Essa doeu!

A segunda, 19, foi um dia histórico para Rodrigo Drable. Motivo: recebeu a primeira dose da vacina contra a Covid-19 aplicada nos barramansenses com 40 anos. Da AstraZeneca, registre-se. Pode não parecer tão importante assim, mas foi, afinal, desde março do ano passado, como prefeito, Drable não deixou de circular por tudo que é canto de Barra Mansa, por unidades de Saúde e entre os moradores, correndo o risco de contrair o maldito coronavírus, que até ontem, sexta, 23, já tinha matado 601 barra-mansenses. “Chegou o meu dia de tomar a vacina, estou com meu ‘chofer’ aqui, o Marcelo Cabeleireiro, nosso deputado, e a Marlene (enfermeira, grifo nosso) vai me aplicar a vacina. Espero que não doa”, brincou o prefeito, que foi até o drive thru do Parque da Cidade pegando carona no carro de Cabeleireiro, com quem vive uma relação de amor e ódio.
Rodrigo Drable fez questão de compartilhar a sua felicidade e em um vídeo postado no Facebook e no Instagram, o prefeito e o deputado aparecem sorridentes, como se tivessem feito as pazes. “Eu esperei minha vez como todo mundo”, pontuou Drable, deixando claro que não furou a fila da vacinação. E, para surpresa geral, no final do vídeo confessou que a vacina tinha doído. “Doeu sim”, disse, em tom de brincadeira.
Nos comentários, os internautas não pouparam elogios a Drable. Veja a postagem de Daniela Vand, por exemplo: “Para quem diz que prefeito tem regalias… se fosse corrupto já teria cortado fila. Parabéns pela atitude correta”, disse. Entre muitos emojis de carinhas apaixonadas e palminhas aplaudindo, outra internauta, identificada como Neide da Silva, engrandeceu a atitude de Rodrigo. “Graças a Deus chegou sua vez de quem luta por nós a cada dia”, pontuou.
Banho-maria
Quem assistiu ao vídeo de Rodrigo sendo vacinado deve crer que a relação entre o prefeito e o deputado estadual é firme como as imagens mostram. Os sorrisos quando a filmadora é desligada dão lugar a palavras ásperas e o sentimento que predomina é o da desconfiança, política, é claro. Segundo uma fonte do aQui, a relação de amor e ódio entre os dois continua prevalecendo. “Nesse dia eles estavam sorrindo. Mas até quando?”, indaga. “Conforme a eleição (de 2022) se aproxima, eles vão alternando bons e maus momentos. Se o deputado aparece ao lado de quem não interessa a Rodrigo, ele fica p.. da vida. O mesmo ocorre quando o prefeito faz agrados a políticos que podem concorrer à Alerj”, avalia.
O engraçado é que tanto Drable quanto Cabeleireiro não querem falar do tema. Devem adorar a música “Deixa a vida me levar”, de Zeca Pagodinho.

Deixe uma resposta