‘A mais segura’

Na noite de segunda, 9, o prefeito Rodrigo Drable disse, sem medo de apostar, que Barra Mansa está hoje, em agosto de 2021, “entre as cidades mais seguras do estado do ponto de vista de contaminação” pela Covid-19. E, para provar sua crença, no mesmo dia, conforme edital veiculado na imprensa, liberou a presença de mais pessoas nos templos religiosos que poderão destinar até 70% da capacidade para receber os fiéis em seus cultos e missas.
Rodrigo também manteve liberado o horário do comércio, até amanhã, domingo, 15, seguindo os critérios que adotou antes do Dia dos Pais – das 9 às 20 horas nos dias de semana e das 9 às 15 horas aos sábados. Quanto a bares e restaurantes, eles, conforme decreto, poderiam funcionar até a 1 hora de segunda a sexta, com música ao vivo até às 23h59min, desde que ocupassem apenas 50% das mesas.
As novidades foram frutos dos números que Drable anunciou em sua live. “Hoje, dia 9 de agosto, nós temos 6 pessoas em UTI, na Santa Casa, o que totaliza 35% dos leitos que nós disponibilizamos. Nos leitos de estabilização não temos ninguém, mas temos 9 pessoas em leitos clínicos, 5 na Santa Casa e 4 no Centro de triagem de tratamento de Covid, o que corresponde a 28% da ocupação dos leitos. Temos 5 respiradores sendo utilizados, o que corresponde a 23% dos respiradores”, detalhou. “O número é muito menor do que nós enfrentamos alguns meses atrás. Barra Mansa hoje está entre as cidades mais seguras do estado do ponto de vista de contaminação”, comemorou.
Drable, entretanto, deixou claro que existe o perigo da variante Delta chegar em Barra Mansa. “Apesar de estarmos muito menos do que estávamos antes, vale a pena a gente ressaltar que a variante Delta está fazendo estrago no Rio de Janeiro e nós já verificamos um certo crescimento, aqui na região, de casos de hospitalização. Eu não penso que devemos esperar isso se tornar grave para aumentarmos os cuidados”, ponderou, deixando claro, entretanto, que ainda não é hora de uma nova radicalização.
“Aumentar o cuidado não é aumentar a restrição de circulação, nem de funcionamento de atividades. É nos atentarmos cada vez mais para a necessidade da manutenção permanente dos cuidados de higiene, de distanciamento e manutenção da máscara. Se todos adotarem essa postura dentro do que é possível, a gente vai conseguir conter esse avanço (da Delta) e manter a vida razoavelmente como estamos”, justificou, indo além:
“O avanço da vacinação está nos ajudando muito, mas à medida que a vacinação avança e que os casos regridem, nós estamos observando que as pessoas estão perdendo os cuidados, e isso é alarmante. É alarmante a falta de cuidados, a perda de cuidados. Se nós não nos atentarmos em cuidarmos, a tendência é que a coisa piore sim”, disse, referindo-se ao vírus da Covid-19.
Vacinação
Logo a seguir, Drable abordou a questão da vacinação em Barra Mansa e anunciou que até quinta, 12, esperava vacinar as pessoas a partir de 28 anos. “À medida que cheguem mais vacinas, vamos anunciar o avanço da vacinação”, prometeu, aproveitando para desabafar. “Eu estou sendo cobrado pela antecipação de vacinas”, disse, explicando que, diferentemente de outras cidades, Barra Mansa está mantendo um rigoroso esquema de vacinação. “Muitas cidades, a gente está percebendo isso, não estão honrando com a segunda dose”, disparou. Ou seja, não respeitam o cronograma estabelecido pelo Ministério da Saúde. “Eles nos enviam a primeira dose e depois a segunda dose. Nós não gastamos a segunda dose que recebemos para fazer a primeira”, defendeu-se.
“O que eu posso garantir é que a conduta que nós adotamos em Barra Mansa nos permite manter a vacinação em dia e aquele cronograma que está nos cartões de vacinação será cumprido. Nós faremos o que está agendado. à medida que seja possível antecipar, faremos a antecipação”, destacou.
Na live, Drable falou que pretende antecipar apenas a vacinação dos professores de Barra Mansa. E justificou: “Quem está acompanhando as análises da educação no Brasil, percebe que esse sistema híbrido, que é o que desenvolvemos hoje, apesar de ser o melhor modelo para esse momento de crise, não é suficientemente bom para a aprendizagem das crianças”, teorizou. “É melhor do que não termos aula nenhuma do que ficar no risco (de contaminação), sem dúvida nenhuma, mas nós precisamos da volta às aulas presenciais normais”, completou. “E, para que isso aconteça, eu preciso que os professores estejam totalmente vacinados”, disparou.
Segundo o prefeito, todos os professores de Barra Mansa deverão ser vacinados ainda em agosto. “Vamos vacinar todos. É claro que se alguém não for e entrar na repescagem, vai ter uma alteração de data”, acrescentou, deixando um pedido no ar: “Estamos antecipando as vacinas para os professores para que as aulas voltem integralmente em setembro. E o professor que optar por não tomar a vacina, que fique sabendo que ele não receberá o salário”, afirmou. “Nós sabemos que alguns andam dizendo que não vão tomar vacina. Se não tomar vacina, não vai voltar para a sala de aula e, se não voltar para a sala de aula, não pode receber o salário. Acho que é justo. É opção da pessoa, mas ela não pode querer voltar sem estar vacinada, pois não é preocupação com ela própria, é com os demais”, avaliou.
Rodrigo foi além e repetiu a ameaça. “Professor que não estiver vacinado em agosto com a segunda dose, no mês de setembro vai ter o salário cortado. Fica claro e registrado aqui. A gente está antecipando a vacina do professor, e eu espero que eles vão lá e tomem a vacina”, reiterou. “Na semana passada nós fizemos a antecipação de 2.800 doses, e apenas 400 professores compareceram. Não é correto isso”, disse, mostrando uma profunda irritação.

Deixe uma resposta