calçada em frente aos seus estabelecimentos. “Eles querem ter mesas e cadeiras; então, que limpem tudo antes de irem embora”, propõe. A palavra tá com Samuca…

Educação Infantil (I) – O Sindicato dos Trabalhadores da Construção Civil, Construção Pesada, Montagem Industrial, Mármore e Granito de Volta Redonda e região vistoriou a obra de um centro de educação infantil, que está sendo construído no bairro Nova Conquista, em Itatiaia. Motivo: entre as irregularidades, estariam a presença de funcionários sem registro em carteira; o não cumprimento da convenção coletiva da categoria; falta de Equipamentos de Proteção Individual (EPIs), ferramentas de trabalho improvisadas e sem proteção. O sindicato encontrou ainda falhas e riscos nas instalações elétricas; trabalhadores alojados no canteiro de obra e em péssimas condições, o que é proibido; banheiros e vestiários improvisados e sem nenhuma estrutura, cozinha também improvisada e sem condições de uso, entre outros itens. 

 

Educação Infantil (II) – Sebastião Paulo de Assis, presidente do sindicato, frisa que as irregularidades foram encaminhadas por meio de ofício aos órgãos públicos, incluindo a prefeitura, para que tomem as providências necessárias. Segundo ele, esse trabalho de fiscalização abrange toda a base territorial do sindicato na região. “Toda semana, através de visitas ou de denúncias, os diretores da entidade vão até os canteiros de obras para verificar as condições de trabalho, seja na área da segurança e saúde ou na área trabalhista, como registro em carteira de trabalho ou cumprimento da convenção coletiva. O trabalhador pode e deve denunciar as irregularidades ao sindicato”, ressaltou.

 

Apostas – A possibilidade de Francisco Munir, irmão do ex-prefeito Neto, vir a assumir uma cadeira na Alerj está inflamando as redes sociais. Os grupos – pró e contra – estão preparando suas ‘fakes news’ para detonarem assim que o presidente da Assembleia Legislativa decidir o que vai fazer com os seis deputados eleitos que ainda estão presos. Dependendo de uma série de combinações, Munir pode ganhar a cadeira, mesmo que temporariamente.

Deixe uma resposta