Cadê a vacina?

Neto insiste em receber 15 mil vacinas extras

Mateus Gusmão

O sonho de quem ainda não foi vacinado pode estar perto de se concretizar. É que, para acelerar a imunização, o governo do Estado decidiu unificar o calendário de vacinação com as 92 cidades fluminenses e determinou que, até o final de julho, todos os maiores de 35 anos terão sido vacinados com a primeira dose. E, até agosto, os maiores de 18 anos.
Para cumprir a meta, a prefeitura de Volta Redonda insiste que o governo do Estado forneça à secretaria de Saúde local uma quantidade extra de 15 mil vacinas, pelo motivo de a cidade do aço ter usado 15 mil doses para imunizar pessoas que não moram no município. Seriam pessoas de outras cidades, vizinhas ou não. A informação foi repetida (já tinham anunciado em releases) pelo prefeito Neto na sua live de terça, 29.
“Vacinamos 15 mil pessoas que não são de Volta Redonda e estamos pedindo essas doses (ao governo do Estado)”, disse. “O meu sonho é conseguir, até sábado, 3, chegar à faixa etária de vacinar até 45 anos. Nós estamos trabalhando para isso acontecer. Nós estamos buscando a compreensão, mostrando a necessidade de Volta Redonda”, completou, tendo Conceição Souza, a polêmica secretária de Saúde, ao seu lado.
Neto, entretanto, não explicou como Conceição vacinou tantas pessoas que não moram em Volta Redonda. Mas uma fonte do aQui garante que grande parte desses 15 mil teria sido imunizada no início da campanha vacinal, quando Conceição ainda tentava conhecer a cidade do aço (ela é de Piraí). “A prefeitura iniciou vacinando profissionais de saúde sem limite de idade e sem cobrar comprovante de residência. Muitos moradores de cidades vizinhas vieram a Volta Redonda. Outro fator é que a cidade tem muitos trabalhadores de Saúde que são de outras cidades”, disse a fonte.
Ela vai além. Explica que, ao não exigir comprovantes de residência, fato explicado por Neto com o argumento de que todos são brasileiros, Conceição atraiu muitos profissionais de Educação Física. “Não havia limite de idade, veio até ônibus de Angra dos Reis”, disparou a fonte, lembrando que, diante das reclamações, Neto mandou que a pasta começasse a exigir o comprovante de residência dos que procurassem os postos de vacinação. Detalhe: Neto admitiu o erro e deixou claro que, a partir dali, só iria imunizar moradores de Volta Redonda.
Variantes
Pega de surpresa, como as demais secretárias de Saúde, Conceição e as equipes estariam investigando se novas variantes da Covid-19 estariam circulando pela cidade do aço desde que o governo do Estado soltou a informação de ter identificado variantes circulando em Porto Real e Barra Mansa. Na live, ao lado de Neto, o médico Carlos Vasconcelos, chefe do setor de epidemiologia de Volta Redonda, disse que vários exames teriam sido enviados para análise na Fiocruz.
“Nós estamos escolhendo aleatoriamente uma amostra de exames confirmados de cada polo-Covid que temos, que são cinco. E diariamente a gente envia uma amostra de cada polo para pesquisa de variante. Estamos fazendo isso há quase um mês. Estamos esperando o Estado e a Fiocruz nos enviarem”, comentou Carlos, tentando mostrar que a pasta, dirigida por Conceição, estará à frente de todos e de tudo. “Não temos indício da variante Delta, a variante indiana, até agora. As variantes de Porto Real e Barra Mansa não eram Delta, ainda bem”, completou.

Deixe uma resposta