Fazendo média

Mateus Gusmão

A prefeitura de Volta Redonda espera arrecadar em 2022, ano de eleições, algo como R$ 1,3 bilhão, valor previsto na Lei de Diretrizes Orçamentárias, conforme projeto encaminhado por Neto (DEM) à Câmara e que já foi aprovado pelos respectivos vereadores. A LDO, como é conhecida, serve como diretriz para que seja feita a Lei Orçamentária Anual (LOA), que nada mais é do que o planejamento financeiro de como serão gastos os recursos públicos arrecadados pelo Palácio 17 de Julho.
O que poucos sabem é que os vereadores podem fazer – e fizeram – emendas à LDO, para que Neto faça obras, compras e investimentos para atender, principalmente, seus redutos eleitorais. As emendas vão de compra de televisão, construção de sede para Associação de Moradores e até reforma de sede de bloco de carnaval. A LDO já foi sancionada pelo prefeito Neto e a dúvida agora é se ele irá aproveitar as emendas na elaboração do orçamento do ano que vem. Dos 21 vereadores, apenas três não apresentaram nenhuma emenda: Francisco Novaes (PP), Paulo Conrado (DC) e Vampirinho (PRB).
O vereador que mais conseguiu aprovar emendas à LDO foi o veterano Walmir Vitor (PT). Ao todo, emplacou 58. Com reduto eleitoral nos bairros Dom Bosco e São Luís, o petista colocou, por exemplo, emendas para que Neto compre cinco computadores e três impressoras para atender a Unidade Básica de Saúde do Dom Bosco. Para a mesma unidade, apresentou outra emenda, desta vez para a compra de uma televisão, sem dizer com quantas polegadas. Só para reforma de áreas de lazer, o parlamentar do PT incluiu mais de 10 emendas. Walmir Vitor emplacou até uma emenda prevendo a construção de um crematório municipal na cidade do aço.
O vereador Jari (PSB), quase deputado estadual, conhecido peladeiro de final de semana, fez o que os craques da Sessenta queriam: uma de suas emendas foi para revitalizar o campo de futebol do Novo Mundo, que no governo Samuca há tinha consumido uma grana preta com a reforma da grama do campo. Jari também quer ampliar sua atuação pelas bandas do Conjunto Habitacional Vila Rica. É que ele pede para que seja feita a reforma da Associação de Moradores do bairro. Tem mais. Bom de pelada e de carnaval, Jari, vejam só, apresentou uma emenda para que a prefeitura reforme a sede do bloco de carnaval Pé de Galinha.
Outro parlamentar que buscou agradar sua base eleitoral foi o vereador de primeira viagem Vander Temponi (PTB). Para a São Geraldo, onde mora, ele quer que Neto, seu aliado, mande construir um Centro de Referência em Assistência Social e uma sede nova para a Associação de Moradores da localidade. Para o Monte Castelo, outro reduto, o parlamentar quer a reforma e a manutenção do campo de futebol. Se sair, pode convidar Jari, craque da 60, para ver quem vence uma boa pelada. Até para o Santo Agostinho, Temponi andou olhando, de forma tímida, é bom que se diga: quer apenas que Neto compre um toldo e mande pintar a parte externa do postinho de saúde.
Também vereador de primeiro mandato, Cacau da Padaria (PMB) apresentou apenas três emendas ao orçamento. Quer que a prefeitura providencie a reforma geral dos postinhos de saúde da Vila Brasília e da Fazendinha. E ainda a construção de um centro de convivência na Fazendinha. Rodrigo ‘Nós do Povo’ (PL) foi pela mesma linha. Apresentou poucas emendas, todas para o Verde Vale. Quer que Neto faça a reforma da unidade de saúde do bairro, do campo de futebol e da praça de lazer. O local, é claro, é onde o parlamentar obteve mais votos.
Outro que aproveitou a LDO para fazer um agrado aos seus eleitores foi Vair Duré (PSC). Emplacou quatro emendas para o Santa Rita do Zarur, uma para o Santa Cruz e outra para Santa Cruz II. Entre elas, a construção de uma quadra de futsal e a troca do gramado de um campo de grama sintética. Luciano Mineirinho (PSD) também focou as emendas para seu reduto eleitoral: o Belmonte. Entre as emendas, quer que a prefeitura construa dois banheiros na raia de malha do bairro. Para o Padre Josimo, o vereador quer a reforma do campo de futebol do bairro.
Um dos maiores redutos eleitorais da cidade do aço, o Santo Agostinho não ficou de fora. Graças ao parlamentar Rodrigo Furtado (PSC), o bairro quer que Neto invista, principalmente, na Unidade de Pronto Atendimento da localidade. Se depender apenas de Rodrigo Furtado, a unidade vai receber computadores, aparelho de Raio-X portátil, cadeiras de rodas, entre outros. Ele também quer a reforma da unidade de saúde do Volta Grande.
O Água Limpa também foi agraciado por emendas parlamentares. Fábio Buchecha (PSC), por exemplo, colocou no orçamento uma emenda para a pavimentação da Travessa Rio Branco. E ainda a reforma e manutenção do campo de futebol do bairro e da praça de lazer que fica na Rua Amazonas.
A Vila Americana, reduto eleitoral do vereador Lela (PSC), foi o centro de atenção de parte de suas emendas. Entre elas, a que prevê a construção de um minicampo sintético no trevo da Petrobrás e o recapeamento asfáltico e drenagem pluvial do Núcleo Princesa Isabel. Já para a Unidade Básica de Saúde do bairro, Lela quer a compra de três computadores, balança digital, dois aparelhos de pressão, duas mesas de consultórios e dois armários de aço.
Seguindo sua linha de atuação na Câmara, Edson Quinto, por sua vez, fez um agrado aos motoristas e cobradores de ônibus: a emenda para construção de banheiros em todos os pontos finais de transporte coletivo para uso exclusivo dos profissionais. Como não poderia deixar de ser, também fez emendas para o Santa Rita do Zarur, como a construção de um Cras, pintura externa da Unidade Básica de Saúde e a construção de um reservatório de água potável no Núcleo Passa Quatro, que fica no bairro.
O novato Paulinho AP (DEM) tentou defender seus eleitores jovens, principalmente os mais radicais. Ele quer que o governo Neto providencie a reforma das pistas de skate do Jardim Tiradentes e da Praça Pandiá Calógeras. Outro jovem, Hálison Vitorino (PP), quer a construção de um posto de vigilância da Guarda Municipal no Retiro, no acesso ao bairro Vila Brasília e adjacências.


Para todos
Outros parlamentares, entretanto, esqueceram um pouco os campos de peladas e emplacaram emendas favoráveis às entidades sociais de Volta Redonda. É o caso de Betinho Albertassi (PSD), que quer que a prefeitura faça obras emergenciais de reparo na Associação de Apoio a Pessoas com HIV. Ele também quer a compra de instrumentos musicais para a Casa da Criança e do Adolescentes e a aquisição de equipamentos permanentes para a realização de oficinas socioeducativas e culturais para o Instituto Ideias.
O vereador Jorginho Fuede (PSDB) também apresentou emendas para entidades de cunho social, como a aquisição de mobiliário e materiais de informática para a Associação de Pais e Autistas. A Apae também foi lembrada, com a emenda para aquisição de equipamentos de energia solar e fotovoltaica para a entidade.
Já o presidente da Câmara, vereador Neném, apresentou emenda prevendo a aquisição de equipamento de energia solar para a Apadefi. Outra emenda de Neném é para que o Cais Conforto ganhe uma ambulância. Nova, é claro.
Renan Cury, radialista e vereador de primeira viagem, apresentou emendas para ajudar o Hospital do Retiro, dirigido por Márcia Cury. Entre elas, quer que Neto mande comprar uma ambulância para o HR, além de adquirir um retinógrafo com angiofluoresceinografia (equipamento usado para exames na vista) para a unidade de saúde.
Com as emendas na mesa, o prefeito Neto poderá elaborar a Lei Orçamentária Anual para 2022. Aí, então, veremos quais pedidos e desejos dos parlamentares serão atendidos pelo governo no orçamento de R$ 1,3 bilhão para o ano que vem.

Deixe uma resposta