Bate bola – Sergio Luiz

Olha aí o time da SFU – Superintendência de Fundição da CSN, que disputou o campeonato interdepartamental da CSN, em 1962. Pertence ao acervo do Constantino.

Em pé da esquerda para a direita: Batista (técnico), Braguinha, Tilmar, Brazilino, Paulinho Cabeção, Plínio, Paulo Afonso, Zoinho e Joãozinho da Areia. Agachados: Geraldinho da Modelação, Geraldo Duque, Siqueira, Jair Amorim, Moacir e Dois Côcos.

 

Estava escrito

Quem conheceu a fama do jornalista Nelson Rodrigues, que criou o ‘Sobrenatural de Almeida’, sabe que estava escrito, há mais de 2000 anos atrás, que seria impossível ao Voltaço aplicar uma goleada no time do Flamengo e reverter o resultado da primeira partida da semifinal, quando perdeu por 3 a 0. E foi. Precisando vencer por uma diferença de quatro gols, o Volta Redonda partiu para cima logo no início da partida, chegando a fazer um gol, que foi anulado corretamente, pois era clara o impedimento. Mas podia ser um sinal enviado por Ele.
Não era e o Voltaço não resistiu ao poderio do Flamengo e, somado a algumas falhas individuais, não conseguiu a façanha de se classificar. Pior, perdeu de goleada.
Apesar da derrota, acho que o tricolor de aço fez uma boa campanha no carioca de 2021. Senão vejamos. Manteve-se entre os quatro primeiros, deixando para trás – mais uma vez – os times do Vasco e Botafogo, dois clubes tradicionais que, atualmente, sobrevivem do nome. Tem mais. O Voltaço liderou 6 das 11 rodadas disputadas e garantiu a classificação antecipada para a Copa do Brasil de 2022.
Agora é hora de voltar os olhos para a série C. O time precisa de reforços para alguns setores para encarar a competição, que é bem mais difícil que o estadual. Caso contrário o sonho de subir para a série B, poderá ser adiado. Quem viver, verá!

Na geral
O Voltaço emprestou Alef Manga, destaque e artilheiro do estadual, ao Goiás até o dia 30 de novembro. Segundo o jornalista Venê Casa-grande, de Goiás, para seduzir o atacante lhe ofereceu um salário 10 vezes maior do que recebia na 207, passando de R$ 9 mil para R$ 90 mil durante o empréstimo. Segundo o jornalista, o Volta Redonda vai receber R$ 500 mil. O passe de Alef está estipulado em R$ 1,3 milhão e o clube terá direito a 50% se o mesmo for negociado até o fim do ano. Detalhe: o valor da opção terá que ser pago à vista.

Na mira
O técnico Neto Colucci reconhece que precisa de reforços para a série C e garante que está monitorando alguns jogadores dos clubes pequenos que se destacaram no estadual. Se procurarem do Nova Iguaçu, Boavista, Madureira e o Resende vão encontrar bons jogadores.

História
Quando era diretor do Voltaço, o saudoso Edson Corrêa, o Edinho Gordo, costumava dar umas incertas na concentração do time, principalmente, nas vésperas dos jogos. O atacante Chita, que gostava de bater uns pauzinhos, era daqueles que levavam para a concentração uma garrafa de vinho que ofereceria para a “Vovó Catarina” e duas latas de cerveja para São Jorge. E na manhã seguinte, Chita ficava injuriado, pois sempre encontrava tudo vazio. Foi aí que decidiu ficar de tocaia para saber que “santo” andava bebendo suas oferendas. Qual não foi sua surpresa quando, na calda da noite, viu dois vultos ao lado do santuário, bebendo o vinho e as cervejas. Acendeu as luzes e deu o flagrante. Eram o zagueiro Moita e o volante Isidoro. Chita logo apelou: ”Isso é sacanagem, pô! A santa gosta, sô!”. Sem ter como explicar, Moita saiu-se com essa: ”Ô Chita, a santa gosta é de reza, pô!”. É mole?
 
Estreia
O Volta Redonda vai estrear na série C do Brasileirão no dia 30, às 15 horas, contra o Altos-PI, no Estádio Lindolfo Monteiro, em Teresina-PI. A mudança se deve à interdição do Estádio Felipe Raulino, o Felipão, onde um jornalista de TV foi agredido. Na segunda rodada vai pegar o Manaus-AM, no dia 6 de junho, no Estádio Raulino de Oliveira. Na terceira rodada, 12 de junho, jogará contra o Botafogo-PB, em João Pessoa. Ossos duros de roer.

Frase da semana
Vejam a pérola do atacante Alef Manga ao se apresentar no Goiás. “Quero fazer um bom campeonato aqui no Goiás para depois ir para um time grande”. Viralizou nas redes sociais.

Bola fora
Para a diretoria do Voltaço e para o empresário do atacante Alef Manga, que não souberam valorizar a transferência do jogador para o Goiás. Emprestar um artilheiro do estadual do Rio de Janeiro por apenas R$ 500 mil, é brincadeira, né? Afinal, diziam que havia um monte de clubes interessados em contratar o craque. Ou era só balão de ensaio?

Bola dentro
Para a campanha do Voltaço no carioca de 2021. Manteve-se entre os quatro primeiros do torneio e, além de ter ficado em destaque na mídia, garantiu a participação na Copa do Brasil do ano que vem. Parabéns aos jogadores e ao técnico Neto Colucci, que conseguiu tirar água de pedra. Valeu!

Deixe um comentário