quarta-feira, maio 25, 2022
CasaColuna SocialColuna Social

Coluna Social

Para celebrar o mês da mulher, o Centro Cultural Fundação CSN, em parceria com a prefeitura de Volta Redonda e o governo do Estado, está promovendo vários eventos presenciais e on-line na programação ‘Por Todas Nós’, com objetivo de refletir sobre o empoderamento feminino como um movimento transformador na sociedade e de garantia de direitos da mulher.
As atividades trazem temas relacionados ao empreendedorismo da mulher preta, discussões sobre racismo e direito da mulher, além de websérie e rodas de conversa.
“É extremamente importante dar voz a nós mulheres, principalmente as negras, que estão na base da pirâmide social, movimentando o país. O Coletivo Mina Preta se sente honrado em participar da programação ‘Por Todas Nós’ e estar, pela primeira vez, levando a Feira da Mina Preta para o Centro Cultural Fundação CSN”, comenta Renata Ferreira, Coordenadora do Coletivo Mina Preta e produtora da Feira das Mina Preta.
Confira a programação para os próximos dias:
Feira das Mina Preta
Data: 19, das 9 às 16 horas – Local: Centro Cultural Fundação CSN – Rua: R. Vinte e Um, 402, Vila Santa Cecília
A Feira das Mina Preta reúne cultura, moda, acessórios, artesanato, música, gastronomia e empoderamento feminino. O projeto nasceu com o intuito de reformular o trabalho do grupo Meninas de Lenço, valorizar o empreendedorismo da mulher preta e nesta edição falará sobre a importância do trabalho cultural da mulher.
Programação da Feira:
Oficina de fotografia com Camila Santos – 9h
Oficina de dança com Janaína Silva – 13h30min
Apresentação de dança afro com Iya Mi Dunda – 15h
Set DJ com Lúcia Nascimento
Acervo da Rádio – Elza Soares
Data: 23, às 19 horas
Disponível no canal do YouTube Centro Cultural Fundação CSN
Homenagem especial a Elza Soares, mulher de personalidade forte e ícone da música brasileira, conhecida pela sua voz rouca, produzida pela equipe do Centro Cultural Fundação CSN. Mariane Nascimento apresenta o álbum Elza Soares, lançado em 1973. Gravado pela Odeon Records, com produção musical de Lindolfo Gaya e arranjos de Laércio Freitas, Elza Soares contou com músicas como Aquarela Brasileira e composições de Cartola, Nelson Cavaquinho, Délcio Carvalho e Gisa Nogueira.
Semana de Arte Moderna – Mulheres na Arte
Data: 31, às 19 horas
Disponível no canal do YouTube Centro Cultural Fundação CSN
Vídeo produzido pelo Centro Cultural Fundação CSN apresenta um retrato da mulher no passado. A mulher submetida a regras de como se vestir, que não podia sair sozinha, não tinha direito ao estudo, precisava da autorização do marido para trabalhar, não podia receber herança, ter guarda dos filhos, não tinha o direito reprodutivo sobre o seu próprio corpo e não podia votar. O reflexo deste contexto é a participação tímida de mulheres na Semana da Arte Moderna, realizada no ano de 1922.

 

Representantes de diversas entidades religiosas de matriz africana e do Escritório da Cidadania do UniFOA se reuniram com o prefeito Neto para discutir as dificuldades que os cultos de matriz africana, realizados em pequenos locais, estão sofrendo por parte do poder público, via interdições e até multas.
Com a justificativa de que as vizinhanças reclamam do barulho promovido pelos cultos, representantes do executivo municipal têm se valido de sucessivas fiscalizações, inclusive durante o culto propriamente dito, baseado numa legislação antiga, de 1973. A comissão argumenta que a Constituição de 1988 deu a estas populações o direito de existir formalmente e que em praticamente todos os municípios já há uma nova legislação sobre o tema. “O poder público tem a obrigação de defender esta população, como preconiza a Constituição”, afirmou José Roberto Tambasco, da Defensoria Pública.
“O CNPJ habilita as entidades (ou casas) a participar de licitações, editais, verbas municipais, estaduais e federais e tem os deveres, que também precisam cumprir. O UniFOA, no papel de mediador, deseja que estas casas possam ter os mesmos direitos que outras casas religiosas. Elas precisam sair da informalidade”, comen-tou Dario Aragão, do UniFOA.
Os benefícios promovidos por estas casas já somam cerca de 48 mil atendimentos somente em Volta Redonda, número apresentado por Dario Aragão, através de relatório promovido pelo projeto Tutelas Coletivas, do Escritório da Cidadania. São atendimentos sociais, como a legalização de documentos individuais, atendimentos espirituais, doação de roupas, comida, sopa no inverno e tantos outros trabalhos, que também beneficiam o poder público, exercendo um importante papel na construção da cidadania.

 

O Centro Dia de Atendimento à Pessoa com Deficiência (CAPD), unidade ligada à secretaria de Ação Comunitária, está passando por obras de revitalização para voltar a oferecer atendimento aos seus 130 usuários. Localizado no Jardim Paraíba, o espaço oferece atendimento a pessoas de 18 a 59 anos de idade com deficiência e com Transtorno do Espectro do Autismo.

 

Mais uma da Smac: a pasta inaugura no próximo dia 29, às 10 horas, o novo Quiosque do Programa de Inclusão Produtiva, que vai vender os alimentos produzidos no Centro de Educação e Produção Alimentar (CEPA) São Sebastião. Localizado no Mercado Popular da Vila Santa Cecília, o espaço foi fechado na gestão anterior e será revitalizado, ganhando nova pintura para retomar suas atividades.

 

Na terça, 9, aconteceu o lançamento da 1ª Expo Franchising ABF Rio do Médio Paraíba, à cargo da Associação Brasileira de Franchising Seccional Rio de Janeiro (ABF Rio), em parceria com a Associação Comercial de Volta Redonda. A Expo irá acontecer nos dias 1º e 2 de abril, no Shopping Park Sul. Segundo a diretora de Cursos e Eventos da ABF Rio, Maria Beatriz Schwartz, a ideia da feira é seguir o mesmo modelo da Expo Franchising ABF Rio, com um salão de negócios que contará com cerca de 40 estandes numa área de 1.200m² do Shopping Park Sul e que promete atrair cerca de 10 mil participantes, além de fomentar o crescimento de franquias no interior do Rio e o desenvolvimento econômico regional. Haverá estandes de ativação de marcas onde os interessados poderão obter informações, e estandes de 9 m², cuja maior parte já foi comercializada.

Artigo anteriorSó Washington
Artigo seguinteNão acabou
ARTIGOS RELACIONADOS

Coluna Social

Coluna Social

Coluna Social

LEIA MAIS

Lazer

Mudo e com a mão no bolso

Seja bem vindo!
Enviar via WhatsApp