Grampos

Recuperação Econômica – O programa de recuperação econômica de Volta Redonda, conforme o PL 5742/2020, do vereador Marcelo Moreira, foi sancionado pelo prefeito Samuca Silva. A ideia é estimular o desenvolvimento e a recuperação das atividades econômicas do município por conta das perdas provocadas pela Covid-19, que exigiu o fechamento temporário de praticamente todos os setores da economia local.
O projeto foi dividido em quatro etapas: racionalização das atividades burocráticas e fiscais, permitindo o aceleramento na abertura e expansão de atividades econômicas no município; capacitação de empreendedores e colaboradores, com objetivo de melhorar a produtividade das empresas, e; flexibilização, permitindo que as empresas possam se adequar a situação atual através de facilidades temporárias no cumprimento de suas obrigações tributárias e fiscais; negociação com a aproximação das empresas locais entre elas, incentivando o fortalecimento da cadeia produtiva local, com o aumento de vendas entre as empresas do lugar bem como a aproximação com os setores público.
Marcelo explicou que essas ações englobam a simplificação dos processos de abertura e fechamento de empresas, a liberação automática de alvarás, a simplificação dos processos de controles e sistemas fiscais, convênios com entidades e instituições especializadas, recomposição do fluxo de caixa das empresas locais, oportunidades de compras e vendas entre empresas da cidade, entre outras atividades.
De acordo com Marcelo Moreira, que busca sua reeleição, a iniciativa vai ajudar os comerciantes da cidade a reerguerem seus negócios, principalmente os pequenos empresários, para que eles possam aumentar a geração de emprego em Volta Redonda e, consequentemente, isso reflete em ganhos positivos para a população. “Essa lei irá ajudar a reconstruir economicamente nossa cidade e todos os estabelecimentos que sofreram com a crise esse ano”, destacou o vereador.

Clima – O último debate entre os prefeitáveis de Volta Redonda, na quarta, 11, na Band, foi o que teve o clima mais pesado entre os candidatos. Todos ficaram em uma só sala durante quase uma hora antes de se digladiarem. Detalhe: a maioria não se cumprimentou, e o silêncio era sepulcral.

Empossado – O Tribunal Superior Eleitoral divulgou mudanças de regras para a eleição de 2020 através da Resolução 23.611/2019, que dispõe sobre os atos gerais do processo eleitoral. Em uma das resoluções, o TSE diz que candidatos que tiveram candidatura indeferida pela Justiça Eleitoral, mesmo que ainda possam recorrer em instâncias superiores, não poderão ser diplomados em seus cargos, sejam prefeitos ou vereadores. O caso é idêntico ao do ex-prefeito Neto. Ou seja, se Neto vencer a eleição, só poderá assumir após o julgamento final da sua candidatura, que ainda está indeferida cabendo recursos.

Pesquisa – Conforme o aQui antecipou, a CDL – comandada por Gilson Castro, aliado do ex-prefeito Neto – disse a seus associados que iria fazer uma pesquisa eleitoral sobre a corrida eleitoral ao Palácio 17 de Julho. A pesquisa não foi registrada e não poderia ser divulgada. Só serviu para o vice-prefeito Maycon Abrantes, hoje inimigo de Samuca, gravar um áudio para os amigos falando sobre um suposto resultado. Menos, bem menos.

Idoso – Ademar Esposti, vice-prefeito de Dayse Penna (Pros), levou, digamos, um puxão de orelha da candidata do Psol, Juliana Carvalho. É que Ademar estava criticando as políticas para idosos na cidade. “Candidato, a Dayse Penna foi secretária de Políticas para Idosos de Volta Redonda durante três anos”, disse. É verdade.

Da série… – O delegado e deputado federal Antônio Furtado (PSL) tem ido às sessões da Câmara ou está somente fazendo campanha eleitoral pela região?

Aposta – A eleição de domingo, 15, promete uma grande renovação na Câmara de Vereadores. Há quem aposte que mais de 10 parlamentares não deverão voltar à Casa de Leis no próximo ano.

Luto – Morreu na manhã de quinta, 11, o ex-vereador e ex-deputado federal José Luiz de Sá, 70. Ele estava internado no Hospital da Unimed em tratamento contra um câncer. José Luiz foi presidente da Fevre. 

Estágio – A CSN abriu vagas de estágios em Volta Redonda, Porto Real, Valença e Resende. Para participar, o candidato deve ser estudante do ensino médio ou superior (há oportunidade para vários cursos). As inscrições vão até domingo, 15, e devem ser feitas no site www.csn.com.br/oportunidades.

Mudança – O juízo da 90ª Zona Eleitoral fez duas alterações de endereço na votação de domingo, 15. Eleitores que votavam na Escola Estadual Minas Gerais votarão na Escola Municipal João Pio de Abreu, ambas no Retiro. Já os que votavam na Escola Mariazinha Félix votarão na Escola Municipal Graciema Coura, em Vila Rica-Três Poços. 

Liberando (I) – A prefeitura de Volta Redonda ampliou, desde o dia 5, a flexibilização das atividades econômicas interrompidas por conta da Covid-19. A liberação atinge as salas de cinema, que poderão reabrir com 50% de ocupação ou dois metros de distanciamento entre as pessoas. As salas de teatro e concerto também, desde que com apenas um terço da ocupação. 

Liberando (II) – Festas de casamentos, bodas, aniversários, formaturas, coquetéis, confraternizações, inaugurações, lançamentos, cerimônias oficiais, entre outros, serão permitidos com a limitação de 50% da capacidade de público dos locais onde venham a ocorrer. As casas de festas infantis e espaços de recreação para crianças estão autorizados a receber eventos também com a limitação de 50% da capacidade de público.
      
Carreata (I) – Cristina Bolsonaro (conhece?) esteve em Volta Redonda no sábado, 7, para participar de uma carreata de Hermiton, candidato da direita a prefeito de Volta Redonda. Segundo informações da assessoria do candidato, Cristina falou em nome da família Bolsonaro. “Volta Redonda agora tem um candidato de direita, conservador e que conta com o apoio da família Bolsonaro, que é o Hermiton 10, que representa a verdadeira mudança na cidade”, teria dito. O engraçado é que Hermiton ainda não teve a sorte de aparecer no ‘horário eleitoral gratuito’ do próprio presidente da República. Nele, Bolsonaro já pediu votos para Crivella, para o seu filho Carlos etc. Menos para Hermiton.

 

Carreata (II) – Na visita de Cristina Bolsonaro, Hermiton fez questão de posar ao lado dela e do médico cardiologista Jair Nogueira, que teve sua candidatura a vice impugnada pela Justiça Eleitoral. Aliás, quem é o vice de Hermiton?

 

Copa do Mundo (I) – A transmissão ‘on-line’ do julgamento de Neto na tarde de segunda, 9, foi acompanhada nos corredores do Palácio 17 de Julho, na galeria Kennedy e em centenas de pontos da cidade do aço. “O clima era de Copa do Mundo”, definiu uma fonte, referindo-se às torcidas ‘pró-Neto’ e ‘contra-Neto’. O jogo foi interrompido com o placar de 4 a 0 contra o ex-prefeito. 

 

Copa do Mundo (II) – A partida foi encerrada na tarde de terça, 10. E o ex-prefeito saiu de campo amargando uma senhora derrota, de 4 a 0. Como não gostou do resultado, Neto vai recorrer ao tapetão, em Brasília. No TSE, espera ter chances de reverter a goleada. 

 

Inauguração – A prefeitura de Volta Redonda inaugura hoje, sexta, 13, às 14 horas, as novas instalações do Centro de Referência Especializado para População em Situação de Rua (Centro Pop). O novo local vai funcionar à Rua Paulo Leopoldo Marçal, 298, no Aterrado, de segunda a sexta, das 8 às 17 horas.

Barra Mansa

O varão (I) – Jackson Emerick, candidato à prefeitura de Barra Mansa, está ‘todo, todo’. Agora, na reta final da eleição, conseguiu um apoio que caiu do céu: de Cabo Daciolo. Em um vídeo, que circula nas redes sociais do candidato, Daciolo, que ficou nacionalmente conhecido por ter participado da eleição presidencial de 2018 eternizando o bordão “Glória a Deus”, afirma que o encontro entre ele e Jackson foi planejado por Deus. “Não estamos aqui para pregar religião para ninguém. Mas esse encontro aqui foi divino, escrito nos céus”, crê.

O varão (II) – Segundo Daciolo, Jackson jurou pra ele que está pronto para acabar com a corrupção e tem compromisso com Deus. “Esse varão aqui está com esse compromisso. Por isso, ele tem total apoio do cabo Daciolo”, disse o ex-presidenciável, que não se elegeu, é claro.

Pesquisas – O empresário Bruno Marini gastou uma grana preta encomendando algumas pesquisas, que não puderam ser registradas na Justiça Eleitoral. Bem que ele tentou, mas a primeira foi rechaçada. A segunda, até ontem, quinta, ia pelo mesmo caminho.    

Deixe uma resposta