quinta-feira, maio 26, 2022
CasaGERALColuna Reta

Coluna Reta

O projeto pioneiro ‘Coluna Reta’, oferecido pela prefeitura de Volta Redonda para diagnóstico precoce e tratamento da escoliose idiopática, mudou a vida de mais duas adolescentes do município: Rayane e Yandra, que foram operadas no sábado, 5, no Hospital São João Batista (HSJB), pelo ortopedista especialista em coluna Juliano Coelho, responsável pelo desenvolvimento do projeto. “A cirurgia é a realização de um sonho familiar e uma nova vida para Rayane”, avaliou Cláudia, mãe de Rayane Clara de Oliveira.
Cláudia, que mora com a família na Vila Mury, diz que o maior problema de Rayane era a convivência com a dor. Mas relembrou que ela passou a adolescência sem poder usar as mesmas roupas que as colegas, por conta do colete ortopédico. “Até o uniforme escolar tinha que ser trocado por um tamanho maior. Minha filha passou anos escondendo o corpo e o colete debaixo de blusas largas. Agora, falta muito pouco para isso fazer parte do passado”, comemorou.
Yandra Talita da Silva Carvalho, que mora no Retiro, descobriu a escoliose na infância e afirma que o diagnóstico sempre apontou para a cirurgia. “Estou muito feliz com a agilidade do projeto ‘Coluna Reta’. Espero pela cirurgia há quase dez anos e, finalmente, vou operar. Felizmente, sinto dor apenas quando faço muito esforço físico, mas sei que a cirurgia é importante para o problema não evoluir ainda mais”, disse Yandra.
O ‘Coluna Reta’, pioneiro no país, tem como objetivo a prevenção e o tratamento da escoliose idiopática. Desde a implantação, em junho de 2021, 2.368 crianças e adolescentes já foram atendidas e mais de 60 foram diagnosticadas com escoliose. Destas, 18 têm indicação para cirurgia. A programação é de que sejam realizadas mensalmente duas cirurgias no Hospital São João Batista, sempre aos sábados.
Destinado a crianças e adolescentes de 6 a 18 anos, o programa busca o diagnóstico precoce e tratamento desses pacientes de forma contínua. Nos casos de indicação cirúrgica, o procedimento visa oferecer qualidade de vida aos pacientes, não só a correção postural, mas a prevenção a tempo de evitar danos aos órgãos. Os atendimentos do ‘Coluna Reta’ são feitos às sextas-feiras na Policlínica da Cidadania, que fica no Estádio Raulino de Oliveira. Todas as crianças e adolescentes que já foram atendidos voltam para avaliações após um ano.
O ortopedista Juliano Coelho reforça que, apesar de pouco conhecida pela população, a escoliose idiopática atinge milhões de pessoas no Brasil e em todo o mundo. Mais comum em meninas, ela acomete em torno de 4% da população mundial. “Nosso objetivo com a cirurgia é estabilizar a coluna para evitar a piora, pois se não fizer nada, o problema vai se agravando cada vez mais”, disse.

ARTIGOS RELACIONADOS

Mudo e com a mão no bolso

Estado

LEIA MAIS

Lazer

Mudo e com a mão no bolso

Seja bem vindo!
Enviar via WhatsApp