segunda-feira, maio 16, 2022
CasaEditoriasBarra MansaContas diferentes

Contas diferentes

Na semana passada, Rodrigo Drable esteve com o comando da Polícia Militar em Barra Mansa e, durante a reunião, esmiuçou a questão da segurança pública de janeiro de 2014 a julho de 2019. No release enviado pela assessoria de comunicação da prefeitura de Barra Mansa sobre o encontro, Drable citou diversos tipos de crimes – roubo de residências, veículos, celulares e outros – que teriam tido redução, na comparação entre o primeiro semestre do governo Jonas Marins, seu antecessor, e igual período de 2019.

Sem citar a fonte dos números e os motivos da comparação, a equipe do prefeito destacou que, em alguns casos, como o furto em coletivos, a redução teria sido de 310%. Foi o bastante para que alguns internautas chiassem no site do aQui, quando a matéria foi postada, baseada, é claro, no release enviado aos jornais e publicados por quase todos os veículos, sem qualquer repercussão.

Segundo uma internauta, que não quis fornecer seu telefone ou e-mail para ser entrevistada a respeito das críticas ao jornal e ao prefeito, a estatística do release não bate com a realidade. E não bate mesmo. Dos números usados no release, alguns apresentaram aumento, na comparação entre o primeiro semestre de 2014 e de 2019, enquanto outros apresentaram redução menor que a informada.

Dos percentuais citados por Drable, alguns apresentaram aumento, na comparação entre o primeiro semestre de 2014 e de 2019, enquanto outros apresentaram redução menor que o informado. Em um caso, no entanto, os números do Instituto apresentam uma redução maior que a citada por Drable.

O prefeito citou seis crimes que teriam tido redução na comparação entre 2014 e 2019: roubo a residências (queda de 63%); roubo de veículos (queda de 47%); roubo em coletivos (queda de 130%); roubo de celular (queda de 27%); furto de veículo (queda de 43%); e furto em coletivo (queda de 310%). Só que, de acordo com os números do ISP, houve aumento no roubo a residências (100% – passando de três para seis ocorrências); no roubo de veículos (130% – de 10 para 23 ocorrências); e roubo de celular (270% – de 3 para 11 ocorrências). No caso do roubo em coletivos, a queda foi de cerca de 70% (14 para 4 ocorrências), e não 130%, como citado no release, e no caso do furto em coletivo, a queda foi da ordem de 80% (12 para 2 casos), e não 310%. 

Já no caso dos furtos de veículos, segundo os números do ISP, a queda nas ocorrências foi maior que a divulgada por Rodrigo Drable. Foram 55% casos a menos (caiu de 99 para 44), contra os 43% informados pelo prefeito. Vai entender!

As informações oficiais estão disponíveis a jornalistas, políticos, internautas, curiosos, e cabos eleitorais no site ISP Visualização – Instituto de Segurança Pública. Tem mais. Os dados do ISP são obtidos a partir dos Registros de Ocorrência (RO) das delegacias de Polícia Civil em todo o estado do Rio.

Nota da redação: O prefeito Rodrigo Drable foi procurado para falar a respeito da polêmica no site do aQui e limitou-se a fazer o seguinte comentário: “Eu só reproduzi o relatório da Risp (Região Integrada de Segurança Pública) sobre Barra Mansa”, disse.

ARTIGOS RELACIONADOS

Grampos Barra Mansa

“Insustentável”

Grampos Barra Mansa

LEIA MAIS

Coluna Social

Grampos

Praça da ETPC

Seja bem vindo!
Enviar via WhatsApp