quarta-feira, dezembro 1, 2021
CasaEditoriasEsporteBate bola - Sergio Luiz

Bate bola – Sergio Luiz

Esta é a seleção de Volta Redonda em 1972. Pertence ao acervo do José Osmar da Vila Santa Cecilia.

Em pé da esquerda para a direita: Wilson (roupeiro), Valdir (supervisor), Marquinhos Tinhorão, Carlos Magrelo, Goiaba, Wilson,Gugu, Milton Brucutu e Silvério (técnico). Agachados: Lino (massagista), Cleber, Curi, Caetano, Caraíba e Pé de Ouro

 

Foi na raça

A vitória sobre o Fluminense por 3 a 2, mostrou duas coisas. Uma é que o time comandado pelo técnico Neto Colucci está evoluindo a cada jogo e a tendência é crescer de produção ao longo da competição. A outra foi o poder de superação. Ao ser surpreendido, depois de sair vencendo por 2 a 0, no primeiro tempo, um placar sempre mentiroso, sofreu o empate, mas não se abalou e teve a maturidade e categoria para suportar a pressão tricolor e chegar a vitória.
Plagiando Nelson Rodrigues, ‘toda vitória é santa’. Foi uma grande vitória, sobre um grande e tradicional adversário, que vem crescendo também, mesclando jogadores experientes com jovens revelações da base. Mesmo assim, o tricolor de aço, não se intimidou e enfrentou o grande Fluminense de igual para igual.
Difícil destacar o melhor, num time em que todos tiveram uma boa atuação. Mas o goleiro Andrey, os atacantes João Carlos, que abriu a contagem e Alef Manga que marcou os outros dois gols, sobressaíram mais. Sem falar no nó tático que Neto Colucci deu no técnico Roger Machado, que foi obrigado a fazer uma série de mudanças táticas para tentar virar o jogo.
Uma coisa chamou a atenção é que o time está muito bem fisicamente, suportando uma maratona de quatro jogos em onze dias e com uma disposição e um comprometimento com o clube invejável.
Entretanto, não se pode dormir em cima dos louros das vitórias. Elas mostraram que essa evolução, deve-se à correção dos erros cometidos na derrota para o Resende e no empate contra o Madureira e até mesmo nos dois gols sofridos contra o Fluminense.
Agora o Voltaço tem três jogos seguidos no Raulino. Um deles foi na quinta-feira, 1º, contra o Boavista que, até quando encerrávamos esta edição, o placar era de 0 a 0. Amanhã, domingo, 4, joga contra o Nova Iguaçu, às 18 horas, e depois contra o Botafogo, dia 11, domingo. Caso vença, poderá colocar com a mão na classificação para a semifinal da Taça Guanabara. Quem viver verá!

Copa do Brasil
A CBF divulgou tabela detalhada da segunda fase da Copa do Brasil e o Voltaço jogará no próximo dia 7, quarta-feira, às 16 horas contra o Juazeirense, no Estádio Adauto Moraes em Juazeiro-BA. Não haverá vantagem de empate e caso aconteça a decisão será nos pênaltis. A propósito, o jogo contra o Sport-PE, que classificou o Juazeiro, o time pernambucano chegou a entrar como representação CBF, pedindo a anulação da partida. Acusam os donos da casa, após o gol de desempate, de ligarem o sistema de irrigação duas vezes, faltou energia no estádio, os gandulas desapareceram. Enfim, uma série de irregularidades, que paralisaram a partida por mais de uma hora. Os dirigentes baianos negam e dizem que é choro de perdedor. É mole!

Série C
Já na série C a CBF divulgou a tabela do Campeonato Brasileiro 2021. E o Voltaço que é o único representante do Estado do Rio de Janeiro na competição, o Volta Redonda fará sua estreia fora de casa, contra o Altos-PI. O problema maior será a distância, já que a entidade colocou o tricolor de aço, no grupo A, com isso terá como adversários na primeira fase, equipes das regiões Norte e Nordeste do país, além do Tombense (MG). A competição tem início marcado para 29 de maio e deve terminar no dia 21 de novembro. Na segunda rodada, o Tricolor de Aço recebe o Manaus-AM. Na primeira fase, os clubes se enfrentam no grupo, classificando-se os quatro primeiros de cada chave e disputam as oitavas de final, de onde sairão os quatro classificados para a série B. Coitado de quem tem medo de avião.

Grupo A
O Volta Redonda terá como adversários, o Altos-PI, Botafogo-PB, Ferroviário-CE
Floresta-CE, Jacuipense-BA, Manaus-AM, Paysandu-PA, Santa Cruz-PE e Tombense-MG. Um grupo difícil, mas que dá para chegar entre os quatro. Mas tem que reforçar o time, porque, uma coisa é disputar o estadual. Outra é enfrentar a guerra que será a série C.

História
Quem entregou essa foi meu amigo e ex-jogador do Voltaço, Marcelo Paulino. Conta que na década de 90, a dupla do Voltaço, Batman e Robin, formada pelo volante Dé e o meia Gatão, assistia na concentração ao programa eleitoral na campanha para presidência da república. A todo momento a TV mostrava o modelo da cédula, que tinha como exemplo no primeiro quadrinho, o nome de Monteiro Lobato. Sente só o papo dos dois: Dé:”-Pô Gatão, esse tal de Monteiro Lobato vai acabar ganhando eleições”. Gatão altamente politizado detonou: “- É, aí mesmo. Também, toda hora aparece propaganda dele na televisão. Ganha fácil”. É mole!

Bola fora
Para a quantidade de jogos que estão sendo programados para o Raulino. Não está fácil manter em boas condições o gramado do estádio. Na terça, 30, tivemos Vasco e Fluminense; na quarta, 31, Flamengo e Bangu; na quinta, 1º, Voltaço e Boavista; hoje, sábado, 3, teremos Vasco e Bangu; e, amanhã, domingo, 4, o Volta Redonda enfrenta o Nova Iguaçu. E se o prefeito Eduardo Paes prorrogar o decreto impedindo a realização de jogos na cidade do Rio de Janeiro, a Federação marcará mais jogos para a cidade do aço. Assim não há gramado que aguente. A propósito, depois do temporal de terça, 30, a drenagem do Raulino esteve impecável. Não se via nenhuma poça d’água.

Bola dentro
Para a bela vitória do Voltaço sobre o Fluminense, que recolocou o time na liderança da Taça Guanabara, dividindo com o Flamengo, perdendo somente no saldo de gols. Valeu!

Artigo anteriorClubHouse
Artigo seguinteDesgarrados
ARTIGOS RELACIONADOS

Bate bola – Sergio Luiz

Bate bola – Sergio Luiz

Bate bola – Sergio Luiz

LEIA MAIS

Grampos

O roubo da identidade

Resistindo à violência

Seja bem vindo!
Enviar via WhatsApp