terça-feira, maio 24, 2022
CasaEditoriasEspecialAté 12 de março

Até 12 de março

Neto confirma intervenção em 8 linhas municipais da Sul Fluminense

Assunto obrigatório nas entrevistas a Dário de Paula, o prefeito Neto mostrou na quinta, 24, que sua paciência já tinha ido pro beleléu com relação à Viação Sul Fluminense. “Você tem recebido muita reclamação, Neto?”, indagou o radialista. “Tenho”, disparou Neto, numerando quantas teriam sido entregues a ele antes de chegar ao programa. “Foram umas 10”, detalhou, indo além: “Apesar de reconhecer o esforço da Sul Fluminense, ela não nos atendeu, não atendeu à população”, disse de forma aborrecida.
O resultado não surpreendeu ninguém, nem os representantes da empresa, que há anos passa por dificuldades financeiras e operacionais. “O município, através do Paulo Barenco (secretário de Transporte), fez duas reuniões seguidas com todas as empresas de ônibus e nós estamos fazendo uma intervenção na Sul Fluminense”, anunciou Neto.
“Mas ela não está sob intervenção judicial?”, perguntou Dário, que logo obteve resposta: “Agora (a empresa) está sofrendo uma outra (intervenção) do Poder Público”, disse. “Não queremos desempregar, não queremos quebrar ninguém, mas queremos que a população seja respeitada, que o horário dos ônibus seja respeitado”, justificou o prefeito, adiantando que a intervenção seria em “algumas linhas” (sete, por enquanto, grifo nosso).
Para o prefeito, a Sul Fluminense atualmente ‘não tem condições de atender todos os horários nas linhas municipais que a empresa opera’ (24 no total). E isso precisa ser mudado. “Ela terá 90 dias (tempo da intervenção) para se preparar e ter condições de colocar mais ônibus nas linhas com problemas”, explicou. “É um acordo que faço em nome da população para que a gente acabe definitivamente com isso”, completou, voltando a lembrar que a Sul Fluminense, com muito esforço, teria condições de colocar, em vez de 50, 40 ônibus em operação. “Apesar de muitos estarem estragando, né?”, ironizou, referindo-se à postagem feita pelo vereador Renan Cury nas redes sociais mostrando um ônibus da empresa quase em chamas. “Eles reconhecem que não deu certo, então algumas linhas vão ter ônibus de outras empresas cumprindo os horários que ela não cumpre”, anunciou.
A intervenção nas oito linhas, segundo Neto, seria feita logo após o feriado de Carnaval, mas as empresas Elite, Pinheiral e Cidade do Aço, que vão assumir as linhas problemáticas, como a 420, do Aero, pediram prazo à prefeitura de Volta Redonda para se prepararem operacionalmente. Em nota, a prefeitura informou que a intervenção deve começar no dia 12 de março. “O sistema de transporte público continuará sendo avaliado e, se necessário, outras medidas poderão ser adotadas”, comunicou.

Veja as linhas que Neto mandou tirar das mãos da Sul Fluminense:

110 – São Cristóvão X Colina
115 – São Cristóvão X Jardim Amália
120 – Eucaliptal X Jardim Amália
125 – Roma I X Cajueiro
160 – Circular 16
225 – São Sebastião X Açude
420 – Aero
550 – Siderlândia Circular

Artigo anteriorMês do troca-troca
Artigo seguinteIPTU parcelado
ARTIGOS RELACIONADOS

Crime animal

Pela via legal

Mistério a sete chaves

LEIA MAIS

Lazer

Mudo e com a mão no bolso

Seja bem vindo!
Enviar via WhatsApp