terça-feira, maio 24, 2022
CasaEditoriasEspecial“Dois ou três”

“Dois ou três”

Roberto Marinho

Parece que o jogo de empurra em torno da colocação de quebra-molas na Rodovia do Contorno chegou ao fim. Depois de alguns acidentes fatais, uma guerra de versões, e troca de ofícios entre a prefeitura de Volta Redonda e o empresário Mauro Campos, proprietário da Aceplan – empresa responsável pelo primeiro empreendimento residencial às margens da rodovia, o Jardim Mariana – o deputado estadual Jari entrou em campo, ops, no asfalto, e fez um lance de xeque mate. Pelo menos é o que parece.
Jari se reuniu com o superintendente regional do Dnit (Departamento Nacional de Infraestrutura de Transporte), Leive Márcio Rodrigues de Assis, na terça, 25. No dia seguinte, o parlamentar foi até o Jardim Mariana no ponto da rodovia onde é fragrante o excesso de velocidade, e anunciou, junto com um técnico do órgão federal, a instalação de quebra-molas naquele ponto da estrada. Não só um, mas “dois ou três”, como afirmou o analista de transporte do Dnit, engenheiro Fábio, que acompanhava Jari na visita. “Estamos analisando o traçado da rodovia e vamos dar uma solução o mais rápido possível”, afirmou, em um vídeo da visita postado nas redes sociais do deputado.
Em entrevista exclusiva ao aQui, o empresário Mauro Campos elogiou a atitude de Jari, e não deixou de alfinetar o governo Neto, em especial o secretário de Trânsito e Mobilidade Urbana, Paulo Barenco. “Agradeço ao deputado Jari, porque o que ele fez, o secretário Barenco fez no dia 4 de novembro: foi ao Dnit com a minha equipe técnica e o Dnit disse – de boca, não temos escrito infelizmente, não foi feito uma ata – que era para encaminhar o abaixo-assinado (dos moradores do Jardim Mariana, grifo nosso) com a solicitação que o Dnit autorizaria colocar os redutores de velocidade”, apontou Mauro, que completou: “4 de novembro não tinha morrido ninguém e nós já brigávamos para a questão da excesso de velocidade naqueles pontos. Não só ali, em outros também, mas principalmente ali, porque já tem 700 apartamentos com moradores”.
Em entrevista no programa Dário de Paula, Neto disse que a obra da Rodovia do Contorno sempre foi problemática, mas que a indefinição sobre quem cuida da estrada torna tudo mais difícil. No entanto, Neto garantiu que a responsabilidade sobre a via não é da prefeitura. “(A prefeitura de) Volta Redonda não tem nada a ver com a Rodovia do Contorno depois que ela ficou pronta. (A responsabilidade) É do DER (Departamento de Estradas de Rodagem, órgão do governo estadual), que ainda não passou para o Dnit. Pelo menos é o que o Dnit nos diz. A Polícia Rodoviária Federal diz que não é federal, então ela não pode estar lá”, afirmou Neto, que também disse que está havendo um problema na drenagem da via ligado à obra do Jardim Mariana, mas não quis dar mais detalhes, limitando-se a afirmar que a situação está sendo avaliada,
Em entrevista exclusiva ao aQui, o comandante do 5o CPA (Comando de Policiamento de Área) da Polícia Militar, coronel Marcelo Moreira Malheiros, afirmou que a reunião sobre a rodovia agendada desde a semana passada, com a participação da Polícia Rodoviária Federal (PRF), secretaria de Ordem Pública, e moradores do Jardim Mariana, ocorreu na quarta, 26, mas sem a presença do Dnit. Segundo ele, a ação da PM, que até a semana passada estava com uma viatura de prontidão no local, foi bem avaliada pelos moradores. “Os moradores afirmaram que a presença da PM surtiu efeito e os motoristas passaram a diminuir a velocidade no local. Eles pediram e nós estamos avaliando a possibilidade de realizar novamente esta ação”, disse, afirmando ainda que foi sugerida uma campanha com a colocação de outdoors alertando sobre o perigo de acidentes naquele trecho.
A secretaria de Comunicação de Volta Redonda confirmou a reunião com os moradores, que foi realizada no Palácio 17 de Julho, e afirmou que já está pedindo autorização do Dnit para estudar uma campanha educativa com outdoors, e ainda que vai desobstruir a visão de todas as placas de sinalização na rodovia. A Secom informou ainda que a PRF vai ministrar uma palestra sobre segurança no trânsito para todos os interessados. “Reforçamos com Dnit e DER a necessidade de achar uma solução definitiva e lembramos aos moradores que eles são cidadãos de Volta Redonda e que podem contar conosco”, afirmou a Secom em nota.

Artigo anteriorHistória de pescador
Artigo seguinteRecarregando as baterias
ARTIGOS RELACIONADOS

Crime animal

Pela via legal

Mistério a sete chaves

LEIA MAIS

Lazer

Mudo e com a mão no bolso

Seja bem vindo!
Enviar via WhatsApp