quarta-feira, maio 25, 2022
CasaEditoriasEsporteBate boa - Sergio Luiz

Bate boa – Sergio Luiz

Olha aí a seleção da LDVR – Liga de Desportos de Volta Redonda em 1961. A foto foi tirada no Raulino de Oliveira e pertence ao acervo do Cid. Em pé da esquerda para a direita: Raul, Eli, Romero, Marreta, Cid e Murtha. Agachados: Coração, Neném, Alan, Waltinho Maleco e Loló.

Vergonha

O Volta Redonda voltou a dar vexame ao ser goleado por 4 a 2 pelo recém criado Tuntum, do Maranhão, sendo eliminado, prematuramente, da Copa do Brasil. Só que a tragédia foi anunciada, afinal o time vai mal na Taça Guanabara. O time, para quem não conhece, beira ao ridículo com jogadores de baixa qualidade técnica, empurrados goela abaixo por empresários sem escrúpulos. Contam, é claro, com apoio da diretoria que a cada dia que passa, ao invés de aprender com os erros, está desaprendendo?
É inadmissível, imperdoável, inexplicável e inaceitável que um time que disputa uma série C e com estrutura do Volta Redonda seja eliminado de maneira humilhante por um clube semiprofissional, criado há apenas oito meses, cuja folha de pagamento não passa de R$ 80 mil, e, pior, com direito a gol do craque Vagalume (nada contra o atleta, é claro).
Aliás, por falar em dinheiro, os dirigentes do Tuntum terão um carnaval gordo, pois o clube vai receber cerca de R$ 750 mil por ter vencido o Volta Redonda. Terão recursos para pagar o time durante um ano, bem diferente do Voltaço que tem uma folha de R$ 250 mil.
Alguma coisa precisa ser feita. É hora de o Conselho Deliberativo entrar em ação e cobrar resultados da diretoria, antes que seja tarde demais. Afinal, como a maioria dos conselheiros apoia a direção do clube, tá na hora de exigir explicações para salvar o Voltaço de um rebaixamento. Seria o fim da picada. Tum tum tum tum…

História
Essa quem me contou foi o saudoso e querido Dicler Simões, radialista que tinha uma das mais belas vozes do rádio no Sul Fluminense. Pois bem, Dicler chegou a ser goleiro da seleção de futebol do Estado do Rio e foi protagonista de um dos frangos mais rápidos da história do futebol, com direito a estar no Guinness Book, o livro dos recordes. Foi em 1956 e Dicler, na época, defendia a seleção de Volta Redonda em um jogo contra o Industrial, no Recreio do Trabalhador. Logo aos seis segundos, ele tomou o gol e não viu nem onde a bola entrou. Não pela violência do chute, mas porque Dicler estava tranquilamente agachado, amarrando as chuteiras. É mole?

Marrone I
O Internacional a-certou a contratação do atacante Marrone, ex-Volta Redonda, Vasco e Atlético. O clube gaúcho comprou parte dos direitos econômicos junto ao Midtjylland, da Dina-marca. O canal “Venê Casagrande” revelou que a operação pode chegar aos 4 milhões de euros (R$ 23 milhões), por 60% dos direitos com possibilidade de outros 10% a partir de metas estabelecidas.

Marrone II
O Midtjylland pagou 4,5 milhões de euros em agosto do ano passado (cerca de R$ 28,3 milhões à época) para comprar Marrone do Atlético-MG. O Voltaço tem direito a um troca nessa transação. Resta saber se vai receber do Vasco, haja vista que até pouco tempo, a diretoria do tricolor de aço, dizia que time da Colina não teria pagado a parte que lhe coube na venda do atacante para o Atlético-MG.

Adversários
O Voltaço enfrenta o Nova Iguaçu, amanhã, domingo de carnaval, 27, às 15 horas, no Raulino. No dia 2 de março, quarta, às 19 horas, também no Raulino, enfrenta o Resende. O tricolor de aço ainda terá pela frente o Botafogo, dia 5, sábado, às 18h30min, no Nilton Santos e a Portuguesa, dia 12 ou 13, no Estádio da Lusa. Vai ter que ralar muito para fugir do rebaixamento.

Queda
Dificilmente o técnico Neto Colucci continuará como treinador do Voltaço. A pressão é muito grande e os dirigentes jogarão nas costas do técnico, a culpa pela campanha do time em 2022. Não é só dele, né? A barca, se sair, teria que levar também alguns dirigentes e um monte de jogadores que não possuem qualidades para vestir a camisa do Volta Redonda.  Fala-se na volta de Felipe Surian, que fez um belo trabalho na Portuguesa.

Bola fora
Para o vexame dado pelo Voltaço, ao ser goleado pelo Tuntum por 4 a 2. Perdeu o jogo e um prêmio de R$ 750 mil, além de ter sido eliminado na primeira fase da Copa do Brasil. Se não tomarem providências, o vexame será maior.

Bola dentro
Para o Atlético-MG, que conquistou a Supercopa do Brasil em cima do Flamengo, nos pênaltis. Mostrou que é time de chegada. Tem um bom elenco e um bom futebol. E deve continuar ganhando tudo por aí. Valeu!

ARTIGOS RELACIONADOS

LEIA MAIS

Lazer

Mudo e com a mão no bolso

Seja bem vindo!
Enviar via WhatsApp