Aflição semanal

Acordo entre prefeitura, MP e Justiça prevê avaliações sempre às sextas-feiras para definir se libera ou não medidas de combate à pandemia

Como até ontem, sexta, 16, a Justiça não impôs nenhuma nova medida à prefeitura de Volta Redonda, o decreto de número 16.640, assinado pelo prefeito Neto na terça passada, continua valendo até a próxima sexta, 23. É que, pelo que ficou acordado entre Neto e o Ministério Público, toda semana, sempre às sextas-feiras, será feita uma avaliação da situação da Covid-19 em Volta Redonda, e dependendo dos resultados, o juiz André Aiex, da 5a Vara Cível, poderá impor ou não novas regras de combate à pandemia na cidade do aço.
Assim, como o aQui já mostrou nas redes sociais, as lojas do comércio em Volta Redonda continuarão abrindo de 10 às 18 horas. Já os bares e restaurantes poderão funcionar das 10 às 21 horas, com tolerância de uma hora para o encerramento total das atividades. A venda de qualquer tipo de bebida terá que ser paralisada às 21 horas, sendo que a regra vale também para todo tipo de comércio, como as lojas de conveniência. Se alguma farmácia oferecer o produto nas suas prateleiras, a proibição é a mesma.
No decreto de terça, 13, chamou atenção de todos a manutenção da regra de proibição de aglomeração de pessoas em espaços públicos e privados, assim como a prática de atividades coletivas em praças, campos de futebol, áreas de lazer, bem como sua utilização para a realização de ‘churrascos’ e consumação de bebidas alcoólicas. Ou seja, ninguém poderá frequentar as praças de Volta Redonda até a próxima sexta, pelo menos, nem para levar os filhos para brincar nos parquinhos infantis.
Em contraponto, necessário, é bom que se frise, Neto manteve suspensa as atividades nas casas de shows e boates. Mas liberou a execução de música ao vivo e som ambiente em bares, restaurantes e similares, licenciados para esse fim, que estão funcionando até às 21 horas. Tem mais. Dentro de uma política de liberação geral, Neto autorizou a realização de festas, em casas particulares ou alugadas, com a ocupação máxima de 30% (trinta por cento) de sua capacidade.
Veja abaixo, as principais proibições e permissões:
– Proibida a comercialização de bebidas alcoólicas após as 21 horas, em todos os estabelecimentos comerciais;
– Proibido o consumo e comércio de bebidas alcoólicas em vias e espaços públicos;
– Permitido o funcionamento de cinemas;
– Proibida a circulação de pessoas nas vias públicas após as 00 horas, exceto aquelas que estejam a trabalho ou envolvidas com alguma atividade essencial;
– Feiras-livres poderão funcionar até às 16 horas;
– Os clubes sociais poderão funcionar, mas está proibida a utilização de saunas e outros ambientes que não permitam o distanciamento social;
– As igrejas, templos e espaços religiosos de qualquer culto poderão funcionar das 7 às 21 horas;
– Academias poderão funcionar com até 40% da capacidade de ocupação;
– Permitido o funcionamento de salões de beleza, esmalterias, estética e similares;
– Os ônibus somente poderão trafegar com passageiros sentados;
– Permitido o funcionamento das instituições de ensino de forma híbrida, podendo conter, no máximo 25% (vinte e cinco por cento) de forma presencial; e
– Creches e pré-escolas poderão funcionar com aulas na modalidade presencial.
Horário do comércio
Uma das boas novidades do novo decreto assinado por Neto é que os supermercados, mercearias e minimercados de Volta Redonda voltarão a abrir às 7 horas, devendo a primeira hora ser destinada aos idosos. Quem não for desse grupo de risco deverá fazer suas compras das 8 às 22 horas. Os hortifrutigranjeiros terão o mesmo horário de funcionamento, das 7 às 22 horas. Lojas de agropecuária e pet shops deverão atender a clientela das 8 às 18 horas. Já os açougues e peixarias devem seguir o horário das 10 às 18 horas, assim como as lojas de construção civil, materiais de construção, óticas, aviamentos, bem como as oficinas mecânicas, de lanternagem, pintura e autopeças, com plantão de portas fechadas.
O decreto 46.640 (coelho, no jogo do bicho) fez mesmo a alegria dos padres, pastores e líderes religiosos ao liberar atividades nas igrejas, templos e espaços para cultos de qualquer natureza no horário das 7 às 21 horas, desde que sigam a regra de só permitir a ocupação de 50% das cadeiras disponíveis. Vale lembrar que, antes da nova regra, duas grandes igrejas, por exemplo, foram interditadas e multadas pela prefeitura de Volta Redonda; a Assembleia de Deus, do Laranjal, e a IPV, da Voldac. Os fiéis e os políticos, como o vereador Betinho Albertassi, não gostaram e desancaram o prefeito Neto nas redes sociais. Agora, a paz voltou a reinar na cidade do aço.
Templos de consumo também foram beneficiados pelo decreto do coelho. Por ele, os shop-pings poderão receber seus clientes das 11 às 21:00 horas. As lojas dos centros comerciais, entretanto, têm horário diferente: das 10 às 18 horas.

Deixe uma resposta