Geral

Queimada é crime
Temperaturas acima dos 30º C, baixa umidade do ar e ventos com velocidade acima de 30 km/h. Esses são alguns fatores de riscos, comuns nesta época do ano, que tornam os incêndios em vegetação mais perigosos e de difícil controle. Para combater as queimadas, a secretaria de Meio Ambiente de Volta Redonda faz um alerta à população: que denuncie focos de incêndios e a prática ilegal de atear fogo em lixo doméstico em áreas próximas a florestas ou matas. Em Volta Redonda existe um código ambiental municipal que prevê punição para quem provoca queimadas ao ar livre, com pagamento de multa de R$ 1.976,00. “Para denunciar, a população pode ligar para o telefone: (24) 3350-7123, sem precisar se identificar, mas é importante que dê o maior número de detalhes possível, como: ponto de referência e número próximo para que os fiscais, Corpo de Bombeiros ou Polícia Ambiental possam encontrar o local e tomar as devidas providências”, orienta o subsecretário de Meio Ambiente, Anderson Silva de Azevedo.

Casa própria
A prefeitura de Volta Redonda inaugurou na terça, 21, a tão esperada sede da secretaria da Pessoa com Deficiência. O espaço, localizado à Rua 17 de Julho, no Aterrado, recebeu o nome de Anselmo Horácio de Oliveira, uma homenagem a um antigo funcionário do Palácio 17 de Julho que contribuiu para o desenvolvimento e progresso da cidade. “Essa secretaria vai ser um espaço para novos horizontes. Quando fui convidado para assumir a pasta, o prefeito me disse uma frase que me tocou muito: ‘juntos, podemos fazer muito por eles’. Aí não pensei duas vezes”, avaliou o pastor Washington Uchôa, que deixou a Câmara para assumir a pasta. Segundo ele, em breve o município terá sinais sonoros para beneficiar os deficientes visuais. A sede funciona de segunda a sexta, das 8 às 17 horas.

ICMS Ecológico
Barra Mansa sediou na terça, 21, no Parque Municipal Natural de Saudade, a oficina de consulta pública sobre o ICMS Ecológico (Imposto Sobre Circulação de Mercadorias e Serviços) com o tema “Diálogos Sustentáveis”. O evento foi realizado pela secretaria estadual de Meio Ambiente e Sustentabilidade e contou com o apoio da prefeitura local. Dentre os 92 municípios fluminenses, apenas 10 foram escolhidos para sediar os eventos, o que consolida Barra Mansa como um polo ambiental voltado à preservação ecológica, o equilíbrio ecossistêmico e o desenvolvimento econômico equilibrado e sustentável.
O subsecretário de Meio Ambiente e Sustentabilidade do Estado do Rio, Flávio Gonçalves, explicou a importância do evento. “Nós estamos aqui para discutir os indicadores do ICMS ecológico que, desde o ano de 2019, foi implementado no estado a fim de que a gente possa viver um novo momento, tentando buscar uma equação que seja mais justa para todos os municípios, para que cada vez mais possam ser beneficiados com essa importante política pública do Estado do Rio de Janeiro”, disse, destacando ainda que a realização do evento é um marco histórico de Barra Mansa. “Estamos trabalhando na reformulação do ICMS Ecológico, que é um mecanismo tributário muito importante para os municípios, já que a fomentação de políticas públicas ambientais locais se reverte em recursos para os municípios”.
A vice-prefeita de Barra Mansa, Fátima Lima, foi a responsável por dar as boas-vindas aos secretários e assessores. “Tenho certeza de que todos os secretários estão muito empenhados para que possamos continuar avançando nas políticas públicas direcionadas à sustentabilidade. Barra Mansa hoje está no décimo sétimo lugar nas questões ecológicas, devido ao bom trabalho realizado pela atual administração”.
Já o secretário de Meio Ambiente de Barra Mansa, Vinícius Azevedo, disse que é necessário entender que quanto mais os municípios avançam nas políticas públicas ambientais, melhor eles pontuam. “Cuidar do meio ambiente traz resultados financeiros para as cidades e os cidadãos. Nesta oficina vamos discutir exatamente os pontos de melhoria e os pontos positivos que já existem nessa forma de pontuação, e como o Estado vem conduzindo a questão, juntamente com os demais municípios. Estamos bastante otimistas”, defende.
A proposta do governo do Estado é realizar os encontros do ICMS Ecológico até o dia 20 de outubro. O cidadão que quiser contribuir com a discussão do tema deve acessar o site www.icmsecologicorj.com.br

De olho nos rios
A secretaria de Desenvolvimento Econômico e Turismo da prefeitura de Volta Redonda lançou na segunda, 20, um projeto-piloto de monitoramento de rios e sistema de drenagem urbana desenvolvido pela Embeddo, startup volta-redondense. A ferramenta pode auxiliar a Defesa Civil no período de Alerta de Verão, que vai do dia 1o de novembro a 31 de março – meses em que há o pico de chuvas. Além deste projeto-piloto, a Embeddo estuda desenvolver um serviço experimental de tecnologia para redução da perda de água pelo Saae-VR, a custo zero para os cofres do Palácio 17 de Julho. “A ideia é trazer a ‘tecnologia das coisas’, ou seja, sensores inteligentes e conectividade para os itens usados no dia a dia e poder dar informação tanto para o Saae quanto para a Defesa Civil. Iremos ajudá-los a ter informações a qualquer momento, em qualquer lugar, para que as decisões possam ser tomadas antecipadamente”, explicou o CEO da Embeddo, Daniel Giacometti.

 

Deixe um comentário